O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, o secretário de transportes Carlos José Barreiro e uma grande claque política formada inclusive por vereadores da base de governo estiveram nesta segunda-feira, dia 17/02, na futura estação Jardim Florence do BRT. Nos discursos vazios, mais uma vez a inteligência da população sofreu um sério atentado.

Barreiro foi o primeiro a falar e não disse nada com nada, apenas apresentando como vai funcionar o sistema. Depois, o vereador Rossini, um dos puxa-sacos do prefeito, teve a audácia de dizer que a estação é parecida com as que “são encontradas em Paris, na Alemanha e pela Europa”. Definitivamente ou ele não conhece o transporte europeu ou acha que a população, que ainda não teve a oportunidade de conhecer algum lugar da Europa, acreditaria na abobrinha que ele disse.

Logo depois, foi a vez do prefeito Jonas Donizette falar. Além das abobrinhas de sempre, lamentando que está apanhando da imprensa, se fazendo de vítima, disse que gostou da qualidade da obra, mesmo com o calor insuportável que faz dentro da nova estação que não vai ter ar condicionado, já que o passageiro “ficará menos de dois minutos” dentro dela.

Jonas também confirmou que serão feitas as obras de acesso da Ruy Rodriguez e da John Boyd Dunlop para a Rodovia dos Bandeirantes, mesmo o governo do Estado dizendo o contrário, apenas confirmando o que o ODC já tinha dito há alguns dias: o assunto virou político já que não tem nada confirmado ainda.

No longo discurso, o prefeito ainda rasgou muita seda para o secretário Barreiro, que ele fez muito pelo transporte da cidade (?), disse que vão chegar mais 50 ônibus com ar condicionado para a cidade (não há confirmação dessa informação), e disse que a população compreendeu os transtornos para a obra.

O prefeito ainda reafirmou que o dinheiro do BRT, em sua maioria, não veio do governo federal, e sim de empréstimo com a Caixa e que terá que ser pago, algo já dito em entrevista para a Rádio CBN Campinas há alguns dias. A informação não procede conforme já comprovado pelo ODC, mas a administração insiste em dizer sem mostrar documentação. Apenas R$ 90 milhões teriam vindo do Governo Federal.

A rasgação de seda de Jonas para o Barreiro continua quando ele diz que o secretário é um “tocador de obras”. Só esqueceu de dizer que a obra está atrasada e ele está tocando a obra de forma errada, pois jogou a cidade no caos ao invés de entregar trechos prontos aos poucos, o que poderia ser muito bem feito.

Jonas ainda defendeu Barreiro no caso da presidência da Emdec. Ele disse que o secretário ganha apenas um salário mesmo acumulando dois cargos e que vai recorrer da decisão judicial. Para Jonas, o secretário acumulando cargo na Emdec gera mais “agilidade” em decisões para a cidade. Disse também que não vai tirar Barreiro do cargo pois ele está tocando a obra do BRT, e se for chamada outra pessoa para o lugar dele, seria necessário tempo para que ele ficasse a par da situação, o que poderia levar até o final do ano.

No final, Jonas voltou a reclamar da imprensa, que não mostra a realidade da cidade, que não noticia o que acontece de bom e não replica pesquisas de opinião que seriam favoráveis ao seu governo. Em entrevista coletiva com poucas perguntas, Jonas disse que nem tudo o que estava sendo feito de bom seria noticiado no dia seguinte.

Entre as curiosidades da nova estação BRT está o lado onde há a escadaria. A entrada e a saída da estação será apenas por onde há a rampa. O lado da escada será usado apenas para saída de emergência e ficará sempre fechado.

Da Redação ODC.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Saiba como identificar notícias falsas sobre o novo coronavírus

Tão logo as primeiras informações sobre o novo coronavírus surgiram, uma infinidade de con…