Connect with us

Destaque

Padre Silvio Sade Tesche – Afastado por Alegações de Discriminação Racial

Artigo

em

Introdução

Em um acontecimento recente que chocou a comunidade religiosa de Campinas, o padre Silvio Sade Tesche foi afastado de suas funções pela Arquidiocese. Este afastamento ocorreu após várias denúncias que apontavam o padre como autor de supostos atos de injúria racial.

O Desenrolar dos Fatos

Os processos judiciais que o religioso enfrenta são baseados em investigações policiais. Estes processos foram instaurados devido a alegações de que o padre cometeu atos de injúria racial. A Arquidiocese de Campinas também iniciou uma investigação interna em relação ao caso.

PUBLICIDADE

No seu decreto, a Arquidiocese menciona a existência de ‘indícios de verossimilhança da denúncia apresentada’. Com isso, o padre Tesche está proibido de exercer suas funções sacerdotais dentro ou fora dos limites da Arquidiocese.

Apesar do afastamento, o padre continuará recebendo um salário mensal de R$ 2.640.

PUBLICIDADE

As Alegações

As denúncias foram feitas no ano passado e envolvem funcionários de uma agência bancária da qual o padre é cliente.

O primeiro incidente relatado teria ocorrido no final de setembro. Segundo as informações, o padre se recusou a deixar as chaves do carro com um manobrista do banco, de 57 anos. Além de empurrar a vítima, o padre teria dito palavras ofensivas e racistas ao funcionário.

PUBLICIDADE

O segundo incidente ocorreu no final de outubro, quando o padre retornou à agência bancária. O padre pediu à uma recepcionista que pegasse um café para ele. A funcionária, que estava atendendo um cliente, se recusou e disse que essa não era sua função.

A recepcionista relata que o padre insistiu e fez perguntas sobre a bebida que ela não soube responder, até que a chamou de ‘burra’. No dia seguinte, o padre retornou à agência e pediu para falar com a gerente, mas uma atendente informou que ela não poderia recebê-lo.

PUBLICIDADE

O padre teria começado a gritar, insultando a atendente com palavras discriminatórias e racistas. A gerente interveio e também foi insultada pelo padre.

A Defesa do Padre

Em nota enviada ao UOL, a defesa do padre Silvio Sade Tesche afirmou que os fatos ‘não ocorreram da forma como noticiados pela suposta vítima’. No entanto, a defesa ressaltou que, em respeito aos princípios do contraditório, da ampla defesa e do devido processo legal, o acusado e sua equipe jurídica irão se manifestar somente nos autos do processo.

PUBLICIDADE

Conclusão

O caso do padre Silvio Sade Tesche evidencia a necessidade de uma postura firmemente anti-racista em todas as esferas da sociedade, inclusive nas instituições religiosas. A investigação e o possível julgamento deste caso serão acompanhados de perto, na esperança de que a justiça seja feita e que casos semelhantes sejam prevenidos no futuro.

Para informações adicionais, acesse o site

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE