Connect with us

Região

Bockchain cria novas oportunidades de emprego na LCS Serviços, Grupo Bloxs e Turing.com

Artigo

em

O setor de tecnologia não passou imune pelos efeitos da desaceleração da economia tradicional. Nas últimas semanas, alguns gigantes do setor anunciaram cortes de novas contratações, como o Twitter, Uber, Amazon e a plataforma de negociação de varejo Robinhood, que, neste caso,  reduziu em 9% sua mão de obra após as ações da empresa despencarem 38%, em abril.

Apesar disso, o mercado de trabalho de criptomoedas se mostrou estável diante dos cortes na indústria da tecnologia, efeitos que foram sentidos, por exemplo, na plataforma de streaming de filmes Netflix, que demitiu 150 funcionários, a maioria deles nos Estados Unidos. Por trás da estabilidade apresentada pelas criptomoedas está a tecnologia blockchain, que favorece novas oportunidades de emprego, no Brasil e no exterior. 

LCS Serviços

A empresa de terceirização de mão de obra LCS Serviços anunciou em sua página na internet uma vaga para desenvolvedor(a) de contratos inteligentes em blockchain para atuação na cidade de Vinhedo (SP), profissional que atuará em conjunto com outros times da empresa contratante e outras corporações, além de participar de todas as etapas de desenvolvimento dos projetos: definição de arquitetura, back-end, adição de funcionalidades, implementação, testes, infraestrutura, implantação e manutenção dos projetos/produtos de redes distribuídas (blockchain) e  aplicações internas. 

A vaga é para nível de especialista, o que não requer obrigatoriamente de nível superior segundo o que informou a empresa, embora os candidatos precisem ter cursos na área e demonstrar conhecimento em: MongoDB; Mysql; PostgreSQL; NodeJS; CI/CD; NoSQL. O  trabalho informado é de segunda à sexta-feira em horário comercial em home office e o salário dependerá de negociação. Entre outras vagas anunciadas, a LCS também abriu oportunidades para engenheiro(a) de automação e analista de gestão de pessoas. 

Grupo Bloxs

O Grupo Bloxs, composto pela Bloxs Investimentos, Bloxs Capital, Bloxs for Business e Bloxs Asset, uma  plataforma de operações estruturadas para o Mercado de Capitais, um ecossistema de empresas que buscam acesso a capital, assessores financeiros e investidores institucionais, está em busca de um Head de blockchain, tokenização e Web3. Segundo o que informou a empresa em sua página no Linkedin, a atuação está relacionada para a estratégia das áreas de negócio e de tecnologia, trazendo insights e benchmarks dos centros de inovação mais importantes do mundo, além de realizar a curadoria de soluções promissoras de fintechs e startups. 

Quanto aos desafios da pessoas detendora do cargo, a Bloxs especificou: liderança do desenvolvimento e implantação de soluções Blockchain (Ethereum Framework, Hyperledger Frameworks, R3 Corda, ConsenSys Quorum, Smart Contracts, APIs e End User Applications); implementação da tokenização de ativos reais e securities no ambiente da Bloxs; capacidade para lidar com ambiente regulatório desafiador;  produto, ideação, curadoria, definição de solução; experimentação de tecnologias emergentes e de gestão do setup de tecnologias emergentes; gerenciamento do relacionamento com fintechs, startups e parceiros do ecossistema; conexão com especialistas de mercado, players de inovação e empresas de referência.  Para a vaga, a Bloxs exigiu comprovação de experiência em blockchain, tokenização de ativos e criptomoedas. Entre outras vagas, a empresa também abriu oportunidades para desenvolvedor(a)  Full Stack (Python) e analista de dados sênior. 

Turing.com

A  startup estadunidense Turing.com, uma das maiores plataformas de trabalho remoto do mundo, está à procura de desenvolvedor(a) blockchain que, segundo o que informou a empresa em sua página oficial de vagas, irá atuar junto a uma companhia em expansão no desenvolvimento de um novo sistema financeiro por meio da criação de hedge tokens

Em relação às atribuições apresentadas, a empresa especificou: pesquisar, elaborar ideias e avaliar aplicações visando pensar em novas ferramentas e tecnologias; elaborar, implementar e dar apoio a uma rede distribuída baseada em blockchain; dar suporte e manter as aplicações distribuídas atuais e futuras; documentar e manter soluções novas e já existentes; desenvolver as funcionalidades das aplicações com a ajuda de várias linguagens de programação; garantir medidas de segurança contra vários tipos de crimes virtuais; integrar novas ferramentas e tecnologias para otimizar e garantir a segurança das aplicações blockchain; conectar-se com os principais stakeholders, parceiros técnicos e a comunidade de desenvolvedores para discutir ideias inovadoras; colaborar com equipes interfuncionais e seus gerentes para determinar as necessidades tecnológicas de blockchain.

Quanto aos requisitos, a Turing.com elencou: bacharelado ou mestrado em Engenharia ou Ciência da Computação (ou experiência equivalente); mínimo de três anos de experiência relevante como desenvolvedor de software; mínimo de um ano de experiência em blockchain atuando em fintech; experiência em contratos inteligentes em solidity na rede Ethereum; conhecimentos sobre Rust; familiaridade com  criptografia e redes peer to peer (P2P);  habilidades interpessoais e de comunicação. Entre outras oportunidades, a startup também abriu vagas para engenheiro(a) de back-end e desenvolvedor(a) iOS.

Quem também dá sinais de novas contratações no Brasil é a exchange de criptomoedas Coinbase, que anunciou uma rodada de entrevistas para a descoberta de talentos com objetivo de contratação para a unidade brasileira da empresa, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!

Destaque

Projeto Guri abre 89 vagas para cursos de música gratuitos em Sumaré; veja como se matricular

Artigo

em

Por

‘Projeto Guri’ abre inscrições para 89 vagas gratuitas em Sumaré (SP) — Foto: Gustavo Morita

O polo do Projeto Guri em Sumaré (SP) abriu, nesta segunda-feira (4), as inscrições para novas turmas de crianças e adolescentes, entre 8 e 17 anos. Ao todo, são 89 vagas disponíveis para cursos gratuitos de música.

Os interessados devem comparecer ao polo, localizado na Faculdade Anhanguera, com cópias dos RGs do aluno e do responsável, além de declaração de matrícula escolar. O horário de atendimento é das 13h30 às 16h, às segundas e quartas-feiras.

Não é necessário ter conhecimento prévio de música ou possuir instrumentos para participar do projeto. As aulas de percussão, clarinete, contrabaixo acústico, eufônio, flauta, saxofone, trombone, trompete, viola, violino, violoncelo e coral juvenil começam no dia 1º de agosto.

Os encontros serão toda segunda e quarta-feira. A turma da manhã tem aula das 8h15 às 9h e a da tarde, das 13h30 às 14h15.

Vagas disponíveis

  • 9 vagas de percussão
  • 2 vagas de saxofone
  • 2 vagas de clarinete
  • 2 vagas de trompete
  • 1 vaga de bombardino
  • 1 vaga de trombone
  • 9 vagas de percussão
  • 2 vagas de saxofone
  • 2 vagas de clarinete
  • 2 vagas de flauta
  • 2 vagas de trompete
  • 1 vaga de bombardino
  • 1 vaga de trombone
  • 14 vagas de violino
  • 4 vagas de viola clássica
  • 4 vagas de violoncelo
  • 1 vaga de contrabaixo acústico
  • 30 vagas de canto coral

Projeto Guri – polo de Sumaré

  • Número de vagas: 89
  • Onde: Faculdade Anhanguera
  • Endereço: Avenida Eugênia Biancalana Duarte, 501, Centro
  • Atendimento: segundas e quartas-feiras, das 13h30 às 16h, durante o mês de julho
  • Documentos necessários: cópias dos RGs do aluno e responsável e declaração de matrícula escolar
  • Contato: [email protected]

VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região

Continue lendo

Destaque

Homens feridos em capotamento no Anel Viário, em Valinhos, seguem internados

Artigo

em

Por

Capotamento ocorreu no Anel Viário, em Valinhos (Foto: Arquivo Pessoal)

Os dois homens que ficaram feridos em um capotamento no sábado (2) no Anel Viário Magalhães Teixeira (SP-083), em Valinhos, continuam internados em estado grave. Outras três pessoas, de 22 anos, morreram (veja mais abaixo).

Um dos homens está internado na Santa Casa de Valinhos e está clinicamente estável. No entanto, está sendo mantido em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), com monitoramento e cuidados intensivos. “O quadro (está) ainda bastante delicado”, informou o hospital.

O segundo homem, internado no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, em Campinas, também está na UTI, e o quadro geral é considerado grave. 

LEIA MAIS 
Varíola dos macacos: pacientes de Indaiatuba estão em fase de cicatrização
 
Gás de cozinha pode ficar R$ 3,38 mais barato, diz governo de SP  
Emprego: Cpat de Campinas oferece 202 vagas nesta segunda

O acidente ocorreu no sábado pela manhã. O atendimento às vítimas foi realizado por equipes da concessionária Rota das Bandeiras, do Corpo de Bombeiros e pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar.

COMO ACONTECEU

De acordo com a PMR (Polícia Militar Rodoviária), o veículo do modelo Renault Logan, ocupado por cinco pessoas, adentrou a alça, perdeu o controle, chocou contra o talude, capotou e foi parar na canaleta de escoamento de água pluvial.

Dois homens de 22 anos que estavam no carro morreram no local. Outro jovem, da mesma idade, foi socorrido e morreu no hospital horas depois do acidente.

As causas do capotamento não foram divulgadas até o momento e o motivo que levou o motorista a perder o controle da direção ainda será investigado.

INTERDIÇÃO

Segundo a concessionária, devido ao acidente, uma faixa da direita da pista sentido Rodovia Anhanguera (SP-330) e os acessos a Campinas (SP) e Valinhos foram interditados por cerca de meia hora. 

LEIA TAMBÉM 
Grupo EP lança novo portal Tudo EP que reforça presença digital na região

Continue lendo

Destaque

Instituto Coca-Cola abre 765 vagas em curso gratuito para Campinas

Artigo

em

Por

Curso do Instituto Coca-Cola tem vagas para moradores de Campinas (Foto: Divulgação/PMC)

Nesta segunda-feira (4), o Instituto Coca-Cola abriu 765 vagas para moradores de Campinas em um curso gratuito e 100% digital, do Coletivo Online – clique aqui.

As aulas são voltadas a jovens de 16 a 25 anos que moram em comunidades urbanas de baixa renda da cidade, já concluíram ou estão cursando o Ensino Médio e estão à procura de qualificação para conseguir oportunidades de emprego.

A iniciativa conta com o apoio da secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas. De acordo com a pasta, as vagas são voltadas para moradores de Campinas, mas há vagas para a região. 

LEIA TAMBÉM 
Redução no ICMS do gás ainda não chega a Campinas; confira
 
Homens feridos em capotamento no Anel Viário, em Valinhos, seguem internados 
Varíola dos macacos: pacientes de Indaiatuba estão em fase de cicatrização

CURSO

O formato do programa permite que o jovem faça o curso de qualquer lugar, a qualquer momento, através de seu WhatsApp, aplicativo amplamente utilizado por jovens que podem ter problemas de conectividade.

Segundo Vandecleya Moro, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, a iniciativa é uma forma de promover a autonomia dos jovens socialmente vulneráveis. “Essa qualificação certamente contribui para oferecer novas oportunidades”, afirmou.

CONTEÚDO DO CURSO

O conteúdo do Coletivo Online conta com 11 videoaulas curtas e objetivas, focadas em temas do mundo do trabalho, elaboração de um plano de vida, planejamento financeiro, construção de currículo e como se preparar para entrevistas e processos seletivos. Os participantes terão até quatro semanas para assistir às videoaulas e fazer as atividades práticas.

Ao final do curso, poderão receber um certificado de conclusão e se cadastrar nas comunidades de vagas do programa, podendo se candidatar aos processos seletivos de uma rede de parceiros de mais de 400 empregadores. O whatsapp do Coletivo Online é (19) 99460-6828. 

LEIA MAIS 
Conheça as influenciadoras da nossa região que estarão no Tudo Elas
 
Veja como fazer frango assado com ervas igual de padaria em casa

A INICIATIVA

A iniciativa faz parte da Plataforma Coletivo Jovem, que tem como foco a empregabilidade de jovens de 16 a 25 anos, em situação de vulnerabilidade social. Desde o início de sua implementação, em 2009, a Plataforma, nos formatos presencial e online, já impactou mais de 300 mil jovens em comunidades brasileiras espalhadas por todos os 26 estados do país mais o Distrito Federal, chegando a 1.857 municípios.

Do total de beneficiados, mais de 80 mil tiveram acesso ao mercado de trabalho. A aceleração de iniciativas digitais está conectada ao compromisso do Instituto Coca-Cola Brasil de impactar milhões de jovens na temática de inclusão produtiva como uma das alavancas de transformação e crescimento econômico para o país.

O INSTITUTO COCA-COLA

O Instituto Coca-Cola Brasil (ICCB) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que, há 23 anos, tem como missão a transformação social em larga escala por meio da articulação de parceiros e da capilaridade do Sistema Coca-Cola Brasil.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS