Connect with us

Região

CPFL Piratininga abre inscrições para o Programa de Estágio 2023 em Jundiaí

Artigo

em

A CPFL Energia, com atuação em 12 estados desde negócios de distribuição, transmissão, geração, comercialização e serviços, está com inscrições abertas para o Programa de Estágios 2023.

Os interessados tem até 7 de setembro para participar de um dos maiores grupos do setor elétrico no Brasil. Para realizar a inscrição, basta clicar no link: www.grupocpfl.com.br/estagiocpfl e concorrer a uma das 120 vagas direcionadas a estudantes de pelo menos 36 cursos de graduação, técnicos e tecnólogos.

“O Programa de Estágio da CPFL é realizado há 18 anos e se consolidou como um instrumento de preparação de pessoas para o mercado de trabalho, dando oportunidade de aprendizado e aperfeiçoamento numa companhia diversificada, com múltiplas possibilidades de função e construção de carreira. Também por isso, a diversidade de pessoas fortalece o programa e a empresa”, diz Rodrigo Ronzella, diretor de Recursos Humanos da CPFL Energia.

Os municípios de Indaiatuba, Jundiaí e Sorocaba têm, juntas, 14 vagas disponíveis. O processo admissional ocorre no mês de novembro a dezembro deste ano, com início em fevereiro de 2023. Os estágios podem chegar a dois anos em uma das empresas do Grupo CPFL (CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Santa Cruz, RGE, CPFL Serviços, etc.)

Desde 2019, a companhia realiza a chamada “seleção oculta” – a seleção de pessoas é realizada sem levar em consideração foto, universidade onde estuda, etnia e outras informações.

Pré-requisitos

Para participar desse processo seletivo, o estudante universitário ou técnico deve:

  • Estar matriculado em um dos cursos listados abaixo;
  • Estar no antepenúltimo, penúltimo e último ano da graduação ou do curso técnico em 2023;
  • Ter disponibilidade para a jornada de trabalho de 20, 24 ou 30 horas semanais.

Podem se inscrever estudantes dos seguintes cursos: Eletroeletrônica, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecatrônica, Telecom, Segurança do Trabalho, Administração, Análise de Sistemas, Ciências Contábeis, Ciência da Computação, Comércio Exterior, Comunicação Social, Direito, Economia, Engenharias (Ambiental, Civil, Computação, Controle e Automação, Elétrica, Energia, Mecatrônica, Produção, Software e Telecomunicações), Estatística, Gestão de Energia e Eficiência Energética, Gestão de TI, Jornalismo, Matemática, Publicidade e Propaganda, Relações Internacionais, Relações Públicas e Tecnologia em Banco de Dados.

Efetivação

Nos últimos três anos, cerca de 450 pessoas passaram pelo Programa de Estágio da CPFL. Destas, 60% foram efetivadas na própria empresa. “Nossa taxa de efetivação é alta e, alinhado aos esforços de aumentar a diversidade no grupo, apenas nos últimos dois anos, conseguimos aumentar em 5% a participação de mulheres estagiando, sem contar com o crescimento em outros grupos sociais”, complementa Ronzella.

Serviço

Programa de Estágios 2023

  • Inscrições: 3 de agosto a 7 de setembro;
  • Processo Seletivo: de agosto a novembro de 2022;
  • Administração: Fevereiro de 2023;
  • Link para inscrição: www.grupocpfl.com.br/estagiocpfl

Leia também:

Destaque

Vagas para chapeiro, classificador, padeiro e almoxarife, entre outras

Artigo

em

Por

Nesta terça-feira (9) o SINE de Cachoeiro de Itapemirim oferece várias vagas de emprego. Confira no link abaixo.

 

Dentre as 74 oportunidades ofertadas estão para analista de ajudante de pátio, analista de pátio e encarregado de telemarketing. Além de secretária paroquial para pessoa com deficiência.  

 

As exigências de escolaridade vão de ensino médio ao superior. Sendo que dependendo da função, não é exigido essa comprovação. 

 

As pessoas interessadas devem ir até a Rua Costa Pereira, 100, Sumaré em Cachoeiro de Itapemirim, aonde está localizada a agência de empregos. No local será feito um cadastro e o encaminhamento para as vagas. Deve-se levar o currículo.

 

Continue lendo

Região

Gustavo Mioto mantém rotina intensa para festejar 10 anos com 10 projetos e relembra início: ‘Achavam que só estava ali …

Artigo

em

Por

Gustavo Mioto — Foto: Gustavo Mioto/Arquivo pessoal

Gustavo Mioto reservou 2022 para as comemorações de dez anos de carreira. Em janeiro, o cantor havia anunciado que colocaria, até dezembro, nada menos que dez projetos no mercado para festejar o aniversário. A promessa está sendo cumprida à risca, o que fez esta fase do artista, que está entre os grandes nomes da música sertaneja atual, ser a mais intensa de todas. Antes do fim do ano, o músico ainda promete uma “fábrica de novidades”, que vai desembarcar no Jaguariúna Rodeo Festival no dia 24 de setembro.

Em entrevista exclusiva ao g1, Mioto falou dos planejamentos para encerrar as comemorações de dez anos, detalhou as novidades que pretende apresentar no Rodeio de Jaguariúna, e relembrou o início da carreira, quando ainda era bombardeado de desconfiança por carregar um dos sobrenomes mais conhecidos do Brasil no ramo de shows.

“Nos primeiros anos tinha muito aquela coisa de achar que eu só estava ali por causa do meu pai. Mas aos poucos o trabalho que eu estava desenvolvendo foi se impondo. Acho que demorou uns quatro anos para as coisas deslancharem. Mas é evidente que meu pai é muito importante. Não é todo mundo que tem dentro de casa alguém que conhece tanto os erros e os acertos de uma carreira”, revela.

Gustavo Mioto no show de abertura da arena UZNA em Sorocaba — Foto: Talissa Medeiros/g1

Filho do empresário Marcos Mioto, maior contratante do país, o cantor sempre respirou o meio artístico desde que nasceu. Neste ano, já com dez anos de carreira “nas costas”, ele lançou um álbum e um EP, que trouxe “Sofrimento Antecipado”, canção que tocou muito no primeiro semestre, além de singles com participações de outros artistas, entre eles Luan Santana, na música “Envolvidão”.

Neste mês, o músico se apresenta no Rodeio de Barretos, onde vai mostrar uma música inédita, além de outras surpresas ainda mantidas em segredo. O projeto “Sem Cortes”, gravado na Festa do Peão de Americana no último mês de junho, também deve ser disponibilizado para os fãs na internet. Uma gravação de DVD deve acontecer em outubro.

“Tem sido o ano mais intenso da minha vida. Teve projeto pensado lá no início que caiu e colocamos outro no lugar, outros tiveram datas alteradas. Criamos uma fábrica de novidades. Mas tudo anda tendo um retorno muito legal do público”, analisa.

No Rodeio de Jaguariúna, Mioto também pretende apresentar novidades, como por exemplo um eventual “feat” com o “xará” Gusttavo Lima, que também sobe ao palco na mesma noite.

“Para ser sincero ainda não sei o que vamos fazer, mas com certeza vamos preparar algo. Como Barretos e Americana, Jaguariúna é muito importante no calendário do sertanejo, então é preciso ter algo especial. Algo que com certeza vou fazer é procurar o Gusttavo Lima. Seria legal dividirmos o palco em algum momento”, adianta.

Gustavo Mioto na Festa do Peão de Americana — Foto: Júlio César Costa/g1

Filho de peixe

Nascido e criado em Votuporanga (SP), Gustavo Mioto tem hoje 25 anos e desde criança mostrou inclinação para a música, como ele mesmo gosta de lembrar. Incentivo não faltou, já que cresceu rodeado por grandes estrelas do sertanejo, que iam visitar o pai.

“Lembro de uma cena que me marcou muito: eu, com uns 7 anos, aprendendo a fazer mágica e mostrando os truques que tinha treinado para Zezé Di Camargo nos bastidores do Rodeio de Jaguariúna”, relembra.

Apesar da grande estrutura que tem por trás, o artista não abre mão da escolha do próprio repertório. Neste momento, por acaso, ele passa várias horas do dia ouvindo canções inéditas enviadas por compositores para dois projetos ainda em desenvolvimento: as gravações de um show que deve reunir regravações e inéditas, e um acústico, registrado de forma mais intimista.

“Nessas horas quem fala mais alto é o meu feeling. Quando pinta uma dúvida converso com os músicos e com o meu pai. Mas na maior parte das vezes, sou eu que ouço e sinto que quero cantar aquilo”, pontua.

No entanto, a parte prática destas ações futuras será para depois do “turbilhão Barretos/Jaguariúna”. Eventos que formam, junto à Festa do Peão de Americana, o que o próprio Mioto chama de “tríplice coroa” dos eventos do segmento.

“É uma honra estar no palco principal dessas três festas. Cada uma delas tem suas particularidades, então temos que pensar caso a caso os shows que vamos mostrar ao público. Jaguariúna está com uma vibe muito jovem, ligada às redes sociais. É um perfil com o qual eu me dou muito bem, me sinto feliz lá”, confessa.

Gustavo Mioto no São João 2022 de Campina Grande, PB — Foto: Iara Alves/g1

VÍDEOS: saiba tudo sobre Campinas e Região

Continue lendo

Região

VINHEDO TEM 15,8% DE AUMENTO NA GERAÇÃO DE EMPREGOS

Artigo

em

Por

5.737 novas vagas de trabalhos formais na cidade entre junho de 2020 e junho de 2022

Os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência registraram um aumento de 15,38% na geração de empregos em Vinhedo. No período de junho de 2020 até junho de 2022 foram criadas 5.737 novas vagas de emprego, principalmente no setor de indústrias, mantendo um saldo positivo.

A cidade é uma das que mais empregam em todo o Brasil, com 51,7% de sua população trabalhando, 517 registros de carteira assinada por cada um mil habitantes.

Até junho deste ano, o município criou 1.251 empregos formais e contabilizou 42.105 pessoas registradas. A cidade é uma das maiores empregadoras do Brasil e do Estado de São Paulo, à frente de municípios grandes, como Campinas, Jundiaí, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

A taxa média de empregabilidade dos municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) até junho deste ano é de 30,3% da população empregada. No Estado de São Paulo, a taxa é de 27,9% e no Brasil, 19,7%. Na RMC, Vinhedo ocupa a terceira posição de empregabilidade, atrás de Jaguariúna (59,3% da população empregada) e Holambra (75,4%).
 
A maior parte dos empregos formais de Vinhedo está no setor de indústria, com 45,4% da mão de obra empregada, 19.003 postos de trabalho. Em seguida vem a o setor de serviços, que emprega 14.438 pessoas (34,5% dos postos de trabalho formais). O Comércio tem 7.470 trabalhadores, 17,8% dos empregos. A construção civil emprega 863 pessoas na cidade (2%) e a agropecuária, 78 pessoas (0,2%).
 
Vinhedo
 
De janeiro a junho foram criados 1.251 postos de trabalho em Vinhedo, crescimento de 3% em relação a dezembro de 2021. Em 30 de junho, Vinhedo somava 42.105 empregos com registro em carteira. A relação na cidade é de 517 empregos formais por mil habitantes, 51,7 % da população empregada.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS