Itens como leite, sopas, biscoitos e cafés serão entregues para pessoas em situação de vulnerabilidade no período da pandemia

O Governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (30), ao lado do Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado, Gustavo Junqueira, e do Vice-Presidente Jurídico e de Assuntos Públicos da Nestlé Brasil, Gustavo Bastos, a doação de itens não perecíveis para os cidadãos afetados pela crise da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Veja também
Guia de prevenção sobre o novo coronavírus
Perguntas e respostas: tire suas dúvidas sobre a doença
As medidas adotadas pelo Governo de SP para o combate ao coronavírus

“Estamos falando na ordem de quase R$ 3 milhões em produtos à disposição neste momento de necessidade. Os alimentos serão entregues para o comitê de doações do Governo e distribuídos em regiões conforme a necessidade. O agro e a indústria são a força do nosso Estado e, em um momento como este, mostram solidariedade para mantermos a roda girando”, afirma o Secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira.

“A Nestlé tem duas prioridades neste momento: a saúde e bem-estar de seus colaboradores e o abastecimento regular dos lares brasileiros com alimentos, bebidas e nutrição. Para nós, é muito importante colaborar com as famílias que, neste momento, enfrentam dificuldades”, salienta Gustavo Bastos, Vice-Presidente Jurídico e de Assuntos Públicos da Nestlé Brasil.

A empresa seguirá em contato com os representantes e time técnico do Governo de São Paulo para a operacionalização das entregas.

Abastecimento

Em razão da pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado instituiu, nos últimos dias, um Grupo Técnico de Monitoramento do Abastecimento de alimentos e produtos agropecuários no Estado. O objetivo é pesquisar, analisar e orientar o setor privado e a população para que atuem de acordo com o momento atual.

Além disso, serão criados manuais de prevenção destinados a todos os elos envolvidos na produção, processamento, comercialização e distribuição desses itens. O Secretário Gustavo Junqueira pontua que o momento pede integração ainda maior do setor e apoio de toda a sociedade. “Vamos apoiar a atividade econômica do agronegócio, que representa 21% do PIB brasileiro e é responsável por gerar empregos e alimentos para todas as famílias do nosso País”, reitera Gustavo Junqueira.

O grupo será composto pelo Secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira, do Presidente da InvestSP (Agência de Promoção de Investimentos e Competitividade), Wilson Mello, de representantes da Prefeitura de São Paulo, da Associação Brasileira da Industria de Alimentos (ABIA), Associação Paulista de Supermercados (APAS), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo (FETCESP) e Instituto de Foodservice Brasil, assim como personalidades do setor privado.

Distribuição

O Gerente de Economia e Inteligência Competitiva da ABIA, Cleber Zumkeller Sabonaro, elogiou a iniciativa. “É de grande importância e relevância a ação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento em constituir um Grupo Técnico de trabalho com representantes das cadeias de produção e distribuição de alimentos do Estado para avaliar os desafios e encaminhar propostas que garantam a segurança alimentar e a saúde da população paulista, com a preservação de empregos e a perenidade das empresas”, diz.

Para obter resultados ágeis eficientes, o grupo de trabalho poderá convidar representantes dos setores público e/ou privado que, por seus conhecimentos, possam auxiliar no desenvolvimento das atividades. “Desta forma, o Estado, através destas ações, demonstra convergência e responsabilidade pela população, saúde pública e economia em geral e, ao mesmo tempo, se aproxima da população, de forma prática e consciente, de forma a dar suporte e segurança do ente público maior”, completa Omar Ahmad Assaf, da APAS.

Visando à responsabilidade da pasta de elaborar programas de escoamento de produtos agrícolas e oferta de alimentos junto ao setor produtivo, de zelar pela segurança e confiabilidade dos produtos, da produção e de toda a cadeia do agronegócio no Estado e de executar atividades de assistência, treinamento, orientação e divulgação dos assuntos relacionados ao abastecimento e à comercialização de produtos alimentícios, o Grupo Técnico ficará encarregado de produzir relatórios de monitoramento do Estado dentro do período da pandemia, garantindo que nada falte na mesa da população.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

TJ reconhece legalidade do Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de SP

Em julgamento, o órgão entendeu que o Sistema de Monitoramento utilizado durante a pandemi…