Sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo — Foto: TV Globo/Reprodução

Um levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) mostra que 129 obras estão paradas ou atrasadas em 23 cidades da área de cobertura do G1 Campinas. Juntas, elas representam um investimento de R$ 477,7 milhões e as áreas mais afetadas são as de mobilidade urbana, equipamentos públicos (obras e praças), educação e saúde. Veja abaixo detalhes em gráficos.

Os dados são referentes a julho e a lista indica construções onde foram investidos recursos públicos: de prefeituras, Estado ou União. Algumas, contudo, ocorrem por meio de parcerias entre os governos.

De acordo com o levantamento, 69 obras estão paralisadas e somam R$ 208,4 milhões; enquanto que as demais 61 foram classificadas como atrasadas e reúnem total de R$ 269,2 milhões.

As construções mencionadas no levantamento do tribunal estão em Águas de Lindoia, Americana, Amparo, Artur Nogueira, Campinas, Espírito Santo do Pinhal, Holambra, Hortolândia, Itapira, Lindoia, Louveira, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Monte Mor, Morungaba, Paulínia, Santo Antônio de Posse, Santo Antônio do Jardim, Serra Negra, Socorro, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.

Por outro lado, ficaram de fora desta relação os municípios de Estiva Gerbi, Indaiatuba, Jaguariúna, Monte Alegre do Sul, Pedra Bela, Pedreira, Pinhalzinho e Tuiuti.

Obras atrasadas ou paralisadas na região de Campinas
Levantamento mostra 129 construções em 23 cidades.
Fonte: TCE-SP

O relatório indica que as obras são destinadas para abastecimento de água (barragem ou captação/tratamento), educação (universidades, faculdades e escolas) energia (distribuição), equipamento urbano (praça/quadra e similares), esgoto sanitário, habitação, mobilidade urbana (vias/pontes/viadutos), saúde (hospitais e unidades), transporte (ferrovias ou rodovias) e turismo.

“Morosidade na aprovação de laudos técnicos, rescisões contratuais, atrasos nos repasses, além de fatos supervenientes à licitação, estão entre os principais motivos para que as obras permaneçam atrasadas ou paralisadas”, informa nota da assessoria do TCE-SP.

Obras atrasadas ou paralisadas na região de Campinas
Levantamento indica 129 construções em 23 cidades.
Fonte: TCE-SP

Situação do estado

O levantamento do TCE-SP é atualizado trimestralmente. Considerando-se todos os municípios paulistas, são 1.591 obras atrasadas ou paradas que somam R$ 49,5 bilhões.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Boehringer divulga oportunidade(s) para Analista Qualidade Junior (PCD) – v2123538

Descrição Quer transformar a vida de pessoas e animais? Inovação está no seu DNA? Se sim, …