Ônibus na região de Campinas estão circulando sem cobradores sem que tenha autorização para a prática. Segundo dados da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU, entre julho de 2018 a abril de 2019, 832 autuações foram aplicadas pela falta do profissional, representando uma média de 92,4 multas por mês nos últimos dez meses.

Os dados são 143% maior que o último período de 12 meses analisado pela empresa, que vai de agosto de 2017 a julho de 2018. A gerenciadora disse ainda em um comunicado que intensificou a fiscalização.

A inexistência do cobrador pode acarretar em demora na partida do veículo no ponto de ônibus, uma vez que motorista acaba tendo o papel de recebimento de dinheiro para o pagamento de tarifa. O fato acaba por aumentar o tempo de viagem, prejudicando os passageiros. Além disso, acaba impondo o acumulo de funções para estes profissionais.

Artigos relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Fórum será evento ‘carbono zero’

Cedoc/RAC Rodolfo Ramos é CEO da Anubz Integrar, estimular e articular iniciativas diversa…