O secretário de transportes de Campinas, Carlos José Barreiro, oficializou o atraso nas obras do BRT, algo que o ODC vem denunciando desde o ano passado. No Diário Oficial de ontem foi publicada a prorrogação das obras por mais nove meses, ou seja, agora o prazo para terminar tudo é até 31 de março de 2021.

A bagunça que a Emdec, mais especificamente o sr. Barreiro fez com os contratos atrapalhou toda a obra, pois espalhou poucos funcionários em quase todos os canteiros de obras, deixando a maior delas paradas. Agora deram mais nove meses para que tudo fique pronto, o que também será difícil.

De acordo com o Diário Oficial, a prorrogação é válida apenas para as empresas que estão trabalhando no corredor Ouro Verde, ou seja, justamente onde as obras estão mais atrasadas. Ontem o ODC publicou matéria a respeito do enorme atraso nas obras em trechos que estão em construção há mais de 20 meses.

Com a prorrogação por esse prazo, Barreiro empurra o problema para o próximo governo, já que independente de quem ganhar a próxima eleição, ele não será mais o secretário (ainda bem!) e a “bucha” será de quem assumir.

A prorrogação das obras mostra o total descomprometimento do governo Jonas com a população. A obra foi enrolada propositalmente para depois das eleições passadas mesmo já se sabendo que não haveria tempo hábil para terminar tudo. Com pressa de terminar antes do prazo, Barreiro começou a emitir as ordens de serviço sem qualquer critério, penalizando a população em um trânsito que se transformou num verdadeiro inferno.

Agora, com a obra prorrogada para o ano que vem, Jonas vai tentar colar isso à sua imagem de uma certa forma, querendo passar para a população que a obra só poderá ser finalizada depois que seu candidato ganhar, o que é mentira, pois qualquer prefeito que ganhar vai terminar a obra, já que se trata de verba federal.

Por conta disso, a partir de hoje o ODC deixa de publicar a contagem regressiva para o término das obras, uma vez que considera o atraso já oficializado, apesar da Emdec, no alto da sua arrogância, dizer que é apenas uma “readequação das obras ao prazo”. População já pode se preparar para continuar transitando em vias mal terminadas e esburacadas.

Ah! E já sabem quem vai pagar por isso né? Essa prorrogação vai custar caro e quem vai pagar é, mais uma vez, o contribuinte, pela incompetência de quem colocou no poder.

Da Redação ODC.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Fundação Itesp divulga os canais de atendimento ao público durante a quarentena

Instituição publicou os canais para tirar dúvidas e saber o andamento das ações, como medi…