Connect with us

Destaque

Técnica usada na Unifesp permite sequenciar o genoma do novo coronavírus com resolução

Published

on


Conhecimento ajuda a entender a biologia do patógeno e como ele está evoluindo.

Cientistas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) conseguiram, pela primeira vez no Brasil, sequenciar diretamente o RNA do SARS-CoV-2, o vírus causador da COVID-19. Os resultados da pesquisa, apoiada pela FAPESP, foram divulgados em artigo ainda sem revisão por pares na plataforma bioRxiv.

Segundo os autores, a técnica permite mapear o genoma viral com aproximadamente 25 vezes mais resolução do que os métodos convencionais de sequenciamento. Desse modo, é possível ter uma noção mais precisa da biologia do patógeno e de como seu genoma está evoluindo.

“É muito promissor, pois nos permite entender, por exemplo, por que há cepas mais virulentas ou mais capazes de escapar de nosso sistema imune”, diz à Agência FAPESP Marcelo Briones, pesquisador do Centro de Bioinformática Médica da Escola Paulista de Medicina (EPM-Unifesp) e coordenador da investigação.

Como explica Briones, o SARS-CoV-2 é um vírus de RNA de fita simples, ou seja, seu material genético é composto por um único filamento de nucleotídeos, cujas bases são guanina, adenosina, citosina e uracila. Para sequenciá-lo pelo método convencional, recorre-se a uma técnica conhecida como RT-PCR (polimerase por transcriptase reversa, na sigla em inglês) para converter as moléculas de RNA em DNA complementar (cDNA) – lembrando que a molécula de DNA é formada por dois filamentos de nucleotídeos. Ou seja, faz-se uma cópia complementar da fita de RNA do vírus. Em seguida, essas moléculas de cDNA são amplificadas (geram-se bilhões de clones) e sequenciadas. Entre as vantagens da estratégia estão a rapidez e a possibilidade de fazer o sequenciamento mesmo em amostras com pouquíssimo material genético.

“O sequenciamento convencional desse vírus é como tentar identificar uma pessoa olhando apenas para sua sombra. Já com o método utilizado em nosso estudo podemos olhar diretamente para o RNA viral como ele é encontrado in vivo. É muito mais fidedigno”, afirma o pesquisador.

Metodologia

Carla Braconi, professora do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da EPM-Unifesp e coautora do artigo, conta que a pesquisa foi feita com uma das primeiras linhagens do SARS-CoV-2 isoladas no Brasil, no início de 2020.

“Nós recebemos o isolado viral do professor José Luiz Proença-Módena [da Universidade Estadual de Campinas] e cultivamos o patógeno em células vero [linhagem celular de rim de macaco altamente suscetível ao SARS-CoV-2]. Depois fizemos a extração do RNA viral e sequenciamos com uma tecnologia portátil chamada MinION, da Oxford Nanopore Technologies”, conta.

De acordo com Briones, o RNA é sequenciado exatamente como sai da célula vero, sem passar por RT-PCR ou amplificação. “Apenas ‘penduramos’ um adaptador na ponta da molécula e uma fita de cDNA para a fita de RNA ficar esticada. E então só o RNA vai passando, base por base, no sequenciador. E cada tipo de base [citosina, guanina, adenosina ou uracila] e suas modificações, tais como metilação, interrompem o fluxo elétrico do aparelho com um padrão diferente e é assim que identificamos qual é qual.”

O processo produz um gráfico que se assemelha ao de um eletroencefalograma, que depois é interpretado com ferramentas de bioinformática. A sequência final gerada pode então ser comparada com os modelos de referência.

“Inicialmente, tem-se a impressão de que a sequência obtida tem um monte de erros. Mas, na verdade, são as bases modificadas do RNA. E parte dessas modificações passa despercebida pelo sequenciamento convencional”, diz o pesquisador.

A análise, feita pelo pós-doutorando João Campos, teve como foco o padrão de metilação do RNA viral. Ou seja, buscou-se olhar – entre as quase 30 mil bases que formam o RNA fita simples – quais receberam a adição de um radical metil (CH3).

“Esse tipo de modificação bioquímica no RNA é muito importante para o funcionamento adequado de vírus como o SARS-CoV-2, assim como de alguns arbovírus [entre eles dengue e zika] que integram o grupo 4 no sistema de classificação de Baltimore, composto por genomas virais com RNA de fita simples e polaridade positiva”, conta Braconi.

Os autores explicam que os RNAs em geral têm cerca de cem bases modificadas que são essenciais para as suas funções biológicas. “Depois que o SARS-CoV-2 entra na célula e a ‘obriga’ a fazer cópias de seu material genético, vem uma enzima que faz a metilação desses RNAs e essas modificações passam a ter função. São parte da informação que o vírus precisa para sobreviver. Sem analisar esse padrão de metilação, portanto, não é possível conhecer a riqueza genética real do SARS-CoV-2”, diz Briones.

Uma base frequentemente modificada no RNA do SARS-CoV-2 é a N6-metiladenosina (m6A), que está implicada na evasão da resposta imune. “Essa modificação permite ao vírus escapar do sistema de ativação dos interferons [proteínas produzidas por células de defesa com ação antiviral]. É, portanto, alvo potencial para fármacos e já há estudos nesse sentido”, conta Briones.

Se fosse possível criar um medicamento capaz de bloquear totalmente o processo de metilação do RNA viral, diz o pesquisador, o novo coronavírus sumiria das células e seria o fim da COVID-19. “O problema é que, se bloquearmos demais a metilação, as células hospedeiras também acabam morrendo, pois as enzimas que metilam o RNA viral são as mesmas que metilam os RNAs das células. Então precisa ser algo com ação muito específica.”

Tecnologia disruptiva

O grupo da Unifesp foi pioneiro ao fazer o sequenciamento direto de RNA do SARS-CoV-2 acoplado à identificação das bases m6A. O trabalho foi conduzido no âmbito do Projeto Temático “Investigação de elementos induzidos pela resposta vacinal nos indivíduos submetidos aos testes clínicos com a vacina ChAdOx1 nCOV-19”, coordenado pelo professor Luiz Mário Janini. Também participaram os pesquisadores Juliana Maricato e Fernando Antoneli.

“Em dois dos trabalhos anteriormente publicados [por grupos do exterior] foi feito somente o sequenciamento do RNA. Um terceiro também fez o sequenciamento direto, mas identificou a base 5mC. Há ainda um quarto trabalho que identificou a mesma base m6A, mas por outras técnicas que não envolvem sequenciamento direto do RNA”, informa Briones.

Segundo o pesquisador, esse entendimento detalhado sobre como funciona o genoma do novo coronavírus permite aos cientistas ter uma ideia mais clara de como o patógeno está evoluindo.

“As pessoas que falam sobre mutações sofridas pelo vírus – que no sentido stricto correspondem a trocas de uma base por outra na sequência de RNA – estão, a meu ver, presas ao paradigma do DNA. Isso não faz sentido, pois esse vírus funciona sob outra lógica. Ele nunca tem DNA em seu ciclo replicativo e, portanto, falar em ‘transcritos’ desse vírus é absurdo. O SARS-CoV-2 vive completamente no mundo de RNA”, afirma Briones, referindo-se à hipótese do RNA world, segundo a qual o mundo atual, com vida baseada principalmente no DNA e em proteínas, foi precedido por um mundo em que a vida era baseada em RNA.

“O nível de complexidade da molécula de RNA é extraordinário e, com as novas tecnologias que possibilitam o sequenciamento direto, um novo universo de pesquisa se abre. Estamos pegando esse trem no começo. Vai haver um desenvolvimento muito grande ainda, mas é o caminho a seguir”, afirma.

O próximo passo na Unifesp será sequenciar o RNA genômico das variantes do SARS-CoV-2 identificadas recentemente e investigar se há diferenças significativas no padrão de metilação.

O artigo Direct RNA sequencing reveals SARS-CoV-2 m6A sites and possible differential DRACH motif methylation among variants pode ser lido em www.biorxiv.org/content/10.1101/2021.08.24.457397v1.

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP

ÁGIL DPVAT

Com informações Repórter Beto Ribeiro

Destaque

Chuva e ventos fortes derrubam árvores e parede de casa em Campinas

Published

on

Imóvel foi destelhado e teve parede derrubada pela chuva em Campinas — Foto: Giuliano Tamura/EPTV

Uma chuva com ventos fortes na noite deste sábado derrubou árvores e provocou a queda da parede de uma casa, em Campinas (SP), na madrugada deste domingo (24).

De acordo com a prefeitura, a Defesa Civil registrou três quedas de árvores, nos bairros Guanabara, São Cristóvão e Chapadão. Houve ainda a queda de galhos no Vila Nova.

O estrago na parede da residência aconteceu no Jardim Aeronave de Viracopos. O imóvel está em construção e também foi destelhado.

Segundo a Defesa Civil, os ventos em Campinas chegaram a 26,9 km/h e a região que mais registrou volume de chuva foi a Noroeste, onde fica o distrito do Campo Grande, com 28,3 milímetros.

Ventos fortes provocaram queda de árvores no Jardim Chapadão, em Campinas — Foto: Divulgação/Defesa Civil

VÍDEOS: saiba tudo sobre Campinas e Região

Continue Reading

Destaque

Coronavírus: prefeituras da região de Campinas confirmam novos casos neste domingo, 24 de outubro

Published

on

Teste de Covid — Foto: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

As prefeituras da região de Campinas (SP) divulgaram neste domingo (24) mais casos positivos e mortes por Covid-19. Veja, abaixo, números de infectados e óbitos por cidade.

Desde o início da pandemia, já foram contabilizados 410.604 registros confirmados da enfermidade e 11.798 vidas perdidas nos 31 municípios da área de cobertura do g1 Campinas.

  • Amparo registra mais três casos e vai a 8.287
  • Jaguariúna soma mais um infectado e totaliza 6.575

Casos e mortes por Covid-19 confirmados pelas cidades

Cidade Casos Óbitos
Águas de Lindoia 2.297 51
Americana 27.509 852
Amparo 8.287 252
Artur Nogueira 5.756 145
Campinas 141.514 4.549
Espírito Santo do Pinhal 5.303 104
Estiva Gerbi 884 33
Holambra 2.106 15
Hortolândia 28.972 738
Indaiatuba 32.152 795
Itapira 9.869 309
Jaguariúna 6.575 191
Lindoia 835 24
Louveira 6.301 106
Mogi Guaçu 20.912** 600
Mogi Mirim 11.734*** 352
Monte Alegre do Sul 768 25
Monte Mor 7.913 213
Morungaba 2.101 45
Paulínia 15.935 305
Pedra Bela 498 12
Pedreira 3.103 131
Pinhalzinho 1.416 40
Santo Antônio de Posse 3.337 67
Santo Antônio do Jardim 610 18
Serra Negra 3.166 97
Socorro 4.687 92
Sumaré 31.442 997
Tuiuti 975 22
Valinhos 15.130* 405
Vinhedo 8.517 213
TOTAL 410.604 11.798

*A Prefeitura de Valinhos mudou o método de divulgação dos casos de Covid-19 na segunda-feira (27/04/2020), passando a contabilizar pacientes que não são moradores da cidade. Seguindo orientação da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, no entanto, o G1 vai desconsiderar os casos de não-munícipes no cálculo para evitar duplicidade, já que estes já devem constar na estatística da cidade onde residem.

**A Prefeitura de Mogi Guaçu confirmou nesta quarta-feira (17/06/2020) que contabiliza na soma total de casos pacientes que não são moradores da cidade. Seguindo orientação da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, no entanto, o G1 vai desconsiderar os casos de não-munícipes no cálculo para evitar duplicidade, já que estes já devem constar na estatística da cidade onde residem.

***A Prefeitura de Mogi Mirim informou nesta quinta-feira (28/07/2020) que o quinto óbito divulgado pela administração municipal, um homem de 82 anos morto em 16 de junho na capital paulista, não se referia a um morador. O caso foi retirado do balanço da cidade. A informação foi atualizada na reportagem dos casos de coronavírus do G1 Campinas em 29 de julho.

Cronologia das mortes confirmadas

Veja abaixo os perfis das vítimas da Covid-19 na região. A ordem das cidades considera a data da primeira vida perdida em cada município, de acordo com dados divulgados pelas prefeituras.

Indaiatuba

Águas de Lindoia

  1. 05/04: Homem, 78 anos.
  2. 06/06: Homem, 60 anos.
  3. 16/06: Homem, 85 anos.
  4. 13/07: Homem, 54 anos.
  5. 29/07: Homem, 63 anos.
  6. 16/11: Mulher, 23 anos.
  7. 23/11: Homem, 52 anos.
  8. 07/02/2021: Homem, 84 anos.
  9. 13/02: Homem, 90 anos.
  10. 17/02: Mulher, 82 anos.
  11. 19/02: Homem, 74 anos.
  12. 03/03: Homem, 83 anos.
  13. 04/03: Homem, 64 anos.
  14. 04/03: Mulher, 85 anos.
  15. 09/03: Mulher, 80 anos.
  16. 17/03: Homem, 85 anos.
  17. 19/03: Mulher, 43 anos.
  18. 27/03: Homem, 36 anos.
  19. 04/04: Mulher, 56 anos.
  20. 04/04: Mulher, 58 anos.
  21. 10/04: Homem, 69 anos.
  22. 12/04: Mulher, 64 anos.
  23. 14/04: Homem, 34 anos.
  24. 17/04: Mulher, 47 anos.
  25. 25/04: Homem, 49 anos.
  26. 02/05: Homem, 80 anos.
  27. 07/05: Homem, 79 anos.
  28. 16/05: Homem, 68 anos.
  29. 17/05: Homem, 58 anos.
  30. 18/05: Homem, 55 anos.
  31. 22/05: Mulher, 87 anos.
  32. 24/05: Homem, 54 anos.
  33. 30/05: Mulher, 37 anos.
  34. 03/06: Homem, 63 anos.
  35. 03/06: Mulher, 71 anos.
  36. 06/06: Mulher, 58 anos.
  37. 09/06: Homem, 69 anos.
  38. 13/06: Mulher, 82 anos.
  39. 14/06: Homem, 50 anos.
  40. 14/06: Homem, 33 anos.
  41. 16/06: Homem, 50 anos.
  42. 17/06: Mulher, 40 anos.
  43. 20/06: Homem, 54 anos.
  44. 21/06: Homem, 54 anos.
  45. 24/06: Mulher, 33 anos.
  46. 25/06: Mulher, 69 anos.
  47. 01/07: Mulher, 40 anos.
  48. 10/07: Homem, 47 anos.
  49. 14/07: Mulher, 51 anos.
  50. 08/08: Homem, 77 anos.
  51. 15/09: Homem, 90 anos.

Mogi Guaçu

Hortolândia

Jaguariúna

Santo Antônio do Jardim

  1. 18/05: Mulher, 74 anos, com comorbidades.
  2. 05/06: Mulher, 67 anos, com comorbidades.
  3. 16/10: Homem, 82 anos, com comorbidades.
  4. 04/03/2021: Homem, 81 anos, com comorbidades.
  5. 10/03: Mulher, 74 anos, sem comorbidade.
  6. 21/03: Mulher, 87 anos, sem comorbidades.
  7. 25/03: Mulher, 57 anos, com comorbidades.
  8. 29/03: Mulher, 54 anos, sem comorbidades.
  9. 02/04: Mulher, 55 anos, com comorbidades.
  10. 09/04: Mulher, 72 anos, sem informações sobre comorbidades
  11. 12/04: Homem, 63 anos, sem informação sobre comorbidades
  12. 12/04: Mulher, 45 anos, sem comorbidades.
  13. 20/04: Mulher, 83 anos.
  14. 21/04: Mulher, 64 anos, com comorbidades.
  15. 19/06: Homem, 80 anos, sem comorbidade.
  16. 01/07: Homem, 83 anos, com comorbidades.
  17. 01/07: Mulher, 39 anos, com comorbidades.
  18. 19/07: Mulher, 41 anos, com comorbidades.

Mogi Mirim

Espírito Santo do Pinhal

Artur Nogueira

  1. 01/06: Homem, 75 anos.
  2. 03/06: Homem, 45 anos, com comorbidades.
  3. 25/08: Homem, 69 anos, sem comorbidades.
  4. 31/08: Homem, 67 anos, com comorbidade.
  5. 15/12: Homem, 85 anos, com comorbidades. Estava internado em Jundiaí.
  6. 31/01/2021: Mulher, 85 anos.
  7. 31/01: Homem, 73 anos.
  8. 15/02: Homem, 80 anos. Estava no Hospital Vera Cruz, em Campinas.
  9. 12/02: Homem, 56 anos, com comorbidades.
  10. 27/02: Mulher, 71 anos.
  11. 28/02: Mulher, 52 anos.
  12. 03/03: Mulher, 87 anos.
  13. 21/03: Homem, 46 anos.
  14. 22/03: Homem, 52 anos.
  15. 23/03: Mulher, 96 anos.
  16. 30/03: Homem, 41 anos.
  17. 01/04: Mulher, 52 anos.
  18. 02/04: Homem, 80 anos.
  19. 02/04: Homem, 71 anos.
  20. 02/04: Mulher, 70 anos.
  21. 15/04: Homem, 74 anos.
  22. 30/04: Mulher, 72 anos, com comorbidades.
  23. 06/05: Mulher, 57 anos, com comorbidades.
  24. 14/05: Mulher, 53 anos, sem comorbidades.
  25. 22/05: Mulher, 57 anos, sem comorbidades. Estava internada em Sumaré.
  26. 28/05: Homem, 74 anos, com comorbidades. Estava no HC da Unicamp.
  27. 06/06: Mulher, 51 anos, com comorbidades. Estava internada na cidade.
  28. 08/06: Homem, 37 anos, sem comorbidades. Estava no AME Campinas.
  29. 08/06: Mulher, 60 anos, sem comorbidades. Estava na Santa Casa de Itatiba.
  30. 09/06: Homem, 49 anos, sem comorbidade. Estava em hospital de Amparo.
  31. 11/06: Homem, 61 anos, sem comorbidades. Estava internado em São Paulo.
  32. 15/06: Homem, 67 anos, com comorbidades. Estava internado na cidade.
  33. 19/06: Homem, 38 anos, sem comorbidades. Estava internado em São Paulo.
  34. 19/06: Homem, 65 anos, sem comorbidades. Estava internado na cidade.
  35. 21/06: Homem, 67anos, com comorbidades. Estava internado em Bragança Paulista.
  36. 21/06: Mulher, 58 anos, com comorbidades. Ela estava internada em São Paulo.
  37. 24/06: Homem, 42 anos, sem comorbidades. Estava no AME de Campinas.
  38. 29/06: Mulher, 56 anos, sem comorbidades. Estava no Hospital Municipal Santo Antônio.
  39. 29/06: Homem, 79 anos, com comorbidades. Estava no Casa de Saúde, em Campinas.
  40. 30/06: Mulher, 47 anos, sem comorbidade. Estava no Hospital Municipal.
  41. 30/06: Mulher, 49 anos, com comorbidades. Estava no Hospital Municipal.
  42. 02/07: Mulher, 42 anos, sem comorbidade. Estava no AME de Campinas.
  43. 06/07: Homem, 68 anos, com comorbidades. Estava internado em Casa Branca (SP).
  44. 11/08: Mulher, 68 anos, com comorbidades. Estava internada em Casa Branca (SP).
  45. 20/08: Homem, 77 anos, com comorbidades. Estava internado no hospital municipal.

Estiva Gerbi

  1. 07/06: Homem, 59 anos, com comorbidades. Estava internado no Hospital Municipal de Mogi Guaçu.
  2. 02/07: Homem, 31 anos, era hipertenso, diabético, obeso e asmático.
  3. 11/07: Mulher, 40 anos, com comorbidades.
  4. 15/07: Mulher, 89 anos, sem comorbidades.
  5. 25/08: Homem, 82 anos, com comorbidades. Estava internado.
  6. 18/11: Mulher, 69 anos, com comorbidades. Estava internada em Mogi Guaçu.
  7. 15/12: Mulher, 57 anos, com comorbidades.
  8. 15/12: Homem, 63 anos, sem comorbidade.
  9. 04/02/2021: Homem, 83 anos.
  10. 09/02: Homem, de 85 anos, com comorbidade.
  11. 15/02: Mulher, 84 anos.
  12. 23/02: Homem, 27 anos, com comorbidade.
  13. 07/03: Homem, 50 anos.
  14. 08/03: Homem, 64 anos.
  15. 31/03: Homem, 25 anos.
  16. 02/04: Homem, 37 anos.
  17. 08/04: Mulher, 41 anos.
  18. 14/04: Mulher, 85 anos.
  19. 15/04: Homem, 72 anos.
  20. 21/04: Homem, 82 anos.
  21. 24/04: Mulher, 56 anos.
  22. 11/05: Mulher, 53 anos.
  23. 18/05: Homem, 36 anos.
  24. 19/05: Homem, 65 anos.
  25. 20/05: Mulher, 81 anos.
  26. 21/05: Homem, 67 anos.
  27. 22/05: Mulher, 46 anos.
  28. 22/05: Mulher, 59 anos.
  29. 01/06: Mulher, 61 anos.
  30. 02/06: Homem, 68 anos.
  31. 15/07: Homem, 86 anos.
  32. 20/07: Homem, 45 anos.
  33. 20/07: Homem, 53 anos.

Pinhalzinho

  1. 17/06: Homem, 81 anos, com comorbidades.
  2. 26/06: Homem, 49 anos.
  3. 02/07: Homem, 68 anos, tinha comorbidades e era fumante.
  4. 01/08: Mulher, 80 anos.
  5. 29/08: Homem de 91 anos, com comorbidades.
  6. 04/01: Homem, 91 anos, sem comorbidade.
  7. 13/01: Mulher, 68 anos.
  8. 30/01: Mulher, 83 anos, com comorbidades.
  9. 15/02: Homem, 85 anos.
  10. 28/02: Homem, 73 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista..
  11. 02/03: Mulher, 86 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  12. 08/03: Homem, 65 anos, sem comorbidades.
  13. 13/03: Homem, 54 anos, com comorbidades. Estava no Hospital Bragantino.
  14. 15/03: Homem, 46 anos, sem comorbidades. Estava no Hospital Bragantino.
  15. 20/03: Homem, 78 anos.
  16. 23/03: Homem, 35 anos.
  17. 31/03: Mulher, 83 anos.
  18. 06/04: Mulher, 79 anos.
  19. 06/04: Homem, 82 anos.
  20. 08/04: Mulher, 79 anos.
  21. 15/05: Mulher, 67 anos, com comorbidade.
  22. 21/05: Homem, 67 anos.
  23. 21/05: Homem, 60 anos, com comorbidade.
  24. 23/05: Mulher, 83 anos, sem comorbidade.
  25. 30/05: Homem, 54 anos, com comorbidade.
  26. 30/05: Homem, 80 anos, com comorbidades.
  27. 31/05: Homem, 64 anos, com comorbidade.
  28. 31/05: Mulher, 45 anos, com comorbidades.
  29. 08/06: Masculino, 58 anos.
  30. 03/07: Mulher, 60 anos.
  31. 09/07: Homem, 49 anos.
  32. 13/07: Homem, 91 anos.
  33. 14/07: Homem, 55 anos.
  34. 18/07: Homem, 48 anos.
  35. 26/07: Homem, 75 anos.
  36. 28/07: Mulher, 40 anos.
  37. 01/08: Homem, 75 anos.
  38. 19/08: Homem, 69 anos.
  39. 21/08: Homem, 63 anos.
  40. 29/08: Homem, 90 anos.

Santo Antônio de Posse

  1. 08/07: Mulher, 77 anos, com comorbidades.
  2. 13/07: Mulher, com comorbidades. A prefeitura não informou a idade da vítima.
  3. 14/07: Mulher, com comorbidades. A prefeitura não informou a idade da vítima.
  4. 24/07: Homem, 42 anos, sem comorbidade.
  5. 25/07: Homem, 76 anos, com comorbidades.
  6. 06/08: Homem, 39 anos, com comorbidades.
  7. 03/09: Homem, 67 anos, com comoridades.
  8. 24/09: Homem, 81 anos, com comoridades.
  9. 07/10: Homem, 64 anos, com comorbidades.
  10. 22/10: Homem, 51 anos, sem comorbidade.
  11. 27/10: Homem, 73 anos, com comorbidades.
  12. 28/10: Homem, 71 anos, sem comorbidade.
  13. 12/11: Mulher, 68 anos, com comorbidades.
  14. 22/12: Homem, 74 anos, sem comorbidade.
  15. 23/12: Mulher, 60 anos, com comorbidades.
  16. 03/01/2021: Homem, 69 anos, sem comorbidade.
  17. 31/01: Mulher, 79 anos, com comorbidades.
  18. 19/02: Homem, 91 anos, com comorbidades.
  19. 13/03: Mulher, 77 anos, com comorbidades.
  20. 14/03: Homem, 67 anos, com comorbidades.
  21. 15/03: Homem, 87 anos, com comorbidades.
  22. 15/03: Homem, 58 anos, com comorbidades.
  23. 16/03: Homem, 51 anos, sem comorbidade.
  24. 20/03: Mulher, 65 anos, sem comorbidade.
  25. 02/04: Mulher, 82 anos, com comorbidades.
  26. 02/04: Homem, 63 anos, com comorbidades.
  27. 04/04: Mulher, 76 anos, com comorbidades.
  28. 04/04: Mulher, 63 anos.
  29. 05/04: Mulher, 68 anos, com comorbidades.
  30. 06/04: Homem, 63 anos, com comorbidades.
  31. 09/04: Homem, 67 anos, sem comorbidade.
  32. 15/04: Homem, 55 anos, sem comorbidade.
  33. 15/04: Homem, 67 anos, com comorbidades.
  34. 01/05: Homem, 69 anos, com comorbidades.
  35. 03/05: Homem, 32 anos, com comorbidades.
  36. 06/05: Homem, 91 anos, com comorbidades.
  37. 13/05: Mulher, 53 anos, com comorbidades.
  38. 14/05: Mulher, 53 anos, sem comorbidade.
  39. 16/05: Mulher, 41 anos, com comorbidades.
  40. 17/05: Homem, 46 anos, sem comorbidade.
  41. 22/05: Homem, 76 anos, com comorbidades.
  42. 25/05: Homem, 50 anos, sem comorbidade.
  43. 31/05: Mulher, 62 anos, com comorbidades.
  44. 03/06: Homem, 55 anos, com comorbidades.
  45. 05/06: Homem, 59 anos, com comorbidades.
  46. 05/06: Mulher, 92 anos, com comorbidades.
  47. 05/06: Homem, 58 anos, sem comorbidades.
  48. 08/06: Mulher, 78 anos, com comorbidades.
  49. 10/06: Mulher, 55 anos, sem comorbidades.
  50. 11/06: Homem, 39 anos, sem comorbidades.
  51. 11/06: Mulher, 68 anos, com comorbidades. Estava no PS.
  52. 12/06: Mulher, 54 anos. Estava em Campinas.
  53. 13/06: Homem, 68 anos, com comorbidades. Estava no PS.
  54. 15/06: Homem, 64 anos. Estava em Osasco.
  55. 18/06: Homem, 86 anos, com comorbidades. Estava no PS.
  56. 22/06: Homem, 55 anos, com comorbidades. Estava no HC da Unicamp.
  57. 23/06: Mulher, 46 anos. Estava em São Paulo.
  58. 24/06: Homem, 79 anos. Estava em Amparo.
  59. 28/06: Homem, 70 anos. Estava em Campinas.
  60. 06/07: Homem, 55 anos. Estava em Campinas.
  61. 07/07: Mulher, 55 anos, com comorbidades. Estava em Campinas.
  62. 09/07: Homem, 54 anos, com comorbidades.
  63. 09/07: Mulher, 85 anos, com comorbidades.
  64. 11/07: Mulher, 53 anos, sem comorbidade. Estava em Amparo.
  65. 30/07: Homem, 61 anos, com comorbidades. Estava em Campinas.
  66. 08/08: Homem, 73 anos, com comorbidades. Estava em Campinas.
  67. 30/08: Homem, 57 anos, sem comorbidades. Estava internado em Pedreira.
  1. 21/07: Homem, 78 anos, com comorbidades.
  2. 08/09: Mulher, 49 anos, com comorbidade.
  3. 19/09: Mulher, 79 anos, com comorbidade.
  4. 26/12: Mulher, 75 anos, com comorbidade.
  5. 18/03/2021: Mulher, 62 anos, com comorbidade.
  6. 19/03: Homem, 78 anos, com comorbidades.
  7. 25/03: Homem, 39 anos, sem comorbidades.
  8. 28/03: Mulher, 74 anos, com comorbidades.
  9. 29/03: Mulher, 66 anos, com comorbidades.
  10. 31/03: Mulher, 42 anos, com comorbidades.
  11. 03/04: Mulher, 76 anos, com comorbidades.
  12. 04/04: Homem, 82 anos, com comorbidades.
  13. 07/04: Homem, 74 anos, com comorbidades.
  14. 08/04: Mulher, 70 anos, com comorbidades.
  15. 14/04: Mulher, 73 anos, com comorbidades.
  16. 14/04: Homem, 56 anos, sem comorbidades.
  17. 21/04: Mulher, 51 anos, com comorbidades.
  18. 21/04: Mulher, 68 anos, com comorbidades.
  19. 25/04: Mulher, 69 anos, com comorbidades.
  20. 26/05: Homem, 97 anos, sem comorbidades.
  21. 18/07: Mulher, 93 anos, com comorbidades.
  22. 02/08: Homem, 33 anos, sem comorbidade.
  23. 07/08: Homem, 42 anos, com comorbidades.
  24. 16/08: Homem, 63 anos, com comorbidades
  1. 30/07: Mulher, 65 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  2. 08/08: Mulher, 62 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  3. 18/09: Homem, 89 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  4. 01/10: Homem, 81 anos.
  5. 23/11: Mulher, 91 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  6. 06/01/2021: Mulher, 72 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  7. 07/01: Mulher, 67 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  8. 28/02: Homem, 83 anos, com comorbidade. Estava em hospital de Atibaia.
  9. 13/03: Mulher ,93 anos, sem comorbidades.
  10. 28/03: Homem, 27 anos, com comorbidades.
  11. 04/04: Homem, 67 anos, com comorbidades.
  12. 05/04: Homem, 52 anos, sem comorbidade.
  13. 22/05: Homem, 60 anos, sem comorbidade.
  14. 28/05: Homem, 64 anos, sem comorbidades.
  15. 29/05: Mulher, 62 anos com comorbidades.
  16. 30/05: Homem, 58 anos, com comorbidades.
  17. 08/06: Adolescente masculino, 14 anos, com comorbidades.
  18. 20/06: Mulher, 73 anos, com comorbidade. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  19. 29/06: Homem, 54 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  20. 25/07: Mulher, 58 anos, com comorbidades.
  21. 05/08: Mulher, 64 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  22. 10/09: Mulher, 66 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa de Bragança Paulista.
  1. 05/08: Homem, 83 anos, com comorbidades. Estava no Hospital de Campanha do Ibirapuera.
  2. 07/08: Homem, 59 anos, com comorbidades. Estava em hospital particular.
  3. 30/08: Mulher, 69 anos, com comorbidades. Estava no HC da Unicamp.
  4. 23/12: Homem, 84 anos, com comorbidades. Estava no HC da Unicamp.
  5. 15/01/2021: Mulher, 68 anos, com comorbidades. Estava em hospital de Cosmópolis.
  6. 22/01: Homem, 71 anos, sem comorbidades. Estava em hospital privado.
  7. 12/02: Homem, 77 anos, com comorbidades. Estava em hospital particular de Campinas.
  8. 15/02: Homem, 97 anos, com comorbidades. Estava no Hospital Estadual de Sumaré.
  9. 26/03: Mulher, 57 anos, com comorbidades.
  10. 09/04: Homem, 55 anos, sem comorbidades. Estava em hospital particular de Campinas.
  11. 10/05: Homem, 57 anos, com comorbidades. Estava em hospital de Campinas.
  12. 28/06: Homem, 76 anos, sem comorbidades. Estava internado em Artur Nogueira.
  13. 02/07: Mulher, 48 anos, sem comorbidade. Estava em internado em hospital de São Paulo.
  14. 11/07: Homem, 47 anos, sem comorbidade. Estava em internado em hospital de São Paulo.
  15. 27/08: Mulher, 31 anos, sem comorbidades. Estava no Centro de Reabilitação da cidade de Casa Branca.

Pedra Bela

  1. 11/08: Homem, 69 anos, hipertenso. Estava em hospital de Bragança Paulista.
  2. 17/08: Mulher, 89 anos, sem comorbidades. Estava em hospital de Bragança Paulista.
  3. 03/09: Mulher, 90 anos, sem comorbidades. Estava em casa.
  4. 08/01/2021: Mulher, 62 anos, sem comorbidade.
  5. 12/01: Mulher, 41 anos, com comorbidades.
  6. 01/02: Homem, 71 anos, com comorbidades.
  7. 27/03: Homem, 72 anos, com comorbidades.
  8. 20/05: Mulher, 72 anos, com comorbidades.
  9. 15/06: Mulher, 83 anos.
  10. 15/06: Homem, 82 anos.
  11. 21/06: Mulher, 55 anos.
  12. 10/07: Homem, 57 anos, com comorbidade.

Serra Negra

Monte Alegre do Sul

  1. 30/12: Homem, 68 anos, com comorbidades.
  2. 31/01/2021: Mulher, 83 anos, com comorbidades.
  3. 13/01: Homem, 82 anos, com comorbidades.
  4. 10/02: Homem, 73 anos, com comorbidades.
  5. 25/02: Homem, 97 anos, com comorbidades.
  6. 18/03: Mulher, 83 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa Anna Cintra.
  7. 08/03: Mulher, 81 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa Anna Cintra.
  8. 09/03: Mulher, 74 anos, com comorbidade.
  9. 21/03: Homem, 71 anos, com comorbidades.
  10. 23/03: Homem, 77 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa Anna Cintra.
  11. 28/03: Homem, 59 anos. Estava na Santa Casa Anna Cintra.
  12. 01/04: Homem, 72 anos, com comorbidades.
  13. 14/05: Homem, 60 anos, com comorbidades. Estava na Santa Casa Anna Cintra.
  14. 16/05: Mulher, 54 anos, com comorbidades.
  15. 22/05: Mulher, 75 anos, com comorbidades.
  16. 27/05: Homem, 79 anos, com comorbidade.
  17. 07/06: Homem, 59 anos, sem comorbidades.
  18. 08/06: Homem, 39 anos, sem comorbidades. Estava na Santa Casa Anna Cintra.
  19. 18/06: Mulher, 36 anos, com comorbidades.
  20. 21/06: Homem, 44 anos, sem comorbidade.
  21. 23/06: Mulher, 76 anos, com comorbidades.
  22. 18/07: Homem, 70 anos, com comorbidades.
  23. 22/07: Homem, 52 anos, sem comorbidades.
  24. 16/09: Homem, 82 anos, com comorbidades.
  25. 22/09: Homem, 72 anos, com comorbidades.

VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região

Continue Reading

Destaque

Companhia de circo promove espetáculo gratuito em Campinas

Published

on

Integrantes do Circo Além da Lona, grupo que apresenta espetáculos de bonecos nesta quinta-feira (28). — Foto: Acir Montanhaur

O companhia “Circo Além da Lona” apresenta o espetáculo gratuito de bonecos “Mamulengarte”, na quinta-feira (28), às 20h, no bairro Jardim Fernanda, em Campinas (SP). O palco será instalado na academia Cross DG e os interessados devem retirar o ingresso no local com 1h de antecedência.

Por conta das medidas de segurança contra a Covid-19, a capacidade máxima é limitada a 80 pessoas. Além disso, o objetivo do grupo é apresentar-se com prioridade em espaços abertos e de forma que o público possa interagir no universo da apresentação.

O espetáculo mostra o personagem Zé Conexão, que não vive sem celular e faz o impossível para conquistar seguidores e viralizar suas postagens. Ele adota uma cobra, a Mimosa, para criar vídeos para as redes sociais, porém ele deixa o animal fugir.

A “Circo Além da Lona” foi criada em 2002, em Campinas (SP), e se destaca por seus espetáculos de rua, onde os artistas utilizam espaços alternativos para manifestar a arte circense. A apresentação conta com auxílio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc.

Espetáculo “Mamulengarte” – Circo Além da Lona

  • Data: quinta-feira, 28 de outubro
  • Horário: 20h
  • Local: academia Cross DG
  • Endereço: Rua Lourival de Almeida 432, Parque Itajaí, Campinas (SP). Próximo à Igreja Católica Santa Luzia
  • Ingressos: gratuitos, devem ser retirados no local 1h de antecedência

VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement

TAGS

+ VISTOS