Najila estaria tentando esconder passado como garota de programa em ‘spa adulto’ com cachê de R$ 300: Passado da modelo é considerado como hipótese para o motivo do sumiço de seu celular
O atacante Neymar não vai responder processo de estupro contra a modelo Najila Trindade . A delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6.ª Delegacia de Defesa da Mulher, decidiu não indiciar o jogador do PSG por não encontrar provas suficientes.

“Não vislumbro elementos para o indiciamento do investigado, uma vez que as versões são conflitantes, com incongruências nas versões da vítima e, principalmente, nas provas apresentadas pela mesma”, disse a delegada no relatório final do caso, de acordo com o Fantastico .

A ausência de provas foi determinante para que Neymar pudesse se salvar. Najila, por exemplo, não entregou o smartphone que usava no dia do suposto crime na cidade de Paris, no mês de maio.

A modelo alega que o aparelho celular sumiu. E, de acordo com reportagem da revista Veja, existe uma hipótese para o sumiço: Najila Trindade não quer revelar a vida que levava antes do episódio com o camisa 10 da seleção brasileira.

Segundo a publicação, ela trabalhou como garota de programa na Lotus Lounge, um spa adulto localizado na cidade de São Paulo, no qual atendia com o nome de Thayla e ganhava um cachê de R$ 300 por atendimento.

Katia dos Anjos, dona do espaço, não quis falar sobre isso.

Najila Trindade está sendo investigada pela Polícia Civil por comunicação falsa de crime e tentativa de extorsão de dinheiro do pai de Neymar. Atualmente ela mora na cidade de Ilhéus, na Bahia, juntamente com seu filho de sete anos de idade.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Ativistas do Greenpeace são presos em protesto no Palácio do Planalto

O Greenpeace realizou protesto na manhã desta quarta-feira (23), em frente ao Palácio do P…