Estudo indica que 27 mil tiveram Covid-19 em Campinas; incidência é maior no Campo Grande

Estudo indica que 27 mil tiveram Covid-19 em Campinas; incidência é maior no Campo Grande

Um estudo realizado com 1,9 mil moradores de Campinas (SP) aponta que 27 mil pessoas, o que representa 2,2% da população, já tiveram contato com o coronavírus na cidade, sendo que a maior incidência ocorre na região do distrito do Campo Grande (Noroeste).

O trabalho, realizado entre os dias 9 e 20 de julho, mapeou se as pessoas sorteadas para a pesquisa tinham anticorpos da doença, ou seja, tiveram a Covid-19 e já estavam recuperadas. Do total, 43 tiveram resultados positivos nos testes rápidos.

Com base nos resultados, é possível afirmar que há subnotificação de casos em Campinas, uma vez que o Sistema de Vigilância em Saúde registra um a cada 3,8 casos na cidade – os pesquisadores indicam que no Brasil, os índices variam entre sete e dez vezes mais que os casos oficiais.

Os dados oficiais da prefeitura, nesta segunda (29), apontam 7.848 moradores infectados, e 296 mortes pela doença.

Apesar do número de infectados ser 3,8 vezes maior do que o retratado, o percentual da população que já teve a doença é considerado baixo.

Diante disso, o trabalho conclui que ainda há uma grande parcela dos moradores sob risco de adoecer, o que reforça a importância do isolamento social e as práticas de higiene, com uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Segundo a prefeitura, um novo inquérito, para entender a evolução da pandemia, será realizado novamente em julho, com novo sorteio entre os moradores. Os detalhes ainda serão divulgados.

Migrou para a periferia

A pesquisa realizada por equipes da Secretaria de Saúde e Departamento de Vigilância em Saúde, em parceria com a Unicamp, demonstra que embora o início da transmissão tenha ocorrido na região do distrito Leste, que inclui Centro e Cambuí, a prevalência da Covid-19 atualmente em Campinas está na região Noroeste, seguido do Norte, Sudoeste, Sul e Leste, indicando a migração da pandemia para a periferia.

Prevalência de casos por distrito de Saúde

Distritos Prevalência (%) Intervalo de confiança (95%) Nº estimado de casos confirmados
Leste 1,18 0,15-2,20 3.058
Norte 2,5 0,10-4,03 5.759
Noroeste 3,68 1,55-5,81 6.677
Sudoeste 2,27 0,61-3,93 4.923
Sul 1,98 0,77-3,19 6.579
CAMPINAS 2,22 1,56-2,87 27.087

O secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza, explicou ao apresentar os dados que a prevalência indica o percentual de moradores naquela região que tiveram contato com o coronavírus, e como os distritos de saúde tem diferenças populacionais, o total de casos confirmados leva em conta isso.

Nesse cenário, a região Sul, a maior da cidade e que engloba do Campo Belo até parte de Sousas e apresentou prevalência de 1,98%, tem quase o mesmo número de casos que a Noroeste, que tem o maior percentual (3,68%).

As estimativas da pesquisa usaram os indicadores populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Contaminação maior dentro de casa

O estudo apontou que grande parte da população que testou positivo se contaminou dentro de casa. Há até uma campanha para orientar os moradores nos cuidados contra o novo coronavírus dentro da própria da residência, entre pessoas da mesma família, para tentar reduzir a curva de contágio da doença.

Apesar dos indicadores mostrarem que houve maior transmissão dentro das residências, o estudo aponta que alguém levou a doença para dentro de casa, e depois houve a contaminação de mais membros da família.

Local de contato com indivíduo com síndrome gripal

Local Testes positivos Prevalência (%)
Residência 10 6,06%
Trabalho 1 1%
Outros 2 4,03%

Local de contato com indivíduo com sintomas de Covid-19

Local Testes positivos Prevalência (%)
Residência 6 8,82%
Trabalho 2 2,27%
Outros 0 0

Local de contato com indivíduo com Covid-19

Local Testes positivos Prevalência (%)
Residência 3 7,32%
Trabalho 1 1,59%
Outros 0 0

Mais homens infectados

Entre os 43 dos 1.937 moradores testados, 21 eram do sexo masculino. O número de testados, entretanto, foi menor que o de mulheres, o que indica maior prevalência da doença entre os homens segundo os pesquisadores.

Prevalência de casos por sexo

Sexo Testes positivos Prevalência (%) Proporção (%)
Feminino 22 1,96% ¨58,65%
Masculino 21 2,62% 41,35%

No inquérito realizado em Campinas, o perfil por faixa etária entre os homens infectados segue o padrão do sistema de vigilância, em que a maioria dos doentes estão entre 20 e 59 anos.

Prevalência por exposição

O estudo realizado em Campinas perguntou aos moradores que foram sorteados para os testes qual o contato deles com outras pessoas com síndromes gripais, com suspeita ou confirmação da doença.

Os resultados mostram que a maior proporção dos que testaram positivo tiveram contatos com sintomas ou casos confirmados da doença, o que também reforça a necessidade de aumento do isolamento social e das práticas de higiene, com uso de máscara sempre que sair de casa.

Contato com pessoas com síndrome gripal

Teve contato Testes positivos Prevalência (%)
Sim 13 4,33%
Não 30 1,83

Contato com pessoa suspeita de Covid-19

Teve contato? Testes positivos Prevalência (%)
Sim 8 4,68%
Não 35 1,98%

Contato com pessoa com Covid-19

Teve contato? Testes positivos Prevalência (%)
Sim 4 3,36%
Não 39 2,15%

Pouco uso de máscara e práticas de higiene

A pesquisa constatou que a incidência de casos positivos entre pessoas que deixam de usar máscara ou não o fazem com regularidade, é quase cinco vezes maior do que nos moradores que afirmaram usar o acessório sempre.

O mesmo cenário ocorre em relação ao uso de álcool em gel. O número de pessoas que testaram positivo, ou seja, tiveram a doença, é mais que o dobro em prevalência do que nos entrevistados que afirmaram fazer uso do produto sempre.

“É importante ressaltar isso. Quem usa máscara tem cinco vezes menos chance de pegar a Covid”, aponta Carmino.

Utiliza máscara?

Usa a máscara? Testes positivos Prevalência (%)
Sempre 28 1,68%
Às vezes 15 6,7%
Nunca 0 0

Utiliza álcool em gel 70%

Utiliza? Testes positivos Prevalência (%)
Sim 38 2,05%
Não 5 5,95%

Segundo a pesquisa, os motivos mais relatados pelas pessoas para sair de casa e não cumprir o isolamento foram:

  • Alimentação/farmácia/banco
  • Trabalho
  • Lazer
  • Visita a familiares

Casos de Covid-19

Campinas registrou mais 821 casos positivos do novo coronavírus no balanço divulgado nesta segunda-feira (29) pela prefeitura. A cidade passa a ter 7.848 moradores infectados e as mortes chegaram a 296, com cinco a mais do que a atualização do sábado (27).

Em relação aos novos casos, não houve atualização no fim de semana devido a um problema no sistema e-SUS, informou a administração municipal. Portanto, o aumento é em relação às confirmações da última sexta-feira (26).

Os cinco novos óbitos são de quatro homens, entre 76 e 78 anos, e uma mulher de 101 anos. Todos tinham doenças anteriores à Covid-19. Os novos óbitos não significam, necessariamente, que as infecções aconteceram de um dia para o outro, mas sim que foram contabilizadas no sistema, mediante confirmação dos exames.

Atualizações desta segunda-feira (29)

  • Casos confirmados: 7.848 (821 a mais do que sexta, quando eram 7.027)
  • Casos descartados: 12.844 (2.195 a mais do que sexta)
  • Casos em investigação: 530 (25 a menos que no sábado)
  • Óbitos em investigação: 26 (mesmo número de sábado)
  • Pessoas recuperadas: 6.159 (831 a mais do que sexta)
  • Internados com Covid: 382 (29 a mais do que sábado)
  • Pessoas em isolamento domiciliar: 1.011 (70 a menos do que sábado)
  • Óbitos confirmados: 296 (5 a mais que sábado)
Coronavírus em Campinas – Casos
Gráfico interativo: amplie e clique na linha para visualizar números completos e as datas.
Fonte: Prefeitura de Campinas e Estado (dia 02/05)*
Coronavírus em Campinas – Mortes
Gráfico interativo: amplie e clique na linha para visualizar números completos e as datas.
Fonte: Prefeitura de Campinas e Estado (dia 02/05)*
1 de 1
Formas erradas e corretas de usar máscara de proteção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Formas erradas e corretas de usar máscara de proteção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

CORONAVÍRUS

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Ex-Ponte Preta, Rafael Ratão faz sucesso na Europa

O Departamento Médico da Ponte Preta já está com os resultados de todos os testes de PCR r…