Connect with us
Ação Policial Contra Rádios Clandestinas em Campinas e Indaiatuba Ação Policial Contra Rádios Clandestinas em Campinas e Indaiatuba

Campinas

Ação Policial Contra Rádios Clandestinas em Campinas e Indaiatuba

A Polícia Federal (PF) de Campinas realizou uma operação significativa na manhã de terça-feira, 26 de março de 2024, contra a prática de crimes de telecomunicações. Esta ação foi parte da Operação Frequência Negativa II, que visa combater e reprimir as atividades irregulares de radiofrequência ou não autorizadas.

Mandados de Busca e Apreensão

Conforme divulgado, a PF cumpriu três mandados de busca e apreensão. Os alvos estavam localizados em Campinas e Indaiatuba. Em Campinas, a rádio clandestina estava situada na Chácara Recanto da Colina Verde. Já em Indaiatuba, a instalação estava no bairro Jardim Morada do Sol.

PUBLICIDADE

Prisões em Flagrante

Durante a operação, duas pessoas foram presas em flagrante. Segundo a Polícia Federal, estas prisões ocorreram devido à atuação direta dos indivíduos no funcionamento das rádios clandestinas.

> ‘As investigações que resultaram nos mandados são parte do esforço conjunto da Polícia Federal, Ministério Público Federal e Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), iniciado no ano passado, com o objetivo de reprimir as atividades irregulares de radiofrequência ou não autorizadas.’ – Fonte: Polícia Federal

PUBLICIDADE

Interferência na Frequência do Aeroporto

Em janeiro, durante a primeira fase da operação, foi identificada a produção de interferência na faixa de frequência usada pelo Aeroporto Internacional de Viracopos. Esta interferência ocorria na comunicação entre os controladores de solo e as aeronaves em voo.

Ainda segundo a PF, existe a possibilidade de que as rádios alvo da operação atual possam causar as mesmas interferências. Isso representa um risco significativo para a segurança do tráfego aéreo.

PUBLICIDADE

Penalidades para Crimes de Telecomunicações

A pena para o crime de prática clandestina de atividades de telecomunicações pode chegar a até quatro anos de prisão (art. 183, Lei n. 9.472/97). Este tipo de crime é considerado grave, pois interfere na segurança e na ordem pública.

Conclusão

Esta ação da Polícia Federal demonstra o compromisso das autoridades em reprimir atividades ilegais que possam colocar a segurança pública em risco. A operação Frequência Negativa II é um exemplo claro de como a cooperação entre diferentes órgãos pode resultar em ações efetivas contra o crime.

PUBLICIDADE

Artigos Relacionados

Secretário de Nova Odessa morre e prefeito fica ferido após acidente na Rodovia dos Bandeirantes
Série de lives marca aniversário de 3 anos do Hora Campinas
Trecho da Nossa Senhora de Fátima terá bloqueio para reparo em vazamento de água
Em um dia, mais de mil pessoas buscam CSs para atendimento da dengue
Homem é preso após exame de DNA apontar que ele engravidou enteada
Rede Mário Gatti amplia leitos de UTI pediátrica no Ouro Verde

Contato

Para mais informações, entre em contato conosco pelo WhatsApp no número (19) 9 9894-0016 ou pelo e-mail [email protected].

PUBLICIDADE

Para informações adicionais, acesse o site

‘Este conteúdo foi gerado automaticamente a partir do conteúdo original. Devido às nuances da tradução automática, podem existir pequenas diferenças’.
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE