Quer receber as principais Notícias de Campinas e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Se você estiver com falta de ar e ataques de tosse freqüentes por mais de algumas semanas, é provável que você esteja sofrendo de asma ou Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica.

Asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) são distúrbios respiratórios comuns. Os sintomas incluem:

Aperto no peito
Prolongada, crises repentinas de tosse (com muco)
Chiado
Falta de ar frequente

Enquanto a asma afeta apenas as vias aéreas nos pulmões, a DPOC bloqueia tanto as vias aéreas superiores quanto o tecido pulmonar com muco e é uma condição progressiva. A asma afeta até crianças, mas a DPOC é encontrada apenas entre adultos com 40 anos ou mais.

A DPOC é um resultado comum do tabagismo crônico, enquanto a asma ocorre devido a um sistema imunológico hiper-reativo a fatores desencadeantes comuns, como poeira, fumaça, etc.

Como estas doenças afetam a capacidade pulmonar?

Os sintomas da asma e da DPOC ocorrem devido à redução da capacidade pulmonar. Na asma, as vias aéreas ficam inflamadas e o volume do fluxo de ar durante a exalação é diminuído, produzindo sintomas reveladores, como chiado e falta de ar.

A DPOC é mais agressiva que a asma; inflama os sacos de ar, faz com que percam sua elasticidade e fiquem entupidos de muco. Isso produz o sintoma clássico do agravamento gradual da falta de ar ao longo dos anos.

Em ambas as condições, a área superficial disponível dentro do pulmão para troca de sangue-gás, isto é, absorção de oxigénio e libertação de dióxido de carbono é drasticamente comprometida.

Como resultado, as pessoas que sofrem desses distúrbios respiratórios são incapazes de desfrutar de atividades físicas ou esportivas extenuantes e tendem a se cansar facilmente.

As roxinhas beterrabas são de muitos nutrientes em poucas calorias

A beterraba possui um perfil nutricional impressionante.

Eles são baixos em calorias, mas ricos em vitaminas e minerais valiosos. Na verdade, eles contêm um pouco de quase todas as vitaminas e minerais que você precisa.

Aqui está uma visão geral dos nutrientes encontrados em uma porção de 100 gramas de beterraba cozida:

Calorias: 44
Proteína: 1,7 gramas
Gordura: 0,2 gramas
Fibra: 2 gramas
Vitamina C: 6% do IDR
Folato: 20% do IDR
Vitamina B6: 3% do IDR
Magnésio: 6% do IDR
Potássio: 9% do IDR
Fósforo: 4% do IDR
Manganês: 16% do IDR
Ferro: 4% do IDR

A beterraba também contém nitratos e pigmentos inorgânicos, ambos compostos de plantas que apresentam vários benefícios para a saúde.

Pode ajudar a combater a inflamação

A inflamação crônica está associada a várias doenças, como obesidade, doenças cardíacas, doenças do fígado e câncer.

As beterrabas contêm pigmentos chamados betalains, que podem potencialmente possuir várias propriedades anti-inflamatórias.

No entanto, a maior parte da pesquisa nesta área foi realizada em ratos.

O suco de beterraba e o extrato de beterraba mostraram reduzir a inflamação dos rins em ratos injetados com substâncias químicas tóxicas conhecidas por induzir lesões graves.

Um estudo em humanos com osteoartrite mostrou que cápsulas de betalaína feitas com extrato de beterraba reduziram a dor e o desconforto associados à doença.

Embora esses estudos sugiram que a beterraba tenha um efeito antiinflamatório, estudos em humanos são necessários para determinar se a beterraba pode ser usada para reduzir a inflamação.

Receita do Xarope

Vamos aprender a receita que é bem fácil, você irá precisar de um copo de 100 ml de água quente, uma beterraba crua grande e bem lavada, e 2 colheres de açúcar.

Coloque em um vidro com tampa a beterraba picada, e as duas colheres de açúcar, logo após acrescente o copo de água fervendo, tampe e deixe descansar por um dia. Você ou a criança, pode tomar 1 colher (sopa), 3 vezes ao dia do xarope.

As beterrabas, podem ajudar a apoiar a saúde do cérebro

A função mental e cognitiva diminui naturalmente com a idade.

Para alguns, esse declínio é significativo e pode resultar em condições como demência.

Uma redução no fluxo sanguíneo e no suprimento de oxigênio para o cérebro pode contribuir para esse declínio.

Curiosamente, os nitratos na beterraba podem melhorar a função mental e cognitiva, promovendo a dilatação dos vasos sanguíneos e, assim, aumentando o fluxo sanguíneo para o cérebro.

Mostrou-se que a beterraba melhora particularmente o fluxo sangüíneo para o lobo frontal do cérebro, uma área associada ao pensamento de alto nível, como a tomada de decisões e a memória de trabalho.

Além disso, um estudo em diabéticos tipo 2 analisou o efeito das beterrabas no tempo de reação simples, que é uma medida da função cognitiva.

O tempo de reação simples durante um teste de função cognitiva baseado em computador foi 4% mais rápido naqueles que consumiram 8,5 onças (250 ml) de suco de beterraba diariamente por duas semanas, comparado ao placebo.

No entanto, se a beterraba pode ser usada em um ambiente clínico para melhorar a função cerebral e reduzir o risco de demência, ainda não se sabe.

Artigos relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais em Receitas

Deixe uma resposta

Leia também

Começa semana de prevenção e controle

Luiz Granzotto O Secretário de Saúde, Carmino de Souza, participou da abertura Começou nes…