Aliado do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar (PE), o deputado federal Nereu Crispim, presidente do PSL no Rio Grande do Sul, afirma que o presidente Jair Bolsonaro, recém-saído do partido, “vai tomar um impeachment” e que, se houve alguma irregularidade nas contas da legenda, Bolsonaro deveria ter o mandato cassado. As informações são do portal GaúchaZH.

Em diálogo com uma interlocutora a quem chama de Rose, durante uma ligação telefônica cujo áudio começou a circular há cerca de duas semanas, Crispim afirma: “Eu conheço o Bivar. E se houve alguma coisa lá errada, tem que cassar é o mandato do Bolsonaro, porque o partido tava era com ele, não era com o Bivar, antes”.

Em outro trecho, o deputado diz: “Eu vou só dizer uma coisa pra ti: o Bolsonaro vai tomar um impeachment. Escuta o que eu tô te dizendo”.

Na ligação de pouco mais de três minutos, a interlocutora alerta Crispim sobre buscas envolvendo Bivar, que o deputado classifica como “retaliação” de Bolsonaro.

Ouça o áudio aqui.

O presidente nacional do PSL foi alvo de buscas em 15 de outubro, em operação que investiga suposto uso de candidaturas laranjas em Pernambuco. Na última sexta-feira (29/11/2019), Bivar e três candidatas mulheres foram indiciados pela Polícia Federal.

Procurado pela coluna, Crispim disse, inicialmente, que não gostaria de comentar o áudio. Depois, mencionou que registrou ocorrência policial, entrou na Justiça para buscar apuração sobre o ocorrido e reiterou que não deseja o impeachment de Bolsonaro.

Interceptação ilegal
“Eu apoio o presidente Bolsonaro, quem me elegeu foi ele. Isso (vazamento) a polícia e a Justiça vão resolver. Se fosse verdade, é uma interceptação telefônica ilegal. Se não, estão botando essa imagem com o interesse de me difamar e desmoralizar”, observou.

Crispim criticou o fato de que o áudio da chamada ter sido compartilhado em vídeo junto a uma imagem com os dizeres: “Nereu Crispim pede impeachment de Bolsonaro” e reiterou que “jamais faria isso”.

Veracidade
Diante da insistência sobre confirmar sua voz e a veracidade no áudio, foi evasivo, mas não negou: “Isso (veracidade) a Justiça vai decidir”.

Único deputado federal gaúcho a permanecer no PSL após a saída de Bolsonaro, Crispim é aliado de Luciano Bivar e preside o partido no Estado desde maio de 2019. Apesar de não acompanhar o presidente no novo partido, diz que continuará apoiando as pautas defendidas durante a campanha eleitoral.

Fonte: Metrópoles

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Meta BPO divulga oportunidade(s) para Auxiliar de Departamento Pessoal – Campinas (SP)

Atividades: • Auxilio nos processos da área de departamento pessoal, em admissão, demissão…