Connect with us

Notícias

Pfizer completa envio de 4 milhões de doses da vacina contra Covid-19 ao Brasil na semana

Published

on

Avião com doses da vacina contra Covid-19 da Pfizer no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), na noite desta quinta (22) — Foto: UPS/ALF TV VCP

A farmacêutica americana Pfizer completou, na noite desta sexta-feira (23), a entrega de 4 milhões de doses da vacina contra Covid-19 ao Brasil nesta semana. Foram quatro lotes seguidos com 1 milhão de imunizantes, sendo que as remessas fazem parte dos 13 voos previstos pela empresa até 1º de agosto – o avião que saiu de Miami (EUA) pousou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), às 20h12.

O lote com 1.003.860 de doses desta sexta se juntou aos outros, com 1.053.000 imunizantes cada, que chegaram ao terminal de Campinas na terça (20), quarta (21) e quinta-feira (22).

Até o momento a Pfizer entregou 26 lotes ao país, totalizando 21,2 milhões das 200 milhões de doses contratadas pelo governo federal. A farmacêutica diz que vai cumprir o cronograma de entrega total até o final de 2021.

Mais entregas

Após uma pausa neste sábado (24), a farmacêutica abre a nova semana de entregas no domingo (25), com mais 2,1 milhões de doses em dois voos programados para o Aeroporto de Viracopos – será o maior volume entregue ao país pela Pfizer em um único dia.

Segundo a Pfizer, as doses enviadas ao Brasil são produzidas na fábrica da Pfizer em Kalamazoo, no Michigan (EUA). Além da entrega de 13 milhões de doses até 1º de agosto, a operação será intensificada até setembro, com previsão de chegada de quase 70 milhões de doses no período.

No dia 20 de junho, a Pfizer enviou ao Brasil o primeiro lote de doses da vacina por meio do consórcio global Covax Facility. A entrega foi de 842 mil imunizantes.

Lote de vacinas da Pfizer é descarregado no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), em foto de junho de 2021 — Foto: Polícia Federal

Começou em abril

A Pfizer utilizou o Aeroporto de Viracopos para todas as entregas ao Brasil até agora. A primeira remessa teve 1 milhão de doses e foi recebida pelo país em 29 de abril, em cerimônia que contou com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A logística de entrega das doses ao governo federal conta com apoio da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. Equipes acompanham o desembarque em Viracopos e escoltam o transporte rodoviário das doses até o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP).

“As vacinas são despachadas de avião até o Aeroporto Internacional de Miami, nos Estados Unidos, para então seguir viagem rumo ao Brasil. Os imunizantes são descarregados do avião entre 30 minutos e 1 hora, dependendo da quantidade, e enviados para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos”, informa a Pfizer, em nota.

Remessas entregues pelo acordo com o Ministério da Saúde

Remessas previstas

  • 25/07: 2.106.000 doses (2 voos)
  • 27/07: 1.053.000 doses
  • 28/07: 1.053.000 doses
  • 29/07: 1.895.400 doses (2 voos)
  • 30/07: 889.200 doses
  • 01/08: 2.106.000 doses (2 voos)

Entrega pelo consórcio Covax Facility

Armazenamento

No fim de maio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou novas condições de conservação e armazenamento para a vacina da Pfizer, que agora pode ser mantida em temperatura controlada entre 2ºC e 8ºC por até 31 dias. A orientação anterior era de cinco dias.

Antes da liberação dos frascos para a vacinação, as doses da Pfizer precisavam ser armazenadas em caixas com temperaturas entre -25°C e -15°C por, no máximo, 14 dias. Tais condições não permitiam que a vacina fosse enviada para municípios distantes mais que 2h30 da capital do estado.

Que vacina é essa? Pfizer Biontech

Que vacina é essa? Pfizer Biontech

Histórico

A vacina da Pfizer/BioNTech foi alvo de recusa e polêmicas dentro do governo federal. Ainda no ano passado, três ofertas formais para venda de 70 milhões de doses foram feitas pela empresa e ficaram sem resposta do Ministério da Saúde.

Também em dezembro, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, descartou a compra da vacina por causa da exigência de armazenamento em baixas temperaturas.

A vacina foi a primeira a obter registro sanitário definitivo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em fevereiro deste ano.

O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 12 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas. A vacina é a única que pode ser aplicadas em menores de 18 anos no Brasil.

Inicialmente a autorização da Anvisa permitia o uso a partir de 16 anos. Mas o órgão autorizou a mudança na bula da vacina no país. Entretanto, ainda não há perspectivas de vacinação dessa faixa etária no Brasil.

A ampliação da idade em adolescentes foi aprovada depois de a Pfizer apresentar estudos que indicaram a segurança e eficácia da vacina para este grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela agência.

Vacina contra Covid-19 da Pfizer — Foto: Thiago Philip / TV Globo

VÍDEOS: tudo sobre Campinas e Região

Notícias

Emdec leva conteúdos de mobilidade urbana às escolas

Published

on

 

 

A área de educação de trânsito da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) realizou nesta terça-feira (28/09) a oficina pedagógica “Educação para Mobilidade na Primeira Infância – Intersetorialidade e Garantia de Direitos no Projeto Político-Pedagógico”, com o objetivo de inserir conteúdos de mobilidade urbana nas escolas. Dezenas de educadores do município participaram do evento. 

 

A oficina, a terceira deste ano, é voltada a profissionais das redes municipal, estadual e particular de ensino de Campinas, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Apesar do nome primeira infância, as discussões abrangem todas as faixas etárias de crianças e adolescentes. Realizado pelo Microsoft Teams, o encontro integra a programação da Semana Municipal do Trânsito (Semutran 2021). 

 

“Na oficina pedagógica, temos a grande chance de estruturar os valores das futuras lideranças que nos governarão daqui a 30, 40 anos”, projetou, na abertura, o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. “É um esforço articulado de educação de trânsito, em que disseminamos acessibilidade, inclusão, respeito e segurança, contemplando todos os segmentos da sociedade”. 

 

O evento foi uma parceria da Emdec e Secretaria Municipal de Transportes (Setransp) com a Secretaria Municipal de Educação e o Comitê Intersetorial pela Primeira Infância Campineira (PIC). O coordenador do PIC, Thiago Ferrari, destacou o caráter intersetorial do processo: “Não é apenas a soma, mas sim a articulação das ações, que se transformam em políticas públicas, empoderando e ouvindo todos os envolvidos”. 

 

 

Segundo Ferrari, Campinas acompanha os países desenvolvidos, que lançam um olhar fundamental sobre a Primeira Infância no planejamento urbano. “Se a mobilidade é segura para crianças de zero a seis anos, isto se estende aos demais segmentos”, comentou. 

 

Também abriu o encontro a gerente do setor de Educação para Mobilidade da Emdec, Roberta Mantovani. “A oficina integra a Semutran, que possui uma programação bastante intensa, multidisciplinar, e é estratégica no Plano de Educação para a Mobilidade 2021-2024, que investe em conhecimento e educação, com ações integradas entre poder público e sociedade civil”, frisou, lembrando da importância da parceria com o PIC e a Secretaria Municipal de

Educação.

 

 

Mobilidade e infância 

 

 

A líder do Processo de Educação e Cidadania da Emdec, Mariangela Pereira, apresentou o tema “Mobilidade e Infância”. 

 

 

A educadora falou dos estudos das condições socioeconômicas e de mobilidade urbana, que são essenciais na definição das políticas de desenvolvimento, a partir da perspectiva das crianças e dos cuidadores. Também contextualizou os desafios: anualmente, mais de 3,3 mil crianças perdem a vida e aproximadamente 112 mil são internadas em estado grave por acidentes de trânsito.   

 

 

As parcerias e trocas de conhecimentos seriam parte da engrenagem que resulta na mobilidade sustentável, segura e autônoma, em um processo pautado pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). 

 

 

Mobilidade Urbana é um potente eixo norteador do projeto político-pedagógico da escola. A educação de trânsito amplia o repertório das crianças, que se percebem protagonistas, sabendo circular com segurança”, explicou a analista de Educação. “A escola pode ser um espaço de fomento da mobilidade que almejamos, propondo ações transformadoras do indivíduo e da própria comunidade”.

 

 

Ou seja, de acordo com Mariangela, levando em conta as características do território, as demandas locais e o contexto socioeconômico, as escolas poderiam ser agentes de transformação da mobilidade urbana. Os educadores trabalhariam o desenvolvimento cognitivo e a consciência cidadã a partir dos deslocamentos da comunidade escolar pela cidade. 

 

 

Ao final da apresentação, os participantes puderam se manifestar e receberam um formulário de diagnóstico, que será preenchido e submetido à Emdec para análise. Além de informações cadastrais, o documento levanta dados de mobilidade, acessibilidade e segurança no entorno, as formas de deslocamento da comunidade escolar, condições socioeconômicas, objetivos e metas ao inserir a mobilidade urbana no projeto político-pedagógico. 

 

 
O diagnóstico é uma das ações para a inclusão ou o fortalecimento da Educação para a Mobilidade nas escolas.  

 

 

Semutran 2021 

 

 

Acesse informações de todos os eventos da Semana Municipal do Trânsito em www.emdec.com.br/semutran2021

 

Continue Reading

Notícias

Mobilidade inclusiva é tema de encontro virtual da Semutran no dia 30/09

Published

on

Mobilidade inclusiva é tema de encontro virtual da Semutran no dia 30/09

28/09/2021 – 17:49


A construção de uma mobilidade urbana inclusiva, segura e sustentável será pauta do encontro virtual intersetorial “Mobilidade x Acessibilidade”, que acontecerá nesta quinta-feira, 30 de setembro, às 14h. O evento integra a programação da Semana Municipal do Trânsito (Semutran) e é realizado pelas secretariais municipais de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, a de Transportes (Setransp) e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). 

 

 

Serão apresentadas as ações que já estão sendo adotadas para uma mobilidade mais inclusiva, sobretudo com atenção aos idosos e pessoas com deficiência (PCD). Além destes públicos, o encontro é voltado a profissionais, instituições e familiares que integram a rede de apoio ao idoso e às pessoas com deficiência. A programação é realizada em um momento de confluência de pautas, marcando o encerramento do Setembro Verde, mês dedicado à inclusão social, e o início da Semana do Idoso. 

 

 

O evento contará com a participação dos secretários das pastas de Transportes e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Vinicius Riverete e Vandecleya Moro, respectivamente; e do presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. 

 

 

Para participar, é possível realizar inscrição até o dia 29 de setembro (quarta-feira), pelo link  bit.ly/intersetorial_3009. O evento será realizado pela ferramenta Teams e o link será enviado aos inscritos. Mais informações sobre a ação podem ser obtidas pelo e-mail [email protected]​​, ou pelo telefone (19) 3772-7123​. 

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Continue Reading

Notícias

Trecho da Av. Francisco Elisiário, no Botafogo, terá bloqueio dias 29 e 30

Published

on

Trecho da Av. Francisco Elisiário, no Botafogo, terá bloqueio dias 29 e 30

28/09/2021 – 17:44


 

 

Motivadas pela visita da comitiva do Governo Federal a Campinas, a Secretaria de Transportes (Setransp) e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) interditarão trecho da Avenida Francisco Elisiário, no bairro Botafogo. O bloqueio, que começa parcial e depois ficará total, ocorrerá no trecho entre as ruas Marquês de Três Rios e Dr. Mascarenhas, ao lado do Complexo BRT da Estação Rodoviária. 

 

 

Na madrugada de quarta-feira, 29 de setembro, será efetuada a reserva de vagas na Avenida Francisco Elisiário. A partir das 8h começa o fechamento total da via. O bloqueio total será intercalado com bloqueio parcial. Já no dia 30 de setembro, a interdição da via será total. 

 

 

As linhas 251, 253, 260, 261 e 264, que circulam pela Avenida Francisco Elisiário e realizam parada na Estação, serão impactadas. Também haverá impacto nas linhas 130, 212 e 229, que circulam pelo Corredor BRT e passam pelo Viaduto Estaiado. Os desvio dos dois grupos de linhas será efetuado pela Marquês de Três Rios, Avenida Governador Pedro de Toledo e Rua Dr. Pereira Lima. A mesma indicação de desvio poderá ser utilizada pelos demais veículos. 

 

 

Agentes da Mobilidade Urbana irão operacionalizar o trânsito na região, realizando as intervenções viárias necessárias. A previsão é de que o trecho da Avenida Francisco Elisiário seja totalmente liberado na noite de quinta, dia 30. 

 

 

Dúvidas sobre a operação do sistema de transporte público coletivo de Campinas podem ser esclarecidas pelo aplicativo CittaMobi, disponível para sistemas operacionais Android e iOS. Ele informa, em tempo real, horários das linhas, itinerários, locais de pontos de embarque / desembarque e acessibilidade dos veículos, entre outras funcionalidades. 

 

 

Para informações sobre o trânsito, acesse os canais do Fale Conosco Emdec, pelo telefone 118, site (www.emdec.com.br); ou pelo aplicativo da Emdec. Para chamadas realizadas a partir de outra cidade ou DDD, o telefone é (19) 3731-2910. 

Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement

TAGS

+ VISTOS