O Ministério Público de São Paulo ofereceu denúncia contra o advogado José Pedro Said Junior por envolvimento em uma agressão a um adolescente, no início de setembro passado, próximo ao clube da Hípica, em Campinas. Ele é pai de um dos adolescentes agressores.

O advogado foi denunciado pelos crimes de corrupção de menores e lesão corporal grave.  A pena é de reclusão de um a quatro anos.

Após a Promotoria da Infância e da Juventude de Campinas instaurar um procedimento investigatório criminal para apurar o crime, Said Júnior foi notificado e interrogado. Foram requeridas medidas cautelares de proibição de manter contato com a vítima, com testemunhas arroladas na denúncia e seus familiares, de se ausentar da cidade por mais de 15 dias sem autorização judicial e de sair do Brasil. O processo foi distribuído à 5ª Vara Criminal de Campinas e tramita em segredo de Justiça.

As agressões ocorreram na noite de 2 de setembro passado. Os três adolescentes seguem internados em duas unidades da Fundação Casa em Campinas desde o dia 20 de setembro. O prazo da internação é de 45 dias.

O pedido foi do juiz da 3ª Vara Criminal, Nelson Augusto Bernardes, que acatou o pedido do Ministério Público. 

No relatório, o juiz citou o depoimento de um dos agressores à Promotoria de Infância. Nele, o garoto relata que foi o pai de um dos agressores (Said Júnior) que os levou até a casa da vítima e os buscou de volta. Durante o percurso, ele chegou a questioná-los se eles não estavam com uma faca. Depois da agressão, o mesmo pai indagou se teriam dado a facada no garoto.

Na ocorrência, o adolescente foi espancado quando saía de casa. Imagens de segurança mostram que, depois de ser brutalmente agredido, ainda tentou fugir mas foi perseguido e espancado novamente. 

Ele acabou socorrido pelo Samu e precisou ficar internado depois de passar por cirurgia em função de várias fraturas.

Nesta quinta-feira, a família do adolescente agredido e 15 testemunhas devem participar de uma audiência na Justiça de Campinas.

Em nota, a  defesa de José Pedro Said Junior comentou que recebeu com espanto a denúncia do MP contra o seu constituinte e refutou com veemência as imputações a ele dirigidas.

Os fatos serão devidamente esclarecidos em sede de contraditório e a inocência de José Pedro, pessoa impoluta e de reputação ilibada, será plenamente comprovada na Justiça.

Fonte: CBN Campinas

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Saiba como identificar notícias falsas sobre o novo coronavírus

Tão logo as primeiras informações sobre o novo coronavírus surgiram, uma infinidade de con…