A proposta da Comissão Nacional de Clubes de corte salarial na faixa dos 25% em virtude da paralisação do futebol foi rejeitada pelo Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FNAPF).

Em relação a uma possível férias coletivas  de 1 a 30 de abril, a entidade que representa os atletas aceita os 30 dias de férias, mas com pagamento integral das férias e o terço constitucional até o dia 4 de maio.

Os atletas também exigem garantias caso os clubes não acertem o pagamento. Cobram da CBF ser avalista do futuro acordo trabalhista.

Fonte: CBN Campinas

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Estado critica posicionamento de Americana e defende restrição no comércio

O secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, classifico…