Connect with us

Destaque

Empregos formais crescem 20,3% na RMC, enquanto Campinas registra queda de 17,14%

Artigo

em

O setor que mais apresentou aumento na Região Metropolitana de Campinas (RMC) foi o da Construção Cìvil, de 76,90%, na comparação com abril. Por outro lado, em Campinas, o segmento apresentou queda de 13% nas vagas geradas. O Comércio aparece em segundo lugar com expansão de 36,52% na RMC e de 18,66% em Campinas.

Na Região Metropolitana Campinas (RMC) foram gerados 6.429 postos de trabalho em maio de 2022, 30,70% a mais do que no mesmo mês do ano passado, quando o número foi de 4.919. Juntos os segmentos de Agropecuária, Serviços, Comércio e Construção Civil somam um aumento de 40,89%, na contramão da Indústria, que teve queda de 21,29% quando comparado com maio de 2021. Os números são do Novo Caged, avaliados pelo departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC). Já em relação a abril de 2022, o aumento foi de 20,30%, com 6.429 vagas criadas em maio, contra 5.344 no mês anterior.

O setor que mais cresceu foi o da Construção Civil, com 559 contratações, um aumento de 76,90% em relação às 316 vagas geradas em abril. O Comércio vem logo atrás com 1.585 postos de trabalho criados em maio, 36,52% a mais do que em abril do mesmo ano, quando 1.161 vagas foram abertas. O segmento de Serviços também apresentou crescimento em maio na comparação com abril, com um aumento de 23,73% e 3.092 vagas criadas, enquanto em abril o número foi de 2.499. Por outro lado, a Agropecuária teve redução de 27,07% no número de vagas geradas em maio deste ano, quando comparado com o mês de abril de 2022. Foram 291 contra 399. Já no acumulado de janeiro a maio deste ano foi registrada uma queda de 7,67%, em relação ao mesmo período do ano passado.

Campinas

Em Campinas, na contramão do que foi registrado na RMC, houve diminuição no número de contratações na comparação entre maio de 2022 e maio de 2021. Este ano foram criados 1.808 postos de trabalho, enquanto em maio de 2021 foram 1.826 (-0,99%). Os segmentos de Indústria, Comércio e a Construção Civil reduziram juntos 6,62%, porém, a Agropecuária e os Serviços cresceram 80,94% em relação a maio de 2021. No comparativo entre maio e abril de 2022 a queda foi ainda maior. Em maio deste ano foram criadas 1.808 novas vagas, contra 2.182 em abril, uma diminuição de 17,14%. Os únicos segmentos que apresentaram números positivos foram o da Agropecuária, que abriu 13 novos postos de trabalho em maio e perdeu 2 em abril, totalizando um aumento de 750%, e o do Comércio, que criou 477 novas vagas em maio, enquanto em abril foram abertos 402, 18,66% a mais.

A maior redução foi na Indústria de Transformação. Foram 143 novas vagas em maio de 2022, 31,90% a menos do que em abril do mesmo ano, quando foram criados 210 novos postos de trabalho. Logo depois está o segmento de Serviços, com 984 novas vagas em maio de 2022, contra 1.352 em abril, apresentando queda de 27,22%. No acumulado do ano de 2022 (janeiro a maio) houve uma redução de 4,91% na geração de postos de trabalho, quando comparado com o mesmo período de 2021. O salário médio de admissão em maio deste ano foi de R$1.898,02, valor 1,05% menor do que o de abril. “A qualificação do emprego continua ficando abaixo das especificações e necessidades da mão de obra procurada”, explica Laerte Martins, economista da ACIC.

Nacional

No Brasil, o emprego formal com carteira assinada teve um saldo positivo em maio de 2022, com 277.018 postos de trabalho criados. Ao todo foram 1.960.960 admissões e 1.683.942 demissões. Porém no comparativo com maio de 2021 foi registrada queda de 1,30%, com aumento no segmento Serviços, que cresceu 8,42%, da Indústria, que aumentou 6,41% e da Construção Civil, que registrou expansão de 56,76%. A Agropecuária foi o segmento com maior queda, de 37,03%, seguido pelo Comércio, que reduziu 21,37% o número de vagas criadas. “A perspectiva para os próximos meses é de indefinições quanto a uma maior expansão da mão de obra. O surgimento do impacto da guerra entre Rússia e Ucrânia já mostra uma tendência de queda no crescimento de mais postos de trabalho, na nossa região e no país”, completa o economista.

Empregos na RMC

Todas as cidades da RMC registraram variação positiva na geração de empregos, tanto em maio quanto no acumulado do ano. Os municípios que mais contrataram foram Engenheiro Coelho, com 2,28% de aumento no número de vagas (215 admissões e 100 desligamentos, com saldo de 115 contratações); Cosmópolis, que registrou um crescimento de 1,54% (508 admissões e 346 demissões, com saldo de 162 postos de trabalho) e Monte Mor, com 1,48% (799 contratações e 597 desligamentos, com saldo de 202 vagas). As cidades que ofertaram o menor percentual de novos postos de trabalho, em maio de 2022, foram Valinhos, com 0,27% (2.008 contratações e 1.891 desligamentos com saldo de 117 vagas) e Nova Odessa, com percentual de 0,31% (1.106 admissões e 1.039 demissões, com saldo de 67 vagas).

No acumulado do ano, de janeiro a maio de 2022, a cidade que, percentualmente, mais contratou foi Holambra, que registrou 8,42% de crescimento na quantidade de vagas ofertadas, sendo que o município contratou 3.930 trabalhadores e demitiu 2.982, estabelecendo um saldo de 948. Em segundo lugar ficou Engenheiro Coelho, com 8,3% de crescimento em novos postos de trabalho (898 contratações e 586 demissões, com saldo de 312 vagas. E, em terceiro lugar, ficou Santa Bárbara D`Oeste, com 7,25% de aumento na quantidade de vagas, registrando 14.421 contratações e 10.851 demissões, com saldo de 3.570 novos postos. Já as cidades que registraram o menor índice de crescimento em vagas de trabalho foram Nova Odessa, com 0,45% de aumento no acumulado do ano (5.288 contratações e 5.190 demissões, com saldo de 98 vagas) e Pedreira, com 1,15% de crescimento, registrando 3.025 contratações e 2.879 demissões, com saldo de 146 empregos gerados positivamente.

Destaque

Tarcísio Freitas percorre vários pontos de Campinas

Artigo

em

Por

Postulante ao cargo de governador do Estado de São Paulo, o candidato Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos) passou a sexta-feira (12) na região, visitando Sumaré e percorrendo vários pontos de Campinas. O intuito era o de conversar e apresentar aos diversos segmentos da sociedade os planos que Tarcísio tem para o governo caso seja eleito. Ele almoçou com empresários no distrito de Joaquim Egídio e, depois, foi em direção a outro distrito, o do Campo Grande.

O fato de Tarcísio dividir a legenda com o prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), faz com que o candidato acredite que, se eleito, poderá fazer uma grande dobradinha e obter facilidades para solucionar alguns problemas da cidade. “Demos um passo grande na questão da revitalização do Centro, que foi a cessão do uso da área da rede ferroviária, quando eu ainda era ministro, para que a gente possa transformar aquilo em um polo de arte, cultura, que funcione como incubadora de start-ups. Poderemos trabalhar juntos na conclusão do BRT, algo super importante, vamos poder ajudar a Prefeitura. E ainda caminhar juntos em relação às regularizações fundiárias, em infraestrutura, na melhoria das escolas estaduais.”

No Campo Grande

No distrito do Campo Grande, o candidato conheceu a realidade de moradores da periferia de Campinas que ainda necessitam de muitas melhorias do poder público. Acompanhado do vereador de Campinas e candidato a deputado estadual, Higor Diego (Republicanos), ele visitou a casa de uma moradora que apresentou alguns dos problemas vivenciados pelos residentes dos bairros do distrito. 

Depois, ainda na região do Campo Grande, Tarcísio, que é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), conversou com a população em uma padaria local. 

Por lá, apoiadores e curiosos se misturaram para acompanhar as explanações do candidato a governador de São Paulo. Ele também respondeu a alguns questionamentos da população, com destaque para o tema da Infraestrutura. Tarcísio, ex-ministro da Infraestrutura durante o governo de Bolsonaro, brincou que essa questão seria difícil de responder. 

Em conversa com a reportagem do Correio Popular, o candidato contou sobre a passagem pela Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) e da promessa, agora cumprida, de visitar o Campo Grande.

“Foi uma promessa que fiz de conhecer a região e ver as áreas que estão precisando de saneamento básico e de asfalto. Eu tenho uma relação de muito tempo com Campinas, por que foi aqui que iniciei a minha trajetória profissional há 30 anos na EsPCEx. É um período que marca muito a vida da gente, tenho muitas lembranças daqui.”

Dentre as demandas que ouviu da população, o candidato enumerou duas: Segurança Pública e Educação, afirmando que “a era de tratar policial como suspeito e o bandido como parceiro vai acabar”.

“Bateu muito forte em mim a questão da segurança pública. Está apertando, doendo, machucando a falta de segurança e também o problema da educação. Estamos vendo a preocupação das mães com a educação dos seus filhos. Serão duas áreas que vamos atuar muito. Nós vamos restabelecer a segurança para o cidadão de São Paulo. Vamos cumprir as promessas de dar melhor estrutura, valorizar profissionais da Polícia Civil e da Militar, trabalhar pela Polícia Penal, pelas Guardas Civis Metropolitanas (GCM) com os prefeitos, fortalecer os Conselhos de Segurança (Consegs). (Na educação), valorizar a carreira dos professores e diretores de escola. Queremos que esses profissionais sejam tratados como executivos de educação e, aí, a gente pode trabalhar a questão da remuneração em cima da frequência, da performance… tenho certeza que muita coisa boa vai vir daí.”

O vereador Higor Diego destacou a importância de candidatos, sejam quais forem, participarem, ouvindo as demandas da periferia de Campinas. “É uma cidade muito grande e, muitas vezes, não se dá visibilidade aos problemas sociais do povo. O contato do Tarcísio com eles é fundamental para que ele possa incluir no seu plano de governo as necessidades da periferia de Campinas”, afirmou o parlamentar.

Pesquisa eleitoral

Uma pesquisa divulgada na quinta-feira, feita pela Quaest Consultoria e com contratação da Genial Investimentos, mostrou Tarcísio de Freitas empatado com o atual governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), com 14%, ambos atrás do candidato apoiado pelo ex-presidente Lula (PT), Fernando Haddad, também do PT, que tinha 34% das intenções de voto em um cenário estimulado (quando a lista de candidatos é apresentado ao eleitor).

Na pesquisa espontânea, Tarcísio lidera com 7%, um ponto acima de Haddad. “Estou muito satisfeito, observe: chegando novo no Estado, com um nível grande de desconhecimento, sendo minha primeira eleição… eu estar empatado com o atual governador é uma coisa muito boa, para ser comemorada. Passei por esse período em que ele usou muito a máquina e terminamos empatados. Agora começa a campanha. Eu vou me apresentar e as pessoas vão conhecer o Tarcísio que realizou muito no Ministério da Infraestrutura, que se acostumou a tirar projetos do papel e torná-los realidade. E o pessoal vai conhecer o Tarcísio candidato do Bolsonaro, que é uma coisa muito importante. O pessoal vai perceber quem é o candidato do Bolsonaro aqui no Estado de São Paulo.”

Com o dia bastante agitado, Tarcísio ainda cumpriu três compromissos antes de pegar a estrada e deixar Campinas. Após o evento com a população na padaria, ele foi ao bairro Campina Grande conhecer a luta de lideranças locais por melhorias. Em seguida, ele visitou o comitê do PSD na Vila Brandina e ainda sobrou tempo para mais uma refeição, desta vez um jantar com empresários apoiadores da candidatura. 

A campanha eleitoral começa oficialmente na terça-feira, dia 16. A partir desta data, os candidatos estão liberados para, por exemplo, promover comícios e distribuir os materiais conhecidos como “santinhos”. O primeiro turno das eleições acontece no dia 2 de outubro. Além de Tarcísio, Haddad e Garcia, também concorrem o candidato do PDT, Elvis Cezar, do NOVO, Vinícius Poit, do PCB, Gabriel Colombo, do PSTU, Altino Júnior e do PCO Edson Dorta.

Assuntos Relacionados

Compartilhar

Continue lendo

Destaque

GM desmantela bando que furtava estações de tratamento em Campinas

Artigo

em

Por

A Guarda Municipal de Campinas desmantelou na madrugada de sexta-feira (12) uma quadrilha especializada em furtar inversores de frequência, responsáveis pelo funcionamento de motores de estações de tratamento de água e de esgoto. O grupo agia em Campinas há pelo menos 10 dias e cometeu ao menos cinco furtos contra as estações da Sanasa. A quadrilha também é suspeita de cometer o mesmo crime em outras cidades da região. 

Três homens foram presos em flagrante e o carro usado pelo grupo foi apreendido. Um dos suspeitos conseguiu fugir. O equipamento custa cerca de R$ 80 mil e demora em média 180 dias para ser reposto. A Polícia Civil agora investigará quem são os receptadores desse material. 

A tentativa de furto à Estação Elevatória de Esgoto (EEE) Cipasa–PUCC, no Jd. Ipaussurama, entre o hospital e o Shopping Parque das Bandeiras, aconteceu por volta da meia-noite e meia. Os criminosos usaram um pé de cabra para arrombar o muro da unidade e, depois, cortaram a fiação, no intuito de interromper o sistema de monitoramento do local. Os criminosos também levaram o equipamento de gravação de imagens, que foi recuperado pelos GMs.

Assim que o sistema foi desativado, a central de monitoramento da autarquia acionou a corporação, que enviou equipes ao local. Ao chegarem no local, os agentes avistaram um Ford Focus estacionado na via, perto da estação. Nele estava um homem que foi detido. Ele fazia parte da quadrilha e tinha a função de motorista do grupo. 

Os agentes de segurança então avistaram o buraco e três homens saindo do local. O trio correu para uma mata, mas foi perseguido e um deles conseguiu escapar. “Há mais ou menos uns 10 dias fomos procurados pela Sanasa, que nos informou de um furto em uma estação. Iniciou-se um trabalho de inteligência para identificar o carro usado na ação. Nesse período, houve outros cinco furtos em estações diferentes e descobrimos que o veículo usado nas ações era o mesmo”, relatou a comandante da GM, Maria de Lourdes Soares. 

Segundo ela, foi observado que os criminosos usavam o mesmo modus operandi nas ações. Entravam nas unidades através de buracos no muro e agiam em quatro: três praticavam o furto e um dava cobertura para a fuga.

Os bandidos são de Piracicaba e chegavam na cidade por pistas diferentes em cada ação. Os criminosos têm entre 30 e 50 anos. Com o trio estava uma bolsa com várias ferramentas usadas por eles no furto do equipamento e também o aparelho de monitoramento da estação. “Essa ocorrência foi de absoluto trabalho de inteligência, no qual apreendemos o carro usado e três dos suspeitos. Usamos a tecnologia para identificar o carro”, comentou Maria de Lourdes. 

Em nota, a Sanasa confirmou a invasão na EEE e frisou que a estação faz a transferência do esgoto da região do Jardim Ipaussurama para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Piçarrão e é monitorada por câmeras 24h. “Nossa equipe de monitoramento comunicou o fato à Guarda Municipal assim que notou a falta de energia no local, o que colaborou para a prisão dos envolvidos pela Guarda Municipal”, ressaltou.

Posto Transurc

Na tarde de anteontem, um bandido armado invadiu um posto de atendimento da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), rendeu cinco funcionários e fugiu levando cerca de R$ 2 mil. O assalto foi na unidade do Terminal Ouro Verde, por volta das 14h40. Apesar do susto, ninguém se feriu.

O criminoso chegou ao local passando pelas catracas e rendeu uma funcionária que chegava para trabalhar. No interior do posto, ele rendeu outros quatro trabalhadores e exigiu o dinheiro dos caixas. O caso será investigado no 9º Distrito Policial (DP). A ação foi registrada por câmeras do sistema de segurança. O dinheiro foi colocado em uma sacola. 

De acordo com o diretor de Comunicação e Marketing da Transurc, Paulo Barddal, o valor levado pelo criminoso corresponde ao montante limitado no caixa da unidade. “Os valores estão sendo reduzidos nesses postos, até porque, nos últimos tempos, a venda dos créditos de passagem está sendo realizada pelo aplicativo da Transurc. As medidas são justamente para preservar a segurança dos passageiros e dos funcionários”, explicou.

Assuntos Relacionados

Compartilhar

Continue lendo

Destaque

Região de Campinas terá plataforma digital para gestão de serviços públicos

Artigo

em

Por

O Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (CDRMC) lançou ontem o Infratech, uma plataforma digital para gerir os serviços públicos. O projeto foi desenvolvido voltado à internet 5G – que oferece ultravelocidade na transmissão de dados para os usuários -para a prestação de serviços, como telemedicina, gerenciamento do trânsito, educação e em outras áreas. O objetivo é unir as cidades da RMC e as empresas de alta tecnologia instaladas na região para a implantação da Infratech, que será desenvolvido pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), organização social (OS) sem fins lucrativos que atua no desenvolvimento e implementação de soluções para a gestão pública.

O lançamento da plataforma ocorreu durante visita do governador Rodrigo Garcia (PSDB) -, candidato ao cargo nas eleições de outubro -, a Jaguariúna. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) antecipou o cronograma da liberação da rede 5G no país e Campinas pode ter o serviço disponibilizado já a partir de 1º de janeiro próximo, prazo previsto para os municípios brasileiros com mais de 500 mil habitantes. As demais cidades da RMC vão começar a ter a internet mais rápida a partir de junho de 2023. As exceções são Holambra, Engenheiro Coelho e Morungaba, que têm menos de 20 mil habitantes e serão incluídas em janeiro de 2026. Atualmente, o 5G já está disponível no Distrito Federal e nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Salvador (BA).

O Infratech prevê o desenvolvimento regionalizado de cidades inteligentes e conectadas através da padronização na coleta, armazenamento e cruzamento dos dados públicos. De acordo com o presidente do CDRMC e prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis (MDB), a plataforma buscará inovação, economia, eficiência e transparência para os sistemas de governança. 

Organização regional

A Região Metropolitana de Campinas foi criada há 22 anos e congrega 20 cidades, que somam 3,3 milhões de habitantes, o equivalente a toda população do Uruguai. Os municípios somam um Produto Interno Bruto (PIB) – que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – de R$ 210 bilhões, maior do que o de seis estados brasileiros. “O Infratech visa a construir pontes para que a organização regional e integrada seja de forma crescente um dos grandes ativos da RMC”, diz Reis.

O ICI vai atuar no treinamento das equipes das prefeituras que implantarão os novos aplicativos para disponibilizar serviços para a população. Para o presidente da RMC, a internet 5G ampliará e facilitará o uso dos apps, com os municípios devendo estar preparados para essas novidades. “O Infratech é um programa que traz o engajamento da sociedade, empresas e governos para o melhoramento da qualidade de vida e avanço do desenvolvimento social, econômico, cultural e político”, diz o presidente do ICI, Luigi Longo. Entre as áreas previstas para serem incluídas estão logística multimodal, segurança, economia de energia, saneamento, controle de resíduos sólidos, educação e saúde. 

Título de Cidadão 

Durante a visita, o governador recebeu o Título de Cidadão Jaguariunense, a mais alta honraria do município. Segundo Reis, a concessão se justifica pelas ações em favor da cidade que Garcia promoveu ao longo de seus 24 anos de carreira política, que incluem passagens por secretarias estaduais e três mandatos como deputado estadual ou federal.

O prefeito de Jaguariúna também anunciou o seu apoio à candidatura de Garcia ao governo de São Paulo. “Eu, minha família e Jaguariúna vamos votar em Rodrigo Garcia”, garantiu. O governador disse que pretende usar o horário eleitoral gratuito no rádio e TV, que começa na terça-feira (16), para apresentar o que já fez pelo Estado e as suas propostas de governo.

Ele reafirmou que não entrará na briga ideológica durante a campanha, que será baseada na apresentação de soluções para o Estado. As ações são “para melhorar a vida de quem precisa. Não vamos entrar nessa briga de coloração política de direita ou de esquerda”, disse.

Na mais recente pesquisa, Garcia aparece empatado em segundo lugar com Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 14% das intenções de votos. O levantamento da Quest Consultoria, realizada pessoalmente e contratada pela Genial Investimentos, aponta Fernando Haddad (PT) em primeiro lugar, com 34%. O resultado foi divulgado na quinta-feira (11) e a margem de erro é de 2,4 pontos percentuais para mais ou menos. O instituto ouviu 2 mil pessoas. 

Além de Jaguariúna, Garcia esteve em Campinas para participar do seminário “O Papel da Polícia Penal na Segurança Pública”, que reuniu sindicatos e trabalhadores da categoria no centro cultural do clube Círculo Militar. Durante o evento, o secretário estadual de Administração Penitenciária, Nivaldo César Restivo, anunciou o lançamento, na próxima semana, de edital de licitação pública para a compra de 132 viaturas para a Polícia Penal realizar o transporte de presos no Estado.

O uso dos veículos liberará a Polícia Militar do serviço de transferências e acompanhamento de detentos em audiências, o que deverá se reverter em um reforço no patrulhamento nas cidades. De acordo com Restivo, a aquisição integra os recentes investimentos do governo estadual na Polícia Penal, citando a contratação de 3.049 de servidores aprovados em concursos públicos.

São 1.040 vagas para policiais penais, 1.583 para agentes de escolta e 410 para pessoal administrativo e de saúde. Atualmente, a categoria é formada por 34 mil servidores, que respondem pela guarda de 198 mil presos no Estado de São Paulo.

Em seu pronunciamento, Restivo deu um tom político e eleitoral. “Há candidatos que não sabem a diferença entre Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu e Mogi Mirim”, comentou, sem citar nomes. Porém, a frase pode ser considerada uma alfinetada em Tarcísio de Freitas, cuja origem é o Rio de Janeiro. 

Durante sua passagem pela região, vários políticos e o mestre de cerimônia fizeram questão de ressaltar o governador como um “paulista raiz”. Além disso, Garcia era apresentado como o “nosso novo governador”. Um duplo sentido ao fato dele ter assumido o cargo há apenas três meses, em substituição a João Dória (PSDB), ou de ser o ganhador das eleições em outubro.

Assuntos Relacionados

Compartilhar

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS