Connect with us

Destaque

Hortolândia vai vacinar contra Covid-19 nascidos até 1984

Published

on

Profissionais da rede municipal de educação de Hortolândia participaram na tarde desta segunda-feira (12/07) do 8° encontro do Percurso de Webinários “Educação na Rede”, atividade promovida pela Prefeitura. O evento, via plataforma Zoom, recebeu a subsecretária da secretaria de Educação de Guarulhos, professora Fábia Aparecida Costa, que falou sobre “Desafios e Oportunidades na Construção do Currículo: experiência de sucesso no município de Guarulhos”.

A iniciativa da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia é parte integrante do ciclo de palestras online que discute as principais pautas sobre educação na atualidade. Para rever o debate, basta acessar www.youtube.com/secretariadeeducacaocienciaetecnologiahortolandia.

LEIA TAMBÉM

A abertura do encontro online foi feita pelo secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes, que agradeceu a presença da convidada e dos profissionais da educação presentes. O secretário destacou a importância do evento como espaço de troca de experiências e saberes, essenciais para iniciar a discussão sobre o currículo próprio.

Na sequência, a professora Fábia Aparecida Costa apresentou o tema “Desafios e Oportunidades na Construção do Currículo: experiência de sucesso no município de Guarulhos”. No início da palestra, a convidada falou sobre sua trajetória na rede municipal de educação de Guarulhos e a vivência em sala de aula. Em seguida, compartilhou algumas das principais etapas e ações de Guarulhos para a criação do currículo próprio, documento norteador para as redes de ensino público e privado dos profissionais da educação, destacando todos que contribuíram para a realização.

Falou ainda sobre a importância da preservação dos saberes regionais e da representatividade ao promover um espaço de debate entre profissionais de diferentes áreas da educação, fator que avaliou ser fundamental para a construção do documento no município.  

“É possível construir um currículo com a experiência e vivência presentes nas escolas. Esse é o currículo ideal. Um currículo que respeita as diferenças, os tempos e espaços, que respeita a democracia, e que dá condições para que isso realmente aconteça”, destacou Fábia.

“Mais que uma construção ou uma legitimação curricular, o que queremos fazer também nesse momento é revisitar as nossas experiências. Fazer uma revisitação através das 59 unidades da rede escolar de Hortolândia e olhar para cada uma delas com suas grandes experiências desenvolvidas, cada uma com suas especificidades e estações de vivências. Vamos trazer isso para uma reflexão coletiva”, ressaltou Fernando Moraes.

O Percurso Webinários “Educação na Rede” é uma ação da Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Além de beneficiar gestores educacionais, professores e educadores municipais, o ciclo formativo também é aberto ao público em geral.

CURRÍCULO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

A criação do currículo próprio para rede municipal é parte integrante da proposta da educação, na atual gestão: “Hortolândia, território de saberes: a educação como conceito de integralidade”. A partir das experiências e dos saberes, a ideia é construir uma rede ativa e participativa para a educação no município. A ação da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia beneficiará mais de 26 mil alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e da EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Com informações Prefeitura de Hortolândia

Destaque

Campinas: Novo modelo de abrigo de ônibus será levado a nove áreas da cidade

Published

on

Foto: Divulgação/Emdec

A espera pelos ônibus do transporte coletivo será realizada com mais conforto e segurança nos bairros de Campinas. Um novo modelo de abrigo foi apresentado pelo prefeito Dário Saadi no dia 16 de setembro de 2021 e será implantado em nove áreas descentralizadas da cidade. A iniciativa é parte da expansão do programa de abrigos adotada pela Secretaria de Transportes (Setransp) e pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

Chamado de “andorinha”, em alusão a um dos símbolos de Campinas, o protótipo apresentado pelo prefeito está instalado na área interna da sede da Emdec, na Vila Industrial. Adotado por ser um mobiliário de fácil implantação e manutenção, o equipamento possui estrutura metálica e bancos de concreto.

Participaram do lançamento o secretário municipal de Transportes, Vinícius Riverete; e o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva.

“Com estes equipamentos, levaremos mais dignidade, acessibilidade e qualidade ao transporte coletivo de Campinas”, destacou o prefeito Dário Saadi.

O secretário de Transportes, Vinícius Riverete, reforçou que “estamos privilegiando o passageiro do transporte coletivo nas regiões mais afastadas do Centro da cidade. É um projeto ousado, que qualificará os pontos de parada em áreas que nunca, na história do transporte coletivo, foram priorizadas para implantação de abrigos”.

“Com todo o respaldo do prefeito Dário Saadi, estamos concentramos esforços para qualificar os pontos de parada, com a implantação gradativa de abrigos em todos os locais de embarque. É mais qualidade para o sistema de transporte coletivo, desde o início do trajeto do passageiro, que é a espera pelo ônibus”, destacou o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva.

Na primeira etapa do programa, 100 abrigos serão instalados em nove áreas da cidade, por empresa privada, como contrapartida pela instalação de empreendimento no município. Serão contemplados pontos de embarque sem cobertura localizados nas seguintes áreas: Amarais, Anhumas, Barão Geraldo, Campo Grande, Nova Aparecida, Ouro Verde, Sousas, Região Sudeste e Viracopos.

A implantação inclui adequação do local, aterramento e medidas de acessibilidade. A escolha dos locais considera a demanda de passageiros do transporte coletivo, além da proximidade de escolas ou postos de saúde

Confira, no mapa, as regiões contempladas e distribuição dos 100 abrigos:

Conheça as características do abrigo “andorinha”:

  • Estrutura metálica;
  • Bancos em concreto, com três assentos, sendo um deles destinado às pessoas obesas;
  • Identificação visual: relação das linhas de ônibus que atendem ao ponto;
  • Acessibilidade: espaço delimitado para cadeirantes, instalação de sinalização tátil de alerta e piso direcional;
  • Medidas: 3 metros por 1,8 metro.

Além de ampliar o conforto e a segurança dos passageiros durante a espera pelo ônibus, a iniciativa estende aos bairros a qualificação dos pontos de embarque, até então centrada principalmente na região central e corredores do transporte. Outros benefícios do programa são a revitalização da paisagem urbana nas regiões impactadas e melhoria da acessibilidade.

“A implantação dos novos abrigos é parte de um projeto mais amplo de qualificação do transporte coletivo, que segue a política pública adotada pela Secretaria de Transportes, em 2021”, reforça o secretário Riverete.

O presidente da Emdec enumera as ações realizadas nesse contexto: “ampliação das faixas exclusivas de ônibus, que resultam em mais agilidade nas viagens; e revitalização de terminais urbanos, que traz mais conforto aos passageiros”, detalha Camargo e Silva.

Abrigos implantados

Além do lote de 100 novos equipamentos, a Setransp e a Emdec já implantaram, entre os meses de janeiro e setembro, quase 80 abrigos no município, com padrão visual semelhante aos da Avenida Francisco Glicério. Foram 38 novos abrigos implantados por meio de concessão pública, na região central e principais corredores do transporte coletivo. Outros 41 foram viabilizados por meio de contrapartidas de polos geradores de tráfego, beneficiando diversas regiões da cidade.

O programa de abrigos comandado pela Setransp e pela Emdec busca solucionar a demanda atual de pontos sem cobertura. São 1,5 mil pontos de embarque, que apresentam maior demanda de passageiros, sem abrigos. Desse total, cerca de 1,1 mil estão localizados em vias pavimentadas e terão a implantação de abrigos priorizada.

Continue Reading

Destaque

Campinas aumenta em 5 vezes cobertura verde em 20 anos, mas índice é menor que média estadual

Published

on

'Verde Novo': Campinas tem 14,4% de cobertura verde, índice menor que média estadual

‘Verde Novo’: Campinas tem 14,4% de cobertura verde, índice menor que média estadual

Campinas (SP) aumentou em cinco vezes o percentual do território coberto com área verde nos últimos 20 anos, mas o índice atual, de 14,4%, é abaixo da média registrada no estado de São Pauolo, que é de 22,9%.

Em 2020, Campinas contabilizava 2,2 mil hectares de área verde, o que representava 2,85% do território. Atualmente, são 11,4 mil. Para Fabiana Barbi, pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais da Unicamp, mensurar a cobertura verde é cercada por desafios, mas é certo que a cidade pode evoluir.

“Sempre há um desafio metodológico a gente saber a porcentagem, o número de árvores para as áreas urbanas, mas sem dúvida nenhuma sempre dá para melhorar”, afirma Fabiana.

Evolução da cobertura verde em Campinas

  • 2000: 2.263,77 hectares (2,85% do território)
  • 2010: 5.620,78 hectares (7,07% do território)
  • 2016: 9.460 hectares (11,5% do território)
  • 2018: 10.986 hectares (13,81% do território)
  • 2021: 11.435 hectares (14,4% do território)

Para Rogério Menezes, secretário do Verde em Campinas, a comparação com o índice estadual não reflete a realidade, já que cada cidade ou região tem um perfil diferente.

“O estado não é homogêneo, não dá para você comparar uma coisa com outra. Evidentemente que nós ocupamos com agricultura, com desenvolvimento econômico e com o próprio crescimento da cidade, não só de Campinas, mas dessa região que é metropolitana. Se a gente comparar com o passado, nós diríamos que avançamos bastante”, diz Menezes.

VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas

Continue Reading

Destaque

Campinas divulga resultado preliminar de julgamento das propostas de antecipação dos precatórios

Published

on

A Secretaria de Finanças de Campinas (SP) divulgou nesta terça-feira (28) o resultado preliminar do julgamento das propostas de antecipação dos precatórios, em projeto da prefeitura para acertar dívida com credores com pelo menos 40% de desconto. A relação pode ser conferida no Diário Oficial.

A administração municipal informou que, das 37 solicitações protocoladas, somente uma foi indeferida. O contribuinte tem até 15 dias para pedir revisão da decisão.

Já o resultado final dos julgamentos está marcado para ser publicado em 15 de outubro. Em sequência, no dia 22, os acordos serão encaminhados ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que receberá os valores e fará os pagamentos.

De acordo com a prefeitura, os precatórios deste primeiro edital contabilizam cerca de R$ 8 milhões – a previsão inicial da administração era movimentar R$ 180 milhões.

VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement

TAGS

+ VISTOS