Connect with us

Destaque

Governo de SP amplia em 45% os recursos do #JuntosPelaCultura, com R$ 10,6 milhões em 2021

Artigo

em


Nesta terça-feira (13) foram anunciados 853 projetos selecionados e 9,6 mil artistas beneficiados.

O Governador João Doria anunciou nesta terça-feira (13) a ampliação do Programa #JuntosPelaCultura, uma parceria das Secretarias de Cultura e Economia Criativa e de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo. O Estado vai destinar R$ 10,6 milhões – valor 45% maior que os R$ 7,3 milhões de 2020.

“Quem respeita a cultura respeita seu povo, sua origem, sua brasilidade”, disse Doria. O #JuntosPela Cultura une poder público e segmentos artísticos com o objetivo de fomentar e difundir a cultura. Em 2021, as chamadas públicas passaram de oito para 12, sendo sete para municípios, quatro para artistas e uma para organizações.

De um total de 853 projetos selecionados, 524 foram apresentados por 161 Prefeituras, enquanto que outros 329 são de produtores culturais. Ao todo, o programa vai beneficiar 9,6 mil artistas neste ano.

Para celebrar o sucesso da iniciativa, o Governo do Estado premiou 20 cidades com títulos de capitais culturais de São Paulo pela excelência na cena artística e importância dada ao setor pelas gestões municipais.

As cidades homenageadas são Bertioga, Botucatu, Franco da Rocha, Ilha Solteira, Itanhaém, Itapevi, Itapira, Mairiporã, Mirante do Paranapanema, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santa Fé do Sul, São Bento do Sapucaí, São João da Boa Vista, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, Serrana, Sete Barras e Ubatuba.

“O programa inovador #JuntosPelaCultura foi lançado em 2019 pelo Governador João Doria. Ele une o Governo do Estado de São Paulo às prefeituras pelo desenvolvimento da cultura em todas as regiões do estado com uma visão municipalista”, afirmou Sérgio Sá Leitão, Secretário da Cultura e Economia Criativa.

Todas as ações realizadas pelos municípios podem ser acessadas gratuitamente na plataforma de vídeo por demanda e de streaming #CulturaEmCasa e também no perfil @culturaemcasasp nas redes sociais.

O balanço das propostas recebidas em 2021 registrou 1.573 inscrições de prefeituras; 961 de artistas e 78 de organizações — estas em seu ano de estreia. Em 2020, foram 478 propostas de prefeituras e 687 de artistas.

Confira a lista de cidades com projetos beneficiados pelo #JuntosPelaCultura

Américo Brasiliense, Apiaí, Araçatuba, Areias, Atibaia, Bariri, Barra do Chapéu, Barretos, Batatais, Bauru, Bernardino de Campos, Bertioga, Birigui, Biritiba-Mirim, Boituva, Bom Jesus dos Perdões, Bom Sucesso de Itararé, Botucatu, Bragança Paulista, Cabreúva, Caçapava, Caconde, Caieiras, Cajamar, Campinas, Campos do Jordão, Cananéia, Canitar, Capão Bonito, Caraguatatuba, Castilho, Catanduva, Cesário Lange, Colina, Cruzeiro, Cubatão, Elias Fausto, Embu, Franca, Francisco Morato, Franco da Rocha, Garça, Getulina, Guaíra, Guapiaçu, Guararapes, Guaratinguetá, Guarujá, Guarulhos, Hortolândia, Iguape, Ilha Comprida, Ilha Solteira, Indaiatuba, Iporanga, Ipuã, Irapuru, Itanhaém, Itaóca, Itapetininga, Itapeva, Itapevi, Itapira, Itaquaquecetuba, Itu, Jaboticabal, Jacareí, Jarinu, Joanópolis, Jundiaí, Lagoinha, Lençóis Paulista, Limeira, Lins, Lorena, Louveira, Lucélia, Mairiporã, Marília, Mauá, Miracatu, Mirante do Paranapanema, Mococa, Mogi Guaçu, Moji das Cruzes, Mongaguá, Monteiro Lobato, Nazaré Paulista, Novo Horizonte, Olímpia, Osasco, Ourinhos, Palestina, Palmital, Paraibuna, Parapuã, Parisi, Pedra Bela, Pedro de Toledo, Peruíbe, Pindamonhangaba, Piquete, Piracaia, Piracicaba, Piraju, Pirapora do Bom Jesus, Pirassununga, Porto Feliz, Potim, Pradópolis, Praia Grande Presidente Alves, Presidente Prudente, Promissão, Redenção da Serra, Reginópolis, Registro, Ribeirão Branco, Ribeirão Grande, Ribeirão Preto, Rio Claro, Salesópolis, Salto de Pirapora, Santa Bárbara d’Oeste, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Fé do Sul, Santa Gertrudes, Santa Isabel, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santana de Parnaíba, Santo André, Santos, São Bento do Sapucaí, São Bernardo do Campo, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, São Miguel Arcanjo, São Pedro, São Roque, São Sebastião, São Vicente, Serrana, Sertãozinho, Sete Barras, Silveiras, Suzano, Taguaí, Taquaritinga, Tatuí, Taubaté, Ubarana, Ubatuba, Várzea Paulista, Vinhedo, Votorantim e Votuporanga.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP

ÁGIL DPVAT

Com informações Repórter Beto Ribeiro

Destaque

Campinas confirma grávida entre os 20 moradores infectados com varíola dos macacos

Artigo

em

Por

Andrea von Zuben, diretora do Devisa de Campinas — Foto: Reprodução/Facebook

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas (SP), Andrea von Zuben, informou nesta sexta-feira (5) que uma das duas gestantes contaminadas com o vírus da varíola dos macacos no estado de São Paulo é moradora de Campinas.

A cidade soma 20 casos da doença, segundo o governo estadual. Ao analisar o cenário da doença, von Zuben afirmou que a evolução está “bastante rápida”. Segundo ela, até o final de junho, nenhum caso havia sido relatado em Campinas.

Coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, Valéria Almeida informou que a mulher tem 37 anos e já passou da fase de transmissibilidade. A vigilância também acompanha o estado de saúde do bebê.

Valéria completou que a transmissão dela deve ter ocorrido por contato direto com lesões, sem ato sexual. Não houve necessidade de internação da mulher, completou a coordenadora.

“É uma doença com algumas manifestações ruins para gestantes. Existe uma transmissão vertical, então alguns problemas para o feto”, pontuou Andrea von Zuben.

As informações foram passadas durante uma live na página oficial do prefeito Dário Saadi (Republicanos) no Facebook.

Participaram da apresentação o secretário as Saúde, Lair Zambon; a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea von Zuben; e a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, Valéria Almeida.

Casos na região

Subiu para 29 o número de casos de varíola dos macacos na região de Campinas. O boletim da Secretaria de Estado da Saúde desta sexta-feira (5) aponta mais dois registros de infectados na metrópole, que soma 20, e outras três cidades entraram para a lista: Hortolândia, Amparo e Jaguariúna.

A principal forma de transmissão tem sido via contato íntimo e sexual. O período de incubação desta doença varia de 5 a 21 dias.

“O atual surto não tem a participação de macacos na transmissão para seres humanos. O vírus da Monkeypox, que faz parte da mesma família da varíola, é transmitido entre pessoas e o atual surto tem prevalência de transmissão de contato íntimo e sexual”, disse a Saúde de SP, em nota.

No estado, o total chega a 1.404 casos positivos da doença nesta sexta, que se manifesta por lesões na pele, podendo estar associadas a febre e gânglios inflamados.

Casos de varíola dos macacos estão em 8 cidades da região

  • Campinas: 20
  • Indaiatuba: 2
  • Paulínia: 2
  • Americana: 1
  • Hortolândia: 1
  • Vinhedo: 1
  • Amparo: 1
  • Jaguariúna: 1

VÍDEOS: destaques da região de Campinas

Continue lendo

Destaque

Mais duas oficinas gratuitas sobre “Caminhos de Turismo e Peregrinação em Campinas” serão realizadas em agosto

Artigo

em

Por

Foto – crédito: divulgação

Estão abertas as inscrições para as próximas oficinas “Caminhos de Turismo e Peregrinação em Campinas”. Em agosto, serão realizadas mais duas atividades, na terça-feira, dia 9 de agosto, e no final do mês, dia 25. As oficinas são gratuitas, mas é preciso se inscrever porque as vagas são limitadas. Acesse o link.

Durante a oficina são apresentadas possibilidades e atividades promovidas pelo “Caminho pro Interior”, envolvendo tópicos sobre Cultura, Turismo Rural, Religioso e de Natureza. O intuito é despertar o engajamento, acolhimento e possibilidades de empreendedorismo local com foco em oportunidades de desenvolvimento pessoal e de negócios.

A capacitação oferecida por meio das oficinas é importante para a compreensão e o despertar da população sobre a criação ou aperfeiçoamento de iniciativas sociais, culturais, turísticas, de eventos, de lazer e também de alavancagem de negócios em torno de Caminhos Turísticos e de Peregrinação, segmento do qual Campinas passa a fazer parte com a inauguração do “Caminho pro Interior”.

O “Caminho pro Interior” reúne 20 municípios, incluindo cinco distritos da região de Campinas, Circuito das Águas Paulista e Sul de Minas Gerais, em um total de 537 km. O trecho da cidade de Campinas inclui a APA Carlos Gomes e os distritos de Joaquim Egídio e Sousas . Este último trecho foi inaugurado no dia 23 de julho, como parte das comemorações de 248 anos da cidade. Um evento na Estação Ambiental do Distrito de Joaquim Egídio contou com a participação de 129 inscritos para uma caminhada inaugural, com a presença de autoridades e da secretária municipal de Cultura e Turismo, Alexandra Caprioli e do diretor de Turismo, Eros Vizel.

Na abertura, eles ressaltaram que essa nova rota cria oportunidades para que turistas e peregrinos, assim como para que as populações locais possam conhecer melhor essas comunidades, suas histórias e culturas, igrejas e capelas, além dos atrativos turísticos que cada uma delas possui. Valorizando ainda referências como a Serra da Mantiqueira, suas semelhanças culturais e históricas (religiosidade, cultivo do café, produção de cachaça e outras riquezas do mundo rural, estradas de ferro, variada imigração etc.), produção artesanal e industrial específica, assim como destaques ou características especiais de cada cidade e distrito.

O trecho de Campinas conta com apoio das Secretarias de Cultura e Turismo e do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; das subprefeituras de Joaquim Egídio e de Sousas, além da APA Campinas (CONGEAPA), COMTUR (Conselho Municipal de Turismo de Campinas) e da Associação de Bairro Carlos Gomes.

Serviço:

Oficinas “Caminhos de Turismo e Peregrinação em Campinas”

Data: 9 de agosto, terça-feira
Hora: das 16h às 19h
Local: Bar do Marcelino. Rua Dr. Heitor Penteado, 1113, Joaquim Egídio – Campinas

Data: 25 de agosto, quinta-feira
Hora: das 13h às 16h
Local: Sítio Monte Belo. Av. Antônio Inácio Puppo, 1500, bairro Monte Belo (ao lado da Caixa D’água da Sanasa)

Inscrições: acesse o link caminhoprointerior.com.br

Continue lendo

Destaque

Dólar cai 1% com estrangeiros atraídos por juros e commodities

Artigo

em

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O real alcançou nesta sexta-feira (5) a maior valorização frente ao dólar em relação às principais moedas, além de ocupar a terceira posição entre as divisas de países emergentes que mais subiram no dia, atrás do rublo da Rússia e do baht tailandês.

Uma combinação de alta nos preços das commodities e expectativa sobre a manutenção de uma taxa de juro real elevada nos próximos meses favoreceu a entrada de capital estrangeiro no Brasil, segundo analistas.

Esse movimento colocou o mercado doméstico na contramão das principais economias, que tiveram desvalorização das suas moedas e perdas nas bolsas.

O dólar comercial à vista fechou em queda de 1,03%, cotado a R$ 5,1680 na venda. No acumulado desta semana, houve ligeiro recuo de 0,10%.

O Ibovespa, índice de referência da Bolsa de valores subiu 0,55%, a 106.471 pontos. Esta é também a maior pontuação do indicador desde 9 de junho. Isso o levou a uma alta semanal de 3,21%.

Nesta sexta, o índice que compara o dólar com as principais moedas subiu 0,82%. A força no exterior da divisa americana é atribuída por analistas à criação acima do esperado de vagas de trabalho nos Estados Unidos em julho.

A taxa de desemprego nos EUA caiu para 3,5%, a mínima registrada desde antes da pandemia. Isso indica que a economia americana não estava em recessão, apesar de duas quedas trimestrais consecutivas do PIB (Produto Interno Bruto).

Investidores voltaram a considerar que o Fed (Federal Reserve, o banco central americano) manterá o nível semelhante de aumento da sua taxa de juros das duas últimas reuniões, de 0,75 ponto percentual.

“O mercado de trabalho voltou a mostrar força e abriu caminho, mais uma vez, para a o Fed fazer o que tem que ser feito com o juro em busca da convergência da inflação para a meta”, comentou Étore Sanchez, da Ativa Investimentos.

Juros mais altos aumentam a rentabilidade dos títulos do Tesouro dos EUA e valorizam a moeda do país, explica Cristiane Quartaroli, economista do Banco Ourinvest.

“Contudo, a valorização das commodities trouxe fluxo para os mercados emergentes”, disse Quartaroli, ao explicar a virada positiva da taxa de câmbio brasileira, que chegou a recuar após os dados de emprego nos Estados Unidos. “Foi mais um dia de volatilidade.”

Contratos futuros de minério de ferro avançavam quase 5% no início da noite, enquanto o preço de referência do petróleo tinha ligeira recuperação após fortes baixas. O barril do Brent subia 0,19%, a US$ 94,30 (R$ 491,85).

A mineradora Vale e a petroleira Petrobras subiram 1,30% e 1,93% e foram as companhias com maior influência positiva no ganho diário da Bolsa de Valores brasileira, que se descolou do exterior.

Em Nova York, o indicador parâmetro da Bolsa, o S&P 500, caiu 0,16%. Na Europa, houve queda de 0,78% do índice que acompanha as 50 principais empresas de países que possuem o euro como moeda. A Bolsa de Londres cedeu 0,11%.

O otimismo predomina no mercado financeiro brasileiro desde a véspera, com investidores avaliando o comunicado do Banco Central da última quarta-feira (3), quando elevou a taxa Selic a 13,75% ao ano.

Embora a autoridade monetária tenha deixado a porta aberta para um novo aumento em setembro, o mercado está considerando que haverá uma pausa no aperto ao crédito.

A alta da Selic reforçou a posição do Brasil como líder do ranking mundial de juros reais, posição que ocupa desde a reunião de maio do comitê monetário do Banco Central, segundo levantamento do portal MoneYou e da gestora Infinity Asset Management.

Para chegar ao juro real —taxa nominal descontada a inflação—, o estudo considerou projeção de alta dos preços ao consumidor para os próximos 12 meses, assim como as taxas negociadas no mercado de juros com vencimento também em 12 meses.

A relação entre uma taxa significativamente elevada a ser mantida nos próximo meses e a expectativa de desaceleração da inflação posicionam o Brasil como um destino promissor para investimentos estrangeiros, segundo Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset. É o chamado diferencial de juros.

“O Brasil é um dos países mais seguros, em termos de mercados emergentes, para se aplicar neste momento”, comentou Vieira. “Também existe a vantagem do Brasil, nesse contexto de rendimento, obviamente, com a melhor taxa real do mundo”, disse.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS