clique na imagem e saiba mais

Um homem com suspeita de coronavírus usou um atestado que indica tal condição para ser atendido preferencialmente em uma agência bancária na Vila Aeroporto, em Campinas (SP), nesta quinta-feira (19). Apesar da recomendação médica para que ficasse em casa à espera do resultado do exame, ele foi ao banco e a confusão terminou com a chegada da Polícia Militar.

Por telefone, o cliente informou que realmente passou por atendimento médico, mas que diante da recomendação do isolamento domiciliar, precisava sacar dinheiro e por isso procurou a agência, já que não conseguiria sacar no caixa eletrônico por um problema com com o cartão.

O homem disse que citou a suspeita de coronavírus pois não poderia realmente ficar no local, para tentar ter a situação resolvida. Foi ele quem acionou a Polícia Militar.

O que diz a PM?

Em nota, a corporação informa que um homem apresentou um atestado que indicava que ele fez exame para o Covid-19 “para tentar obter uma prioridade no atendimento”.

Houve desentendimento com o atendente e o segurança da agência, que pediram ao cliente que seguisse a orientação de isolamento domiciliar.

Segundo a PM, a equipe que atendeu a ocorrência confirmou a veracidade da informação com o hospital e a profissional de saúde. “A médica informou que o resultado do exame sairia em 15 dias e que ele permanecesse em repouso na residência”, diz a nota.

Após a confusão, o homem foi orientado a ficar em casa até o resultado do exame, assim como havia sido recomendado pela médica, e foi liberado do local.

“Foi elaborado um Boletim de Ocorrência PM para fins de registro e até, se for necessário, haverá a remessa desse documento a outros órgãos”, destaca o comunicado do 47º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPMI).

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Terceirizada do Poupatempo de Campinas pode não pagar rescisões de funcionários demitidos

A empresa terceirizada que prestava serviços no Poupatempo do Centro de Campinas, pode não…