Escola em Campinas — Foto: Arthur Menicucci/G1

O Ideb 2019, índice que avalia o desenvolvimento da educação brasileira, divulgado nesta terça-feira (15), mostra que Campinas (SP) ficou fora da meta na avaliação do ensino fundamental, enquanto o ensino médio superou o alvo.

O Ideb, feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC), avalia a evolução da aprendizagem, com base no desempenho dos alunos em português e matemática.

Após cumprir a meta por duas avaliações consecutivas (2015 e 2017), os anos iniciais do ensino fundamental (até o 5º ano) ficaram abaixo do estabelecido.

Ideb 2019: anos iniciais do ensino fundamental em Campinas
Dados da escola pública (municipal + estadual)
Fonte: Ideb

No recorte com os dados apenas da educação pública municipal, além de ficar abaixo da meta (6,3), os anos iniciais em Campinas perderam 0,1 ponto (6) na avaliação na comparação com 2017 (6,1).

Em relação ao ensino estadual, o Ideb também mostrou que as escolas de Campinas ficaram abaixo da meta (6,7), mas o índice deste ano (6,6) apresentou ligeira evolução em relação a 2017 (6,5).

Anos finais do ensino fundamental

Se a avaliação dos anos iniciais (até o 5º ano) mostrou queda em relação a meta, no caso dos anos finais do ensino fundamental (até o 9º ano), o Ideb em Campinas aponta que a cidade segue longe do objetivo traçado em todos os cenários.

Ideb 2019: anos finais do ensino fundamental em Campinas
Dados da escola pública (municipal + estadual)
Fonte: Ideb

Na avaliação da educação pública municipal, Campinas manteve a mesma nota de 2017 (5,1), enquanto a meta era 5,5. Nas escolas da rede estadual, o Ideb para o 9º ano foi de 5,2, contra 5,8 estabelecido como meta.

Ensino médio acima da meta

O Ideb trouxe, pela segunda vez, dados da avaliação do ensino médio – nesse caso, de competência, em Campinas, apenas do estado.

O índice mostra uma evolução em relação a 2017, quando a nota foi de 3,9, para os 4,4 aferidos em 2019 – a meta era 4,1.

O que diz a prefeitura?

Em vez comparar os índices obtidos com a meta traçada para o município, a Secretaria Municipal de Educação preferiu analisar os dados com a meta nacional estabelecida pelo MEC.

“As escolas municipais superaram a meta brasileira (…) A meta nacional proposta pelo Ministério da Educação (MEC) para os que cursam o fundamental nos anos iniciais foi de 5.9. Os alunos do município fizeram 6.0. Para os estudantes dos anos finais, a meta era 4.9, e eles alcançaram 5.1”, diz a nota.

A rede municipal de ensino conta com 18.625 alunos matriculados no ensino fundamental. Na avaliação da pasta, se comparado com 2017, Campinas “manteve o índice para os anos finais e retrocedeu apenas 0,1 em se tratando dos anos iniciais”.

“A Secretária de Educação, Solange Pelicer, avalia que Campinas vem avançando sistematicamente no Ideb desde 2013 e reforça que existe um investimento intensivo na formação dos professores da Educação Básica por parte do município”, completa a nota.

O que diz o governo estadual?

Subsecretário de Articulação Regional da Secretaria da Educação do estado, Henrique Pimentel defende que a rede estadual vem apresentando crescimento na avaliação e que é preciso uma análise mais aprofundada dos dados para entender pontos que precisam ser melhor trabalhados e outros que podem servir como referência.

Pimentel cita que em Campinas, em análises por escolas, houve registro de unidade dos anos finais do fundamental com nota 6,7, é que é importante pegar o que foi feito e compartilhar com outras unidades e a diretoria de ensino.

O subsecretário aponta que no caso dos anos finais do fundamental, trata-se de uma etapa desafiadora para a rede, que envolve, em muitos casos, a transição da rede municipal para a estadual, e o enfrentamento de abordagens diferentes.

“É preciso entender o porquê dessa queda, e corrigir. Mas também usar os exemplos da região, de escolas que estão se destacando, com desempenho satisfatório, para que as próprias escolas compartilhem com a diretoria de ensino”, destaca.

Segundo o representando do governo estadual, a pandemia do novo coronavírus também surge como um desafio, a análise do Ideb pode ajudar a nortear as necessidades de reforço em cada unidade.

“As escolas que apresentaram um resultado aquém, vai ser importante o retorno para que possam desenvolver um trabalho de reforço com os estudantes. Vamos garantir que os alunos estejam no mesmo nível de aprendizado”, disse.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Copa F-Racers 2020 de Kart terá etapa noturna inédita nesta sexta-feira, em Paulínia (SP)

Mais de 50 pilotos se reunirão para a 8ª etapa da Copa F-Racers 2020 nesta sexta-feira (18…