1 de 5
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região — Foto: Hellen Souza/ Arte-G1

Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região — Foto: Hellen Souza/ Arte-G1

A Prefeitura de Campinas (SP) prorrogou por mais uma semana, até 5 de julho, o decreto que determina o fechamento do comércio de rua e os shoppings. A medida ocorre para tentar conter o avanço do novo coronavírus na cidade, que tem 277 óbitos e 7.027 casos confirmados por Covid-19 até esta sexta-feira (26).

A prorrogação foi anunciada nesta sexta-feira pelo prefeito Jonas Donizette (PSB), durante uma transmissão por rede social. Segundo o prefeito, o novo decreto vai incluir, expressamente, a necessidade de fechamento dos camelôs.

Casos de Covid-19

Desde o início da pandemia, a região contabiliza 13.366 casos positivos nos 31 municípios da área de cobertura do G1 Campinas. Além disso, já foram registradas 537 mortes por Covid-19 em 23 cidades.

Fases do Plano SP

O Governo do Estado de São Paulo decidiu, nesta sexta-feira (26), manter a região de Campinas (SP) na fase 2 – laranja dentro dos parâmetros do Plano SP de retomada gradual da economia durante a pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, a cidade de Campinas recebeu recomendação para se manter na fase vermelha, diante da alta taxa de ocupação de leitos de UTI.

“A região de Campinas também segue a recomendação para o município de Campinas, que tem mais de 90% de ocupação de leitos. Então, fase vermelha para o município de Campinas é a nossa recomendação também”, afirmou Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional, durante a coletiva de imprensa.

2 de 5
Novo mapa do Plano São Paulo, atualizado em 26 de junho de 2020 — Foto: Divulgação/ Governo de SP

Novo mapa do Plano São Paulo, atualizado em 26 de junho de 2020 — Foto: Divulgação/ Governo de SP

Pacientes para a Grande SP

Ainda na coletiva desta sexta, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), afirmou que enviou ao governo estadual um pedido para que cidades da região da capital absorvam parte dos pacientes com novo coronavírus que moram em municípios do entorno de Campinas.

A meta é desafogar as unidades de Campinas que são administradas pelo estado — o Hospital de Clínicas da Unicamp e o Ambulatório Médico de Especialidades (AME). Estes hospitais recebem pacientes da região de Campinas.

De acordo com o balanço desta sexta, 90,9% dos 366 leitos exclusivos para Covid-19 em Campinas, nas redes pública e privada, estão ocupados – há 33 vagas livres, nenhuma delas na rede pública municipal, que completou o 14º dia seguido com 100% de lotação.

No caso do SUS Estadual, composto pelo AME e HC na cidade, o índice é de 96% – há apenas três vagas livres.

3 de 5
Centro de Saúde São José será um dos seis que irão funcionar no fim de semana em Campinas (SP) — Foto: Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas

Centro de Saúde São José será um dos seis que irão funcionar no fim de semana em Campinas (SP) — Foto: Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas

Centros de Saúde abertos sábado e domingo

Campinas (SP) vai abrir, a partir deste sábado (27) e domingo (28), seis centros de saúde aos finais de semana para atender casos de coronavírus.

A ideia é desafogar as UPAs e pronto socorros no município e concentrar o atendimento dos pacientes com quadros mais leves da doença nas unidades de saúde da rede básica, que passarão a ser referência para os casos de menos complexidade.

Os CSs que ficarão abertos são: São Marcos (Região Norte), Ipê (Região Sul), São José (Região Sul), São Quirino (Região Leste), Florence (Noroeste) e Santa Lúcia (Sudoeste). O horário de atendimento será das 7h às 13h.

Pesquisa aponta 3,5 vezes mais casos

A pesquisa realizada pela Prefeitura de Campinas (SP) que aplicou 1,7 mil testes em moradores assintomáticos apontou que a cidade tem cerca de 3,5 casos para cada confirmação que entra na estatística. Os dados completos do estudo serão apresentados na segunda-feira (29).

Com base nas confirmações atualizadas até esta sexta-feira, a cidade teria cerca de 24,5 mil casos de novo coronavírus.

4 de 5
Candidatos durante a 2ª fase do vestibular 2020 da Unicamp — Foto: Antoninho Perri/SEC Unicamp

Candidatos durante a 2ª fase do vestibular 2020 da Unicamp — Foto: Antoninho Perri/SEC Unicamp

Medidas para vestibular

Para evitar aglomerações durante a aplicação do vestibular, a Unicamp avalia expandir o número de cidades que vão receber as provas no Estado de São Paulo, segundo a comissão organizadora (Comvest).

As provas da Unicamp estão previstas para o primeiro bimestre do ano que vem. A logística do exame anterior chegou a 31 municípios paulistas, incluindo a capital e Campinas (SP), mas a universidade estuda o acréscimo de “novas rotas” como forma de evitar aglomerações de candidatos e reduzir as hipóteses de disseminação do novo coronavírus.

A meta da comissão organizadora (Comvest) é que as provas atendam 90% das cidades com um deslocamento de no máximo 120 km. Um exemplo é a região noroeste do Estado, onde a Unicamp tem verificado demanda considerável de inscritos, mas só aplica as provas em São José do Rio Preto (SP).

Além disso, a comissão prevê redução na quantidade de inscritos no vestibular 2021, mas não há projeções até o momento.

Coronavírus: dicas para organizar a vida durante o isolamento

Coronavírus: dicas para organizar a vida durante o isolamento

5 de 5
Formas erradas e corretas de usar máscara de proteção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Formas erradas e corretas de usar máscara de proteção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

CORONAVÍRUS

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

Pesquisa investiga saúde mental de adultos de SP desde o início da pandemia de COVID-19

Mais de metade da população adulta do estado de São Paulo afirma sentir ansiedade ou nervo…