1 de 5
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região — Foto: Hellen Souza/ Arte-G1

Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região — Foto: Hellen Souza/ Arte-G1

A Prefeitura de Mogi Mirim (SP) precisou voltar atrás sobre o horário do funcionamento do comércio. Na fase 2 – laranja, o município havia permitido que lojas abrissem das 10h às 20h, mas o Ministério Público fez uma recomendação para que as normas do Plano São Paulo fossem seguidas, e a administração municipal optou por quatro horas diárias, de segunda a sexta-feira.

Novos casos e mortes

Desde o início da pandemia, até este sábado (11), a região contabiliza quase 23 mil casos positivos nos 31 municípios da área de cobertura do G1 Campinas. Além disso, já ocorreram 857 mortes em 24 cidades.

Campinas atualizou o boletim com um total de 11.559 moradores infectados, sendo 444 mortes confirmadas.

Novo horário em Mogi Mirim

A Prefeitura de Mogi Mirim voltou atrás e publicou neste sábado (11) um decreto obrigando o funcionamento do comércio por quatro horas diárias, de segunda a sexta-feira. A cidade, inserida na fase 2 – laranja do Plano São Paulo, havia determinado a abertura de lojas por dez horas diárias, das 10h às 20h, mas recebeu recomendação do Ministério Público para fazer a alteração, e acatou.

A medida vale a partir da próxima segunda-feira (13), com horário de 12h às 16h. O município pertence à regional de saúde de São João da Boa Vista (SP) e não à de Campinas, que está na fase 1 – vermelha, a mais severa do Plano SP. Mogi Mirim havia reaberto o comércio na última quarta (8).

A mudança no horário vale para:

  • Estabelecimentos de atividades imobiliárias
  • Concessionárias
  • Escritórios
  • Comércio

Aos sábados e domingos, esses locais permanecem fechados, obedecendo o Plano SP. Além da recomendação do Ministério Público, também deu aval à medida a Comissão Técnica Municipal de Contingenciamento ao Novo Coronavírus.

2 de 5
Comércio de Mogi Mirim vai reabrir as portas na segunda-feira (13) em novo horário. — Foto: Reprodução/EPTV

Comércio de Mogi Mirim vai reabrir as portas na segunda-feira (13) em novo horário. — Foto: Reprodução/EPTV

Morte de profissional da saúde

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, referência na região de Campinas (SP) para tratamento da Covid-19, confirmou neste sábado (11) a segunda morte de um profissional de saúde da unidade pela doença. Fábio Ferreira da Costa, de 40 anos, morreu na sexta-feira (10) no próprio HC, onde estava internado.

Segundo a unidade médica, o profissional trabalhava nos setores de Enfermaria de Cirurgia do Trauma e Emergência Clínica.

Colegas da vítima publicaram nas redes sociais um vídeo com uma salva de palmas em homenagem ao técnico e à assistente de enfermagem Luci Peroto, de 63 anos, que foi a primeira profissional do HC a morrer vítima da Covid-19, no dia 2 de julho.

3 de 5
O técnico de enfermagem Fábio Ferreira da Costa, de 40 anos, morreu vítima da Covid-19; ele trabalhava no HC da Unicamp, em Campinas (SP) — Foto: Reprodução

O técnico de enfermagem Fábio Ferreira da Costa, de 40 anos, morreu vítima da Covid-19; ele trabalhava no HC da Unicamp, em Campinas (SP) — Foto: Reprodução

11 mil ocorrências em Campinas

A Guarda Municipal de Campinas (SP) divulgou, neste sábado (11), balanço de cerca de 11 mil ocorrências recebidas pela corporação desde o início da quarentena contra o avanço do novo coronavírus. Foram situações de desrespeito às medidas de proteção.

Segundo o comandante Marcio Frizarin, só nos primeiros nove dias de julho foram 1.124 ocorrências, com 179 autuações. Moradores que quiserem fazer denúncias podem ligar no telefone 153, da Guarda Municipal.

4 de 5
Flagrante de pancadão irregular durante a quarentena em Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Flagrante de pancadão irregular durante a quarentena em Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Taxa de ocupação das UTIs Covid na região

Campinas está na fase 1 – vermelha do Plano São Paulo, a mais severa. A regional de saúde, que abrange a metrópole e mais 41 cidades, está com taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em 83,8%, com 215 novas internações na região nas últimas 24 horas. É o maior número de pacientes hospitalizados para um dia.

Os números são da Fundação Seade, que computa dados do coronavírus no estado, e se referem à última atualização feita nesta sexta (10).

A próxima classificação da regional de Campinas pelo Plano SP pode ocorrer no dia 17 de julho, quando se completam 14 dias desde que ela retrocedeu à fase vermelha.

Serra Negra reforça medidas

Serra Negra irá promover, a partir de segunda-feira (13), visitas domiciliares de agentes da saúde para orientar a população sobre os cuidados relacionados à dengue, vacinação e ao novo coronavírus. Segundo a administração municipal, a primeira região a receber a ação será o loteamento Nova Serra Negra.

A prefeitura, assim como os governos de outros municípios que pertencem ao Circuito das Águas Paulista, busca junto ao Estado de São Paulo a permissão para flexibilizar a quarentena, mas a resposta foi negativa até o momento. Serra Negra pertence à regional de saúde de Campinas (SP), que está na fase vermelha do Plano SP.

Coronavírus: dicas para organizar a vida durante o isolamento

Coronavírus: dicas para organizar a vida durante o isolamento

5 de 5
Erros e acertos no uso da máscara de proteção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Erros e acertos no uso da máscara de proteção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

CORONAVÍRUS

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Cia Ultragaz S/A divulga oportunidade(s) para Mecânico de Frotas – v2090492

Descrição O que faz esse profissional?Manutenção dos tanques de gás dos caminhões granel c…