O argentino Defensa y Justicia se sagrou campeão da Copa Sul-Americana 2020, seu primeiro título internacional, ao derrotar o Lanús por 3 a 0, também da Argentina, neste sábado, no estádio Mario Kempes, em Córdoba.

Com um amplo domínio do ‘Halcón’ desde o início do jogo, o primeiro gol foi marcado aos 34 minutos pelo zagueiro Adonis Frías.

O Defensa, comandado pelo técnico (e ex-jogador) Hernán Crespo, ampliou no segundo tempo aproveitando um grave erro da defesa do Lanús, com um passe para o goleiro Lautaro Morales e sobrou para o artilheiro Romero marcar seu décimo gol no torneio (62).

O terceiro veio nos acréscimos por meio de Washington Camacho, que havia entrado em campo aos 75 minutos no lugar de Frías.

Sem a presença do público, embora com centenas de convidados especiais, entre eles os presidentes da Conmebol Alejandro Domínguez e da Federação Argentina de Futebol, Claudio ‘Chiqui’ Tapia, a partida foi disputada sob um forte sol de verão, que obrigou a realização de uma pausa para hidratação.

Com a goleada, o Defensa y Justicia além de se sagrar campeão, se classificou para a Copa Libertadores-2021 e a Recopa Sul-Americana contra o campeão da Libertadores-2020 (Palmeiras ou Santos, que se enfrentam no próximo sábado).

O time também vai disputar a Copa Suruga Bank contra o campeão da liga japonesa.

A arbitragem ficou a cargo do venezuelano Jesús Valenzuela, substituto do uruguaio Leodan González, que teve um resultado positivo para covid-19, enquanto o chileno Julio Bascuñán comandou o VAR.

Esta é a segunda final internacional perdida pelo Lanús nos últimos anos, após a derrota em 2017 para o Grêmio na Libertadores.

O Lanús conquistou a Sul-Americana em 2013 e também foi campeão da extinta Copa Conmebol em 1996.

Já o ‘Halcón’, na primeira divisão apenas desde 2014, foi a surpresa desta Sul-Americana, que disputou depois de terminar em terceiro na fase de grupos da Libertadores após uma derrota dolorosa para o Santos por 2 a 1 no último minuto.

— Todos os campeões da Copa Sul-Americana:

2002 – San Lorenzo (Argentina)

2003 – Cienciano (Peru)

2004 – Boca Juniors (Argentina)

2005 – Boca Juniors (Argentina)

2006 – Pachuca (México)

2007 – Arsenal (Argentina)

2008 – Internacional (Brasil)

2009 – Liga de Quito (Equador)

2010 – Independiente (Argentina)

2011 – Universidad de Chile (Chile)

2012 – São Paulo (Brasil)

2013 – Lanús (Argentina)

2014 – River Plate (Argentina)

2015 – Santa Fe (Colômbia)

2016 – Chapecoense (Brasil)

2017 – Independiente (Argentina)

2018 – Athletico Paranaense (Brasil)

2019 – Independiente del Valle (Equador)

2020 – Defensa y Justicia (Argentina)

bur-nn/aam

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus “o besouro indestrutível”
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Boletim médico de apresentador da RedeTV! indica novo sangramento no cérebro

+ Yamaha se despede da SR 400 após 43 anos de produção
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Americana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também

BOSCH divulga oportunidade(s) para Bolsista Programa Inova Talentos – IEL / Cnpq para Campinas e região – v2196470

Descrição Bolsista CNpq, desenvolvendo projeto de pesquisa de Inovação e  na emp…