Connect with us

Notícias

Antropólogo Milton Guran apresenta projeto do Campinas Afro

Published

on

Antropólogo Milton Guran apresenta projeto do Campinas Afro

22/07/2021 – 19:13


O Comitê Executivo, criado para a formulação e desenvolvimento da proposta de implantação do Centro de Memória, Estudos e Cultura Afro-brasileira e do Museu da Paz, realizou na tarde de quarta-feira, 21 de julho, reunião com representantes do Conselho Municipal de Política Cultural, do Conselho Municipal de Turismo e do Conselho de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra de Campinas.

 

Fazem parte do Comitê as secretarias de Cultura e Turismo; Gestão e Desenvolvimento de Pessoas; Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos; Educação; Serviços Públicos; Desenvolvimento Econômico e Social; e Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

 

O encontro teve como objetivo a apresentação do projeto de pesquisa Campinas Afro, desenvolvido pela Unesco, pelo seu coordenador, Milton Guran, além de dar início ao processo de planejamento e organização que visam as tratativas sobre os dois equipamentos citados.

 

Guran é doutor em Antropologia pela École des Hautes Études em Sciences Sociales (França) e, entre outras atividades em seu currículo, foi membro do Comitê Científico Internacional do Projeto Rota do Escravo da Unesco. Ele coordena a equipe de pesquisadores locais responsável pelo registro dos lugares de memória da Cultura Negra em Campinas.

 

Durante a reunião, ele explicou como se deu toda a elaboração metodológica da pesquisa, os processos de seleção dos pesquisadores e o estágio atual do projeto. Todo o material resultante do trabalho será doado ao município e ficará sob a guarda da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e à disposição de pesquisadores e da população.

 

A realização desse projeto está sendo possível por conta de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Ministério Público do Estado e uma empresa sediada no município. A Prefeitura, em acordo com o Conselho de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra de Campinas, apresentou o projeto e indicou a UNESCO como executora, ambos aceitos pelo MPSP.

 

Segundo a Secretária de Cultura e Turismo, Alexandra Caprioli, “é muito importante para Campinas receber este investimento e poder contar com esta metodologia, que tem como fundamento a participação das pessoas da comunidade no registro do nosso patrimônio. Com certeza, a Secretaria de Cultura e Turismo estará junto nos próximos passos”.

 

Conselhos municipais

 

No segundo momento da reunião, os representantes dos Conselhos Municipais presentes foram chamados a compor, junto com o Comitê Executivo, o processo de discussão, aperfeiçoamento, elaboração técnica e ampliação de parcerias para a construção dos dois equipamentos que estão sob responsabilidade do Comitê.

 

Além de questões ligadas à organização e planejamento do processo, foram apresentados os motivos que levaram à criação do Centro de Educação, Memória, Estudos e Cultura Afro-Brasileira, tendo em vista a ausência de equipamento público destinado a promover a valorização, a preservação e a fruição do patrimônio cultural afro-brasileiro e a investigação das memórias, da história e da cultura da comunidade negra de Campinas.

 

O espaço deverá contribuir na desconstrução de preconceitos, estereótipos e no combate ao racismo e à discriminação racial. Da mesma forma, os motivos que levaram a criação do Museu da Paz se assentam também na inexistência de equipamento púbico destinado a promover a valorização, a preservação e a fruição dos diversos aspectos da Cultura de Paz e dos Direitos Humanos, abordando temas como o respeito à liberdade, justiça, democracia, tolerância, igualdade e solidariedade, reafirmando sempre que só poderá haver Paz se houver Direitos Humanos respeitados, Justiça e Democracia.

 

A secretária de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Eliane Jocelaine, relembrou a importância desta iniciativa e os motivos que levaram sua equipe a propor esses espaços públicos.

 

“A efetiva implementação destes dois equipamentos deve ser regida pelo pilar da integração, tanto na perspectiva da parceria entre as secretarias, como na perspectiva do reconhecimento desses espaços como instrumentos para o estabelecer uma nova cultura organizacional, que tenha a Cultura de Paz e os Diretores Humanos como foco, e propiciem ações museais, produção de conhecimento e projetos educacionais, em que os servidores públicos contribuam como agentes de transformação para uma sociedade mais igualitária”, disse.

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Notícias

Emdec leva conteúdos de mobilidade urbana às escolas

Published

on

 

 

A área de educação de trânsito da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) realizou nesta terça-feira (28/09) a oficina pedagógica “Educação para Mobilidade na Primeira Infância – Intersetorialidade e Garantia de Direitos no Projeto Político-Pedagógico”, com o objetivo de inserir conteúdos de mobilidade urbana nas escolas. Dezenas de educadores do município participaram do evento. 

 

A oficina, a terceira deste ano, é voltada a profissionais das redes municipal, estadual e particular de ensino de Campinas, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Apesar do nome primeira infância, as discussões abrangem todas as faixas etárias de crianças e adolescentes. Realizado pelo Microsoft Teams, o encontro integra a programação da Semana Municipal do Trânsito (Semutran 2021). 

 

“Na oficina pedagógica, temos a grande chance de estruturar os valores das futuras lideranças que nos governarão daqui a 30, 40 anos”, projetou, na abertura, o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. “É um esforço articulado de educação de trânsito, em que disseminamos acessibilidade, inclusão, respeito e segurança, contemplando todos os segmentos da sociedade”. 

 

O evento foi uma parceria da Emdec e Secretaria Municipal de Transportes (Setransp) com a Secretaria Municipal de Educação e o Comitê Intersetorial pela Primeira Infância Campineira (PIC). O coordenador do PIC, Thiago Ferrari, destacou o caráter intersetorial do processo: “Não é apenas a soma, mas sim a articulação das ações, que se transformam em políticas públicas, empoderando e ouvindo todos os envolvidos”. 

 

 

Segundo Ferrari, Campinas acompanha os países desenvolvidos, que lançam um olhar fundamental sobre a Primeira Infância no planejamento urbano. “Se a mobilidade é segura para crianças de zero a seis anos, isto se estende aos demais segmentos”, comentou. 

 

Também abriu o encontro a gerente do setor de Educação para Mobilidade da Emdec, Roberta Mantovani. “A oficina integra a Semutran, que possui uma programação bastante intensa, multidisciplinar, e é estratégica no Plano de Educação para a Mobilidade 2021-2024, que investe em conhecimento e educação, com ações integradas entre poder público e sociedade civil”, frisou, lembrando da importância da parceria com o PIC e a Secretaria Municipal de

Educação.

 

 

Mobilidade e infância 

 

 

A líder do Processo de Educação e Cidadania da Emdec, Mariangela Pereira, apresentou o tema “Mobilidade e Infância”. 

 

 

A educadora falou dos estudos das condições socioeconômicas e de mobilidade urbana, que são essenciais na definição das políticas de desenvolvimento, a partir da perspectiva das crianças e dos cuidadores. Também contextualizou os desafios: anualmente, mais de 3,3 mil crianças perdem a vida e aproximadamente 112 mil são internadas em estado grave por acidentes de trânsito.   

 

 

As parcerias e trocas de conhecimentos seriam parte da engrenagem que resulta na mobilidade sustentável, segura e autônoma, em um processo pautado pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). 

 

 

Mobilidade Urbana é um potente eixo norteador do projeto político-pedagógico da escola. A educação de trânsito amplia o repertório das crianças, que se percebem protagonistas, sabendo circular com segurança”, explicou a analista de Educação. “A escola pode ser um espaço de fomento da mobilidade que almejamos, propondo ações transformadoras do indivíduo e da própria comunidade”.

 

 

Ou seja, de acordo com Mariangela, levando em conta as características do território, as demandas locais e o contexto socioeconômico, as escolas poderiam ser agentes de transformação da mobilidade urbana. Os educadores trabalhariam o desenvolvimento cognitivo e a consciência cidadã a partir dos deslocamentos da comunidade escolar pela cidade. 

 

 

Ao final da apresentação, os participantes puderam se manifestar e receberam um formulário de diagnóstico, que será preenchido e submetido à Emdec para análise. Além de informações cadastrais, o documento levanta dados de mobilidade, acessibilidade e segurança no entorno, as formas de deslocamento da comunidade escolar, condições socioeconômicas, objetivos e metas ao inserir a mobilidade urbana no projeto político-pedagógico. 

 

 
O diagnóstico é uma das ações para a inclusão ou o fortalecimento da Educação para a Mobilidade nas escolas.  

 

 

Semutran 2021 

 

 

Acesse informações de todos os eventos da Semana Municipal do Trânsito em www.emdec.com.br/semutran2021

 

Continue Reading

Notícias

Mobilidade inclusiva é tema de encontro virtual da Semutran no dia 30/09

Published

on

Mobilidade inclusiva é tema de encontro virtual da Semutran no dia 30/09

28/09/2021 – 17:49


A construção de uma mobilidade urbana inclusiva, segura e sustentável será pauta do encontro virtual intersetorial “Mobilidade x Acessibilidade”, que acontecerá nesta quinta-feira, 30 de setembro, às 14h. O evento integra a programação da Semana Municipal do Trânsito (Semutran) e é realizado pelas secretariais municipais de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, a de Transportes (Setransp) e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). 

 

 

Serão apresentadas as ações que já estão sendo adotadas para uma mobilidade mais inclusiva, sobretudo com atenção aos idosos e pessoas com deficiência (PCD). Além destes públicos, o encontro é voltado a profissionais, instituições e familiares que integram a rede de apoio ao idoso e às pessoas com deficiência. A programação é realizada em um momento de confluência de pautas, marcando o encerramento do Setembro Verde, mês dedicado à inclusão social, e o início da Semana do Idoso. 

 

 

O evento contará com a participação dos secretários das pastas de Transportes e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Vinicius Riverete e Vandecleya Moro, respectivamente; e do presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. 

 

 

Para participar, é possível realizar inscrição até o dia 29 de setembro (quarta-feira), pelo link  bit.ly/intersetorial_3009. O evento será realizado pela ferramenta Teams e o link será enviado aos inscritos. Mais informações sobre a ação podem ser obtidas pelo e-mail [email protected]​​, ou pelo telefone (19) 3772-7123​. 

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Continue Reading

Notícias

Trecho da Av. Francisco Elisiário, no Botafogo, terá bloqueio dias 29 e 30

Published

on

Trecho da Av. Francisco Elisiário, no Botafogo, terá bloqueio dias 29 e 30

28/09/2021 – 17:44


 

 

Motivadas pela visita da comitiva do Governo Federal a Campinas, a Secretaria de Transportes (Setransp) e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) interditarão trecho da Avenida Francisco Elisiário, no bairro Botafogo. O bloqueio, que começa parcial e depois ficará total, ocorrerá no trecho entre as ruas Marquês de Três Rios e Dr. Mascarenhas, ao lado do Complexo BRT da Estação Rodoviária. 

 

 

Na madrugada de quarta-feira, 29 de setembro, será efetuada a reserva de vagas na Avenida Francisco Elisiário. A partir das 8h começa o fechamento total da via. O bloqueio total será intercalado com bloqueio parcial. Já no dia 30 de setembro, a interdição da via será total. 

 

 

As linhas 251, 253, 260, 261 e 264, que circulam pela Avenida Francisco Elisiário e realizam parada na Estação, serão impactadas. Também haverá impacto nas linhas 130, 212 e 229, que circulam pelo Corredor BRT e passam pelo Viaduto Estaiado. Os desvio dos dois grupos de linhas será efetuado pela Marquês de Três Rios, Avenida Governador Pedro de Toledo e Rua Dr. Pereira Lima. A mesma indicação de desvio poderá ser utilizada pelos demais veículos. 

 

 

Agentes da Mobilidade Urbana irão operacionalizar o trânsito na região, realizando as intervenções viárias necessárias. A previsão é de que o trecho da Avenida Francisco Elisiário seja totalmente liberado na noite de quinta, dia 30. 

 

 

Dúvidas sobre a operação do sistema de transporte público coletivo de Campinas podem ser esclarecidas pelo aplicativo CittaMobi, disponível para sistemas operacionais Android e iOS. Ele informa, em tempo real, horários das linhas, itinerários, locais de pontos de embarque / desembarque e acessibilidade dos veículos, entre outras funcionalidades. 

 

 

Para informações sobre o trânsito, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (www.emdec.com.br); ou pelo aplicativo da Emdec. Para chamadas realizadas a partir de outra cidade ou DDD, o telefone é (19) 3731-2910. 

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement

TAGS

+ VISTOS