Quer receber as principais Notícias de Campinas e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Para onde você vai após a morte? Essa intenção, crença, dúvida é sua. Já seus restos, bom esse é um conflito bastante curioso, um tabu familiar.

Atualmente o cemitério da Saudade localizado na região do São Manoel em Americana não possuí mais covas disponíveis. O campo de despedida dos cadáveres aceita apenas corpos de familiares à serem sepultados nos mesmos espaços.

Problema menor ocorre no cemitério do Parque Gramado, lá, dos 17.750 mil espaços para túmulos, 5.204 estarão disponíveis a população.

Tudo tranquilo, não fosse esse o segundo e último parque de engavetamento dos corpos localizado em nossa cidade.

Isso significa que 81,4% dos túmulos já foram comprados/utilizados.

Segundo a Prefeitura, um estudo sobre a mortalidade feito entre 2013 e 2016 aponta que os últimos túmulos da cidade terão ainda um longo prazo de 15 anos de vida útil (aproximadamente), ou um curto prazo se considerarmos a velocidade em que as coisas acontecem na política e as dificuldades enfrentadas, principalmente numa cidade com apenas 133,630 quilômetros quadrados e uma população de 244 mil habitantes.

CREMATÓRIO

Recentemente o Jornal Americanense publicou com exclusividade sobre um requerimento em formato de indicação apresentado pelo Vereador Professor Sérgio;

De acordo com o parlamentar, após a prefeitura protocolar um projeto de lei que dispõe sobre o estabelecimento de cemitérios particulares em Americana, diversas pessoas apresentaram manifestações favoráveis à construção de um crematório na cidade. “Como o prefeito Omar Najar afirma que um dos cemitérios municipais está saturado e o outro se encontra perto disso, o pedido é oportuno”, destaca.

No requerimento, Padre Sergio pergunta como o Executivo avalia a indicação de construção de um crematório municipal e se seria possível a gestão pela prefeitura ou se o serviço deve ser terceirizado.

Cemitério vertical

O vereador também relata no documento a informação divulgada pela imprensa de que, em novembro de 2018, a prefeitura foi procurada por uma empresa que manifestou o interesse em construir um cemitério vertical no município. Padre Sergio questiona por que o Executivo deseja conceder a exploração do empreendimento à iniciativa privada e pede cópia do documento protocolado pela empresa.

Bom, este é um assunto certo a ser tratado nos próximos dias. É hora de reunir ideias.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Entretenimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Pai mata filho de 2 anos enforcado e comete suicídio em Minas Gerais

No horário do crime, Evandro normalmente estava trabalhando, mas teria decidido ficar com …