Connect with us

Destaque

ALERTA! Banco de Sangue está quase zerado em Araras, SP

Artigo

em


Neste sábado (5), acontece a 1ª edição de 2022 da Campanha de Doação de Sangue, coordenada pela Secretaria Municipal da Saúde.

Na manhã desta quarta-feira (2), o médico e secretário Municipal da Saúde de Araras (SP), Dr. Agnaldo Piscopo, divulgou um vídeo em suas redes sociais, alertando para o baixo estoque do Banco de Sangue, que segundo ele, já está quase zerado. Assista abaixo:

Neste sábado (5), acontece a 1ª edição de 2022 da Campanha de Doação de Sangue, coordenada pela Secretaria Municipal da Saúde. Em parceria com o Hemocentro de Campinas (SP), a iniciativa será realizada na ETEC Prefeito Alberto Feres, das 9h às 12h. Devido à pandemia da Covid-19, o Hemocentro estabeleceu novos critérios para doação:

– Pessoas com diagnóstico positivo ou suspeito: doação liberada após 10 dias após completa recuperação;

– Pessoas com diagnóstico positivo assintomático: doação liberada após 10 dias após a realização do teste;

– Pessoas que tiveram contato com positivados: doação liberada 7 dias após último contato;

– Pessoas que fizeram isolamento voluntário: doação liberada após o término do isolamento indicado pelo médico;

– Profissionais da Saúde: doação liberada desde que estejam utilizando EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) corretamente.

Vacinados podem doar normalmente, porém com regras

Segundo a Secretaria da Saúde, imunizados contra a Covid-19 (Sars-CoV-2) poderão participar da Campanha, porém com regras: vacinados com a Coronavac devem aguardar 48 horas para doar. Já vacinados com a AstraZeneca, Pfizer e Janssen, sete dias.

No local, será permitido apenas o ingresso do doador, após aferimento da temperatura corporal e a realização de todos os protocolos sanitários, devido à pandemia. É obrigatório o uso de máscara de proteção.

Além da 1ª edição, mais cinco serão realizadas ao longo de 2022, nas seguintes datas: 2 de abril, 4 de junho, 6 de agosto, 1º de outubro e 3 de dezembro.  Em 2021, foram coletadas 594 bolsas de sangue.

Triagem, coleta e distribuição

O Hemocentro de Campinas é responsável pela triagem dos candidatos, coleta e distribuição das bolsas, seguindo as normas do Ministério da Saúde. A triagem é realizada por meio de entrevista que tem como objetivo caracterizar riscos para o receptor e verificar contraindicações as doações.

Os interessados devem verificar os requisitos básicos para doação e os impedimentos temporários. Se não houver impedimento, basta descansar bem na noite anterior à doação e comparecer no local indicado, com documento de identidade com foto.

Outras informações sobre a campanha podem ser obtidas pelo telefone 3543-1522.

Requisitos básicos para doação

– Estar em boas condições de saúde;

– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos;

– Pesar no mínimo 50kg;

– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);

– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);

– Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

 Imunizados contra a Covid-19 (Sars-Cov2)*

– Vacinados com a CoronaVac – aguardar 48 horas para doar

– Vacinados com a AstraZeneca – aguardar sete dias para doar

– Vacinados com a Pfizer – aguardar sete dias para doar

– Vacinados com a Janssen – aguardar sete dias para doar

*Levar comprovante de vacinação.

 Impedimentos temporários

– Resfriado: aguardar sete dias após desaparecimento dos sintomas;

– Gravidez;

– 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;

– Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);

– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

– Tatuagem nos últimos 12 meses;

– Situações nas quais há risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP

Com informações Repórter Beto Ribeiro

Destaque

Campinas oferece 5,3 mil vagas para cursos de qualificação em diversas áreas

Artigo

em

Por

Sebrae/Senai/Senac (on-line)

Faça fotos e vídeos incríveis

  • Vagas: 50
  • Início: 16 de agosto
  • Técnico em gestão de oficinas
  • Vagas: 16
  • Início: 23 de agosto

Planejamento em tempos de crise (live Descomplique)

  • Vagas: 50
  • Data: 23 de agosto

Palestra: como a tecnologia vai mudar as empresas

  • Vagas: 50
  • Início: 31 de agosto

Técnicas de vendas (live Descomplique)

  • Vagas: 100
  • Data: 31 de agosto 

Transforme seguidores em compradores

  • Vagas: 50
  • Início: 13 de setembro

Entenda seu cliente e venda mais

  • Vagas: 30
  • Início: 19 de agosto

Venda on-line agora mesmo

  • Vagas: 50
  • Início: 27 de setembro

Todas as informações sobre o conteúdo dos cursos, horários, local das aulas e inscrição estão no site Sympla.

Senai (presencial)

Eletricista instalador residencial

Carga horária: 160 horas

Início: 15 de agosto

Requisitos: é necessário ter 18 anos; quarta série do ensino fundamental; disponibilidade para participar de encontros presenciais obrigatórios, atividades práticas e avaliativas.

Documentos: Cópias do RG, CPF, comprovante de endereço e escolaridade.

As inscrições devem ser feitas presencialmente no Senai Roberto Mange, no endereço: rua Pastor Cícero Canuto de Lima, 71, São Bernardo, Campinas, SP. O curso será realizado no Sindivarejista de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h. Endereço: rua General Osório, 883. Centro. Campinas, SP.

Embelleze (presencial)

  • Vagas: 40
  • Data: 18 de agosto

  • Vagas: 40
  • Data: 18 de agosto

  • Vagas: 40
  • Data: 18 de agosto

Todas as informações sobre o conteúdo dos cursos, horários, local das aulas e inscrição estão no site Sympla.

DG Cursos (presencial)

Cursos de sinais vitais

  • Vagas: 30
  • Data: 23 de agosto

Alimentação sonda enteral e cuidados com estomas

  • Vagas: 30
  • Data: 24 de agosto

Todas as informações sobre o conteúdo dos cursos, horários, local das aulas e inscrição estão no site Sympla.

Microlins

São 200 vagas para cada um dos seguintes cursos, todos presenciais:

  1. Farmacologia
  2. Digitação
  3. Atendimento pré-hospitalar
  4. Inglês
  5. Saúde coletiva
  6. Tecnologia da informação
  7. Desenvolvimento profissional

Inscrições 

As inscrições devem ser feitas presencialmente na Microlins, localizada na rua Onze de Agosto, 54. Centro. Campinas, SP.

Horário: de segunda a sexta-feira das 10h às 18h e aos sábados das 10h às 13h.

Documentação: Apresentar RG, CPF e comprovante de endereço

As datas e horários dos cursos serão informados pela Microlins no momento da inscrição.

Faculdade Anhanguera (on-line)

A Faculdade Anhanguera oferece 2800 vagas para cursos on-line nas áreas de negócios, design e artes, educação, tecnologia, Direito, desenvolvimento pessoal, saúde e meio ambiente. A relação de cursos disponíveis para cada eixo está no link de inscrição. São 400 vagas abertas para cada eixo.

  1. Eixo Desenvolvimento Pessoal
  2. Eixo Negócios
  3. Eixo Design e Artes
  4. Eixo Educação
  5. Eixo Tecnologia
  6. Eixo Direito
  7. Eixo Saúde e Meio Ambiente

Atenção! Após fazer a inscrição, os interessados devem aguardar um e-mail da Faculdade Anhanguera. O código gerado pela Sympla não é o mesmo do curso.

Todas as informações sobre o conteúdo dos cursos e inscrição estão no site Sympla.

Softex/Up Skill (on-line) 

A Softex/UP Skill, organização social de fomento à transformação digital no Brasil, tem 500 vagas para diversas trilhas em programação de computadores. Os cursos são 100% on-line e gratuitos. Os cursos, realizados na plataforma de e-learning Workover Academy, atendem diversos níveis de conhecimentos, desde um conteúdo básico até as linguagens de programação mais sofisticadas. Ao término de uma jornada de cursos o aluno estará preparado para concorrer a vagas de emprego oferecidas por empresas que inclusive poderão estar disponíveis na própria plataforma.

  1. Business Intelligence (12 cursos)
  2. Cloud Computing – Provedores (7 cursos)
  3. Criando Games (12 cursos)
  4. Data Science (5 cursos)
  5. Atendimento ao cliente balcão (4 cursos)
  6. Desenvolvimento back-end Node.JS (15 cursos)
  7. Desenvolvimento back-end PHP (22 cursos)
  8. Desenvolvimento back-end Python (19 cursos)
  9. Desenvolvimento back-end Ruby (18 cursos)
  10. Desenvolvimento pessoal (3 cursos)
  11. Desenvolvimento back-end Java (20 cursos)
  12. Desenvolvimento e testes (10 cursos)
  13. Desenvolvimento front end (20 cursos)
  14. Desenvolvimento mobile Android (13 cursos)
  15. Desenvolvimento mobile IOS (10 cursos)
  16. DevOps containers (6 cursos)
  17. DevOps infraestrutura (8 cursos)
  18. Internet das coisas (5 cursos)
  19. Machine Learning (5 cursos)
  20. Primeiros passos programador (5 cursos)
  21. Primeiros passos usuário (6 cursos)
  22. Redes Neurais (4 cursos)
  23. Segurança da informação (5 cursos)
  24. Televendas / call center / help desk (5 cursos)
  25. UX/UI (6 cursos)
  26. Webdesign (6 cursos)
  27.  

*Sob supervisão de Rose Guglielminetti.

Continue lendo

Destaque

Novas oportunidades são disponibilizadas pelo PAT de São Vicente

Artigo

em

Por

Novas oportunidades são disponibilizadas pelo PAT de São Vicente

O Posto de Atendimento – PAT, da cidade de São Vicente em São Paulo, anunciou novas oportunidades de trabalho na região. Abaixo você confere as oportunidades:

Oportunidades

Vagas

Carpinteiro

30

Operador de Loja-PCD

3

Técnico Químico

1

As vagas lhe chamam atenção? Não perca tempo e compareça na unidade do PAT, na avenida Presidente Wilson, 1.126 – Itararé ou na Avenida Ulisses Guimarães, 211 – Jardim Rio Branco, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, munidos de RG, CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência.

Vale lembrar que as oportunidades podem ser qualquer momento ou alterar um aviso sem aviso prévio.

Fonte: www.saovicente.sp.gov.br

Continue lendo

Destaque

Campinas confirma 2ª mulher com varíola dos macacos e totaliza 18 moradores infectados

Artigo

em

Por

Varíola dos macacos tem mais de 1 mil casos em SP — Foto: JN

A Prefeitura de Campinas (SP) confirmou, nesta quinta-feira (4), mais dois casos de varíola dos macacos, o que elevou o total para 18. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, um homem e uma mulher apresentaram sintomas e receberam o diagnóstico. Trata-se da segunda mulher contaminada na metrópole.

“Os pacientes, 16 homens e duas mulheres, têm entre 23 e 50 anos. Seis deles saíram do isolamento. Os demais contam com acompanhamento ambulatorial, sem gravidade e com boa evolução”, informou a administração.

Dos 18 moradores infectados, 11 tiveram contato com o vírus monkeypox fora da cidade e sete contaminações foram autóctones (dentro de Campinas).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o atendimento para os pacientes com suspeita da doença ocorre em todos os centros de saúde, prontos-socorros, pronto atendimentos e no Centro de Referência em IST, HIV/Aids e Hepatites Virais.

LEIA MAIS:

Já o boletim desta quinta-feira (4) do governo estadual apontou que Indaiatuba e Paulínia seguem com dois casos, enquanto Vinhedo e Americana continuam com um infectado. Os outros 26 municípios da área de cobertura do g1 Campinas não possuem confirmações.

Em nota, a prefeitura de Vinhedo informou na tarde desta quarta que investiga um novo caso suspeito. Trata-se de uma moradora jovem que não tem histórico de viagem à Europa.

“O exame foi coletado nesta quinta-feira (4) pela Vigilância Epidemiológica, que aguarda o resultado para confirmar ou descartar a doença”, informou a prefeitura. A moradora foi colocada em isolamento.

Avanço exponencial em Campinas

A coceira da varíola dos macacos passa por diferentes estágios até a formação de lesões de pele — Foto: UKHSA

O 1º caso na metrópole foi divulgado em 15 de julho. Uma semana depois, o total subiu para 3. Os registros se tornaram mais frequentes desde então, e só na última semana mais nove pessoas pegaram a doença do vírus monkeypox. Veja a evolução no gráfico abaixo.

A principal forma de transmissão tem sido via contato sexual. Em entrevista ao g1 na quarta-feira (3), quando Campinas chegou a 16 casos, a infectologista da Unicamp Raquel Stucchi avaliou que houve uma falha na comunicação dos riscos aos grupos mais expostos.

“Continuaremos tendo ainda um crescimento exponencial porque falhamos muito na comunicação com os grupos que têm maior risco de exposição e adoecimento. Falhamos nas orientações para divulgar quem são esses grupos e o que eles devem fazer para diminuir o risco de adoecimento, o que eles devem fazer para não transmitir”.

“Ainda teremos um aumento importante do número de casos, que logo logo pode ser que não se restrinjam mais ao grupo que hoje representa mais de 90% dos casos, que são homens que fazem sexo com homens e bissexuais, completou.

Infectologista Raquel Stucchi, da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, — Foto: Ricardo Lima

A médica Raquel Stucchi ainda ressaltou que o período de incubação desta doença é muito longo, de 5 a 21 dias.

“Pode ter pessoas que foram expostas há três semanas e agora estão apresentando os sintomas”.

Lesões e histórico sexual

A doença se apresenta com uma única lesão ou várias na pele, e o histórico sexual tem sido um dos critérios para o diagnóstico. Na maioria dos casos, as feridas aparecem na região genital e perianal – ao redor do ânus – nesses grupos de maior risco, segundo Raquel Stucchi.

“Neste momento, as lesões, particularmente, que aparecem em região genital ou perianal e que tenham possibilidade de exposição epidemiológica, contato sexual com pessoas desconhecidas, mesmo que de sexos diferentes, implicariam, sim, na investigação de monkeypox”.

Segundo o Ministério da Saúde, a exposição em contato íntimo com desconhecidos e/ou parceiros casuais é o primeiro item na lista de vínculos a serem investigados. O vírus pode ficar incubado por até 21 dias.

Como se dá a verificação de casos suspeitos

  • Paciente deve observar:
  • aparecimento súbito de erupção cutânea única ou múltipla, em qualquer parte do corpo;
  • pode ter ou não febre;
  • pode ter ou não crescimento dos gânglios (linfonodos);
  • apuração de vínculos: contato íntimo ou contato com sintomáticos de monkeypox ou histórico de viagem para país com casos positivos ou contato com pessoas que estiveram em país com infectados.
  • No atendimento médico:
  • procurar quando notar a lesão no corpo;
  • o profissional de saúde deve levantar a suspeita já na triagem;
  • paciente passa por avaliação médica;
  • colhe amostras para exame, enviado ao Instituto Adolfo Lutz em SP;
  • Vigilância Sanitária é comunicada;
  • apuração sobre contatos conhecidos do paciente;
  • paciente recebe orientações sobre isolamento e segue em acompanhamento.
  • Se for necessário, é internado em isolamento.

Além do contato sexual, o Ministério da Saúde informa sobre transmissão do vírus por meio de secreções respiratórias e objetos recentemente contaminados. O período de infecção só termina quando as lesões em forma de crostas desaparecem da pele, que volta a ficar íntegra.

Ainda não há previsão para vacinação contra a varíola dos macacos.

VÍDEOS: confira outros destaques da região

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS