Connect with us
Problemas enfrentados por carros básicos na sobrevivência Problemas enfrentados por carros básicos na sobrevivência

Notícias

Problemas enfrentados por carros básicos na sobrevivência

Artigo

em

Com a evolução constante do mercado automobilístico e as demandas crescentes por veículos com mais funcionalidades e luxo, os carros básicos enfrentam uma série de desafios para sobreviver. Este artigo examina essa tendência e as razões por trás disso.

Mudanças no mercado automobilístico

Desde os anos 1990, era fácil avaliar o percentual reservado a cada segmento quando um carro novo chegava ao mercado: 30% de versão básica, 50% na intermediária e apenas 20% para a versão mais cara da linha. No entanto, esses percentuais foram se alterando com o tempo.

PUBLICIDADE

Novos números do mercado

Atualmente, apenas 10% dos carros são básicos, 40% a 50% são intermediários e 40% a 50% são de topo. Na realidade, os 10% de entrada são veículos destinados a frotistas e empresas de locação. Entretanto, esse cenário não pode mais ser explicado apenas pela falta de componentes.

PUBLICIDADE

Legislações de segurança e emissões

Os apertos nas legislações de segurança e emissões estão tornando as chamadas versões de entrada inviáveis e até mesmo afetando a oferta de modelos mais baratos. No mercado brasileiro, só existem duas opções de subcompactos no segmento A: o Fiat Mobi e o Renault Kwid, ambos custando cerca de R$ 70.000.

Efeito dos SUVs e crossovers

PUBLICIDADE

Outro fenômeno que está agravando a situação é o avanço dos SUVs e crossovers, modelos mais caros e rentáveis para as marcas.

Estudo europeu

Na Europa, um estudo recente da consultoria LMC Automotive mostrou a mesma tendência. O relatório, assinado por Sammy Chan, indica que há uma queda acentuada no número de modelos de entrada à venda, pois os fabricantes optam por não produzir carros pequenos que trazem retornos financeiros menores.

PUBLICIDADE

Impacto nos SUVs

Até mesmo os SUVs, que dominam o mercado europeu, estão sofrendo. Os modelos intermediários e de maior porte deixam uma margem de lucro bem melhor, o que não acontece com SUVs e crossovers compactos.

PUBLICIDADE

Crescimento dos Veículos Elétricos a Bateria (VEB)

O crescimento dos VEB é outro fator que agrava esse cenário. Um modelo do segmento A deixa pouco espaço para uma bateria maior. O alcanço já é menor do que o ideal para a maioria dos usuários, agravado pelos efeitos do clima frio.

Desafios para os fabricantes

PUBLICIDADE

O consultor Sammy Chan conclui que sempre haverá demanda por modelos básicos. No entanto, pode não atrair os fabricantes para redesenvolver esse segmento, se a lucratividade não for atraente.

Declaração do presidente da BMW

Por coincidência ou não, o presidente da BMW, Oliver Zipse, afirmou no recém-encerrado Salão de Munique: “O segmento de automóveis básicos desaparecerá ou não será feito pelos fabricantes europeus”.

PUBLICIDADE

Caso do Civic Type R

Embora o conservadorismo exagerado da Honda tenha feito um corte de 7% na potência original do motor turbo de 320 cv para 297 cv, ainda há muito a apreciar neste Civic. O desempenho deste carro é incrível e oferece uma experiência de condução prazerosa.

Preço do Civic Type R

PUBLICIDADE

No entanto, o preço é um ponto negativo: R$ 429.990. E com o pacote compulsório Traffic Alert, o preço sobe para R$ 434.900.

Concorrentes da Ranger ficaram para trás

O novo produto da Ford abriu espaço no disputado e altamente rentável mercado das picapes médias de cabine dupla. A Ranger se destaca não apenas em seu design e acabamento interno, mas também em seus equipamentos, como a grande tela multimídia vertical de 12,4 pol. e o potente motor V-6 diesel de 250 cv/61 kgf·m.

PUBLICIDADE

Melhorias na Ranger

A Ranger também apresenta diversas melhorias em termos de nível de ruído interno, vibrações, e possui o indispensável freio eletromecânico de autoimobilização, além do sistema que desliga e liga o motor no trânsito parado.

PUBLICIDADE

Conclusão

Diante de todos esses desafios, fica cada vez mais difícil para os carros básicos sobreviverem no mercado. As mudanças nas demandas dos consumidores, as legislações rigorosas de segurança e emissões, e o crescimento dos SUVs e VEBs estão tornando a manutenção desses modelos cada vez mais inviável. Entretanto, apesar dessas dificuldades, ainda há uma demanda por esses veículos, e as fabricantes precisarão encontrar formas inovadoras de atender a essa demanda.

Para informações adicionais, acesse o site

PUBLICIDADE
‘Este conteúdo foi gerado automaticamente a partir do conteúdo original. Devido às nuances da tradução automática, podem existir pequenas diferenças’.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE