Connect with us
A PUC-Campinas promove evento para discutir os 60 anos do golpe militar - Uma retrospectiva A PUC-Campinas promove evento para discutir os 60 anos do golpe militar - Uma retrospectiva

Destaque

A PUC-Campinas promove evento para discutir os 60 anos do golpe militar – Uma retrospectiva

A PUC-Campinas está organizando um evento notável para discutir e refletir sobre os 60 anos do golpe militar. Este evento representa uma oportunidade única para entender melhor o período sombrio da nossa história e as suas repercussões duradouras.

Contexto Histórico

Há seis décadas, no dia 31 de março de 1964, o Brasil vivenciava um golpe militar contra o então presidente, João Goulart. Sob o comando do general Olímpio Mourão Filho, tropas foram deslocadas para o Rio de Janeiro, marcando o início de um capítulo triste na história brasileira.

PUBLICIDADE

“`markdown
Durante o regime militar, a Constituição vigente foi descartada e os direitos garantidos por ela foram suprimidos. Isso abriu caminho para violações, torturas, assassinatos, perseguições e desaparecimentos de pessoas consideradas uma ameaça para o regime.
“`

O Evento

A PUC-Campinas, conhecida por ser um espaço de resistência durante a ditadura militar, está agora encenando um evento para lançar luz sobre esse período histórico. O evento acontecerá na segunda-feira, 1º de abril, na sala 900, no campus 1, às 12h.

PUBLICIDADE

> ‘O objetivo principal é lançar luz sobre o que foi a ditadura militar e como seus desdobramentos moldaram o contexto atual. Queremos proporcionar um espaço de reflexão profunda sobre as lições aprendidas com esse período histórico e explorar como essas lições se aplicam aos desafios contemporâneos que enfrentamos’, diz o convite oficial para o evento.

O evento será mediado pelo professor Arnaldo Lempos Filho.

PUBLICIDADE

Serviço

Data: 01/04
Horário: 12h00
Local: Prédio H02 – Sala 900
Mediador: Prof. Me. Arnaldo Lemos Filho

Luta por Memória, Verdade e Justiça

Após 21 anos de controle e repressão, muitos desafiaram o regime em nome da democracia. Mesmo depois de 60 anos, a luta por memória, verdade e justiça continua pulsante e necessária.

PUBLICIDADE

Durante o período ditatorial, o edifício que hoje abriga o Memorial da Resistência operava o Deops/SP, a polícia política que prendeu e torturou inúmeras pessoas.

“`markdown
Este evento não é apenas uma oportunidade de aprendizado, mas também um ato de memória e resistência. Ao compreendermos melhor o passado, podemos nos capacitar para moldar um futuro mais justo e inclusivo.
“`

PUBLICIDADE

Conclusão

É essencial recordar e refletir sobre nosso passado para aprendermos com ele. Este evento da PUC-Campinas é uma excelente oportunidade para obter uma compreensão mais profunda do golpe militar e suas consequências duradouras na sociedade brasileira.

A participação em eventos como este ajuda a garantir que as lições aprendidas com a ditadura militar não sejam esquecidas e continuem a informar as ações e atitudes presentes e futuras.

PUBLICIDADE

Tags: 60 anos do golpe, Campinas, ditadura, Golpe cívico-militar, puc-campinas

Compartilhe este artigo para ajudar a espalhar a palavra e garantir que o passado não seja esquecido.

PUBLICIDADE

[Compartilhe](link-para-compartilhar) [Envie](link-para-enviar)

PUBLICIDADE

Este artigo é uma contribuição do autor para o Hora Campinas, comprometido com um jornalismo profissional e de qualidade. As informações aqui contidas são confiáveis e foram cuidadosamente pesquisadas e verificadas.

Para informações adicionais, acesse o site

PUBLICIDADE
‘Este conteúdo foi gerado automaticamente a partir do conteúdo original. Devido às nuances da tradução automática, podem existir pequenas diferenças’.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE